Page 3 of 4 FirstFirst 1234 LastLast
Results 41 to 60 of 73

Thread: "ter de/ter que"

  1. #41
    Join Date
    Feb 2013
    Native language
    Czech
    Posts
    165

    Re: "ter de/ter que"

    Vanda, obrigadíssima pela ajuda!

  2. #42
    Join Date
    Feb 2010
    Location
    Portugal
    Native language
    European Portuguese
    Posts
    2,458

    Re: "ter de/ter que"

    Teoricamente:
    ter de comer = dever
    ter que comer = ter algo para comer

    Na prática:
    Muita gente alterna entre o ter que/ter de no sentido de dever


    Pessoalmente, quando quero dizer "dever" tento dizer "ter de", mas vai saindo um "ter que" pela naturalidade com que se ouve. Na escrita, uso "ter de".

  3. #43
    Join Date
    Sep 2006
    Native language
    Portugal . Portuguese
    Posts
    2,831

    Re: "ter de/ter que"

    Bom, a intenção também conta e então...

  4. #44
    Join Date
    Sep 2006
    Native language
    Portugal . Portuguese
    Posts
    2,831

    Re: "ter de/ter que"

    Na linguagem falada transmite-se a ideia ao interlocutor, portanto podemos dizer que a gramática é um pouco distorcida quando falamos, para uma mais rápida compreensão daquilo que queremos comunicar, portanto, neste pé, uma vez que o procedimento se generaliza, temos de (ou temos que) considerar correto.

  5. #45
    Join Date
    Sep 2012
    Location
    Premantura - Croatia
    Native language
    Croatian (Chakavian)
    Posts
    166

    Re: "ter de/ter que"

    ter de = must
    ter que = have to

  6. #46
    Join Date
    Feb 2013
    Native language
    Czech
    Posts
    165

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by aprendiendo argento View Post
    ter de = must
    ter que = have to
    "Ter que" é mesmo para uma obrigação mais suave do que "ter de"? É o que li também, mas pelas respostas aqui percebo que não há diferença alguma, só que "ter de" é um pouco mais formal..

  7. #47
    Join Date
    Feb 2005
    Native language
    Portuguese (Portugal)
    Posts
    28,006

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by Sonhadora View Post
    "Ter que" é mesmo para uma obrigação mais suave do que "ter de"?
    Não faço essa distinção, nem nunca encontrei quem a fizesse. De resto, mesmo em inglês must e have to são quase sempre sinónimos. (Talvez o Aprendiendo Argento estivesse a pensar em must e should.)
    Deuparth gwaith yw ei ddechrau.

  8. #48
    Join Date
    Feb 2013
    Native language
    Czech
    Posts
    165

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by Outsider View Post
    Não faço essa distinção, nem nunca encontrei quem a fizesse. De resto, mesmo em inglês must e have to são quase sempre sinónimos. (Talvez o Aprendiendo Argento estivesse a pensar em must e should.)
    Obrigada pela explicação, Outsider.
    ..Também li que "ter que" é para obrigação/necessidade procedendo de motivos internos, ou seja, pessoais, enquanto "ter de" é para obrigação determinada por circunstâncias externas (portanto, é mais forte). Mas acontece que não é nada disso.. Sempre é bom saber a visão dos falantes nativos

  9. #49
    Join Date
    Oct 2012
    Location
    São Paulo, SP, Brazil
    Native language
    Portuguese
    Age
    31
    Posts
    100

    Re: "ter de/ter que"

    Geralmente, nas discussões de certo X errado, sinto falta de uma consciência mais aguda da distinção entre norma-padrão da língua e as demais variantes. Os que defendem indiscriminadamente o uso de certa expressão em qualquer situação porque ela se tornou comum entre os falantes se equivocam tanto quanto os que avaliam e criticam toda fala com base em regrinhas extraídas de gramáticas.

    A norma-padrão tem um caráter muito mais estável e conservador; pela sua finalidade político-social de guiar a língua comum a todos, supradialetal, ela não é nem pode ser espontânea. Ela também se transforma e incorpora usos da linguagem coloquial, quando percebemos que esse acréscimo enriquece nosso discurso e se enquadra no conjunto de regras dessa gramática, mas rejeita os usos que não passam por esse crivo.

    Pois bem: ter que, com sentido de obrigação/necessidade, vai, sim, de encontro a essa gramática da língua-padrão. Como outros já mencionaram aqui, a palavra que não é nem nunca foi preposição. Que é pronome ou conjunção. Esse é o motivo, muito simples. Poderia ser preposição só nesse caso, como uma exceção isolada? Poder, pode, se você quiser usá-la assim, e estará até acompanhado de um ou dois bons escritores antigos; realmente, a ideia de alguém, todo cheio de atitude de policial gramatical, criticar outra pessoa por usar ter que parece muito boboca. Porém, caso você se veja numa situação de formalidade e prefira optar por usar como preposição a palavra que é tradicionalmente reconhecida como preposição, isto é, caso precise simplesmente se expressar na norma-padrão, a expressão ter de para transmitir obrigação/necessidade é mais recomendada, é mais coerente com aquela gramática que dita o falar formal, sóbrio, preocupado. Não é um uso espontâneo, mas, de novo, o propósito da norma-padrão não é ser espontânea.

    Acho que, muitas vezes, o ter que é mais expressivo e mais adequado, mas estas nunca são ocasiões formais. Eu edito e reviso textos publicitários e nunca, jamais, sequer pensei em "corrigir" um ter que. É um uso especial da linguagem coloquial.

    Afinal, preservar o formal significa preservar também o coloquial. É a distinção entre esses dois modos de falar que dá força expressiva a cada um.

    Mas é só a minha opinião.
    Last edited by percivalpc; 1st May 2013 at 3:55 PM.

  10. #50
    Join Date
    Sep 2012
    Location
    Premantura - Croatia
    Native language
    Croatian (Chakavian)
    Posts
    166

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by Outsider View Post
    Não faço essa distinção, nem nunca encontrei quem a fizesse. De resto, mesmo em inglês must e have to são quase sempre sinónimos. (Talvez o Aprendiendo Argento estivesse a pensar em must e should.)
    Pelo menos em inglês americano must é apenas uma forma mais formal de have to (em inglês britânico é diferente: I must é pessoal [I must study=é importante pra mim], I have to é obrigação vinda ''de fora'' [I have to study = senão meus pais se zangam)...
    No Brasil,no sentido de precisar fazer, ter de é mais formal que ter que. Na língua falada pode se ouvir: tenho que estudar (=tenho de estudar = preciso estudar); tenho muita coisa para estudar (=tenho muita coisa que estudar).
    Na língua padrão mais rigorosa: tenho de estudar ~ tenho muita coisa que estudar.
    Essa oposição na língua falada (e até muitas vezes na língua escrita) frequentemente é feita assim: tenho que estudar / preciso estudar ~ tenho muita coisa para estudar

    Há muitos americanos que nunca usam must. Have to lhes serve para tudo. Também tem muitos brasileiros que nunca usam ter de. Usam só ter que.
    Last edited by aprendiendo argento; 1st May 2013 at 4:27 PM.

  11. #51
    Join Date
    Feb 2005
    Native language
    Portuguese (Portugal)
    Posts
    28,006

    Re: "ter de/ter que"

    Muito bem, mas isso são questões de registo. Em poucas palavras, "ter que" soa mais descuidado, e "ter de" soa mais fino. Estou de acordo, mas continuo a não achar diferença percetível no significado das duas expressões.

    Quote Originally Posted by percivalpc View Post
    Pois bem: ter que, com sentido de obrigação/necessidade, vai, sim, de encontro a essa gramática da língua-padrão. Como outros já mencionaram aqui, a palavra que não é nem nunca foi preposição. Que é pronome ou conjunção.
    É interessante que no espanhol, que também classifica "que" como conjunção ou pronome, de acordo com o DRAE, toda a gente diz e escreve "tener que" sem complexos. Eu habituei-me a dizer e escrever "ter de" ao ponto de hoje me ser perfeitamente natural (embora de vez em quando ainda alterne com "ter que" na fala), mas nunca condenaria ninguém por dizer "ter que", e cada vez tendo mais a aceitar "ter que" na escrita também. Ao fim e ao cabo é picuinhas implicar com estas coisas em que nem sequer há grande unanimidade.
    Last edited by Outsider; 2nd May 2013 at 11:12 AM.
    Deuparth gwaith yw ei ddechrau.

  12. #52
    Join Date
    May 2011
    Native language
    Portuguese - Brazil
    Posts
    249

    Re: "ter de/ter que"

    Para mim dá no mesmo os dois. Não vejo diferença alguma! Acho que é procurar cabelo em ovo...

  13. #53
    Join Date
    Sep 2011
    Location
    Rio de Janeiro
    Native language
    Brazilian Portuguese
    Posts
    2,905

    Re: "ter de/ter que"

    À parte as diferenças semânticas, como foi apontado, as quais contudo podem ser muito bem deduzidas do contexto, sou de opinião que a diferença entre "ter de" e "ter que" é só entre normal culta e língua falada/linguagem coloquial. Execrar alguém por usar o nosso tão comum "ter que", mesmo num telejornal, é preciosismo. Provavelmente a crítica tinha outras coisas mais graves em vista, e o "ter que" acabou sendo jogado no mesmo saco.
    Jede Korrektur oder Verbesserung ist herzlich willkommen./ I appreciate any corrections or improvements.

  14. #54
    Join Date
    Apr 2014
    Native language
    Portuguese - Portugal
    Posts
    610

    Re: "ter de/ter que"

    What's so complicated about this?

    ter de = have to
    ter que = have "what" to

    Eu tenho de comer = I have to eat = I need to/must eat
    Eu tenho que comer = I have "what" to eat = I have something that I can eat


    It's true, most natives don't differentiate and won't even notice whether you use ter que or ter de, so, if you know the difference there's no reason to not use the appropriate expression.

    É verdade que a maioria dos falantes nativos não distinguem as duas e nem sequer vão reparar se dizemos ter que ou ter de, por isso, se sabemos a diferença não há motivo nenhum para não usar a expressão apropriada. Não custa nada.
    Last edited by xiskxisk; 30th July 2014 at 1:43 PM.

  15. #55
    Join Date
    Feb 2008
    Native language
    Portugal- portuguese
    Age
    65
    Posts
    12,145

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by xiskxisk View Post
    What's so complicated about this?

    ter de = have to
    ter que = have "what" to

    Eu tenho de comer = I have to eat = I need to/must eat
    Eu tenho que comer = I have "what" to eat = I have something that I can eat


    It's true, most natives don't differentiate and won't even notice whether you use ter que or ter de, so, if you know the difference there's no reason to not use the appropriate expression.

    É verdade que a maioria dos falantes nativos não distinguem as duas e nem sequer vão reparar se dizemos ter que ou ter de, por isso, se sabemos a diferença não há motivo nenhum para não usar a expressão apropriada. Não custa nada.
    A questão central reside precisamente nesse 'apropriada'. Porquê apropriada?
    Fernando Pessoa estropeou a língua quando escreveu 'Quem quer passar além do Bojador tem que passar além da dor'? ('Mar Português'). Não me digam que é licença poética, como já vi escrito, à falta de outros argumentos. É que já no século XVI um mestre da língua (e, por sinal, um dos nossos primeiros gramáticos e normatizador da língua), João de Barros, usou essa expressão e, que eu saiba, João de Barros não era poeta nem as 'Décadas' foram escritas em verso.
    'além desta injúria que lhe fazia, sabia tanto que secava os rios e tolhia as novidades não serem boas, tudo a fim dele não haver tanto tributo do reino como soía, pera não ter que dar àqueles que o serviam fielmente, e ele se levantar com o reino. El-Rei, com estas e outras fábulas indinado contra o filho, tirou-lhe as rendas que lhe dava pera se manter…'
    João de Barros, 'Décadas da Ásia'

  16. #56
    Join Date
    Aug 2009
    Location
    Rio de Janeiro
    Native language
    Brazilian Portuguese
    Age
    27
    Posts
    1,400

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by xiskxisk View Post
    É verdade que a maioria dos falantes nativos não distinguem as duas e nem sequer vão reparar se dizemos ter que ou ter de, por isso, se sabemos a diferença não há motivo nenhum para não usar a expressão apropriada. Não custa nada.
    Acho que me custaria muito ter que mudar minha fala só porque alguns gramáticos desinformados acordaram com vontade de ver diferença onde não há. Acho que, para variar, estamos precisando rever nosso entendimento de norma padrão. É que, no fim, esse tipo de discussão sempre acaba esbarrando nesse obstáculo. É certamente um ponto em que o ensino nas escolas tem deixado muito a desejar.

  17. #57
    Join Date
    Apr 2014
    Native language
    Portuguese - Portugal
    Posts
    610

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by Ariel Knightly View Post
    Acho que me custaria muito ter que mudar minha fala só porque alguns gramáticos desinformados acordaram com vontade de ver diferença onde não há. Acho que, para variar, estamos precisando rever nosso entendimento de norma padrão. É que, no fim, esse tipo de discussão sempre acaba esbarrando nesse obstáculo. É certamente um ponto em que o ensino nas escolas tem deixado muito a desejar.
    Não é consensual que o ter que possa ser usado com o sentido de obrigatoriedade, já o ter de é perfeitamente consensual que tem o sentido de obrigatoriedade.

    Não existe nenhuma vantagem em usar ter que que é controverso, em vez de ter de que é perfeitamente consensual.

    A norma é o que é. Serve para facilitar a comunicação entre todos os falantes da mesma língua, pois caso contrário surgiriam divergências que dificultariam a mutua compreensão.
    A norma tenta compreender o racional da nossa língua, e desaconselha usos que vão contra este racional e que geralmente resultam do desconhecimento desse racional.
    É o caso do ter que com sentido de obrigatoriedade. Não há como explicar que o ter que tenha sentido de obrigatoriedade. Apenas podemos encolher os ombros e dizer que é assim, e desejar boa sorte a quem tentar classificar o que nessa expressão.

    Ninguém te obriga a seguir a norma à risca. Podes fazê-lo tanto quanto prezes a utilidade da norma.

    http://ciberduvidas.pt/pergunta.php?id=15563
    http://ciberduvidas.pt/articles.php?rid=1227

  18. #58
    Join Date
    Aug 2009
    Location
    Rio de Janeiro
    Native language
    Brazilian Portuguese
    Age
    27
    Posts
    1,400

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by xiskxisk View Post
    A norma é o que é.
    Exatamente. A norma é o que é, e não aquilo que Zezinho resolveu que ela deveria ser. Mais uma vez recomendo que paremos para rever nosso entendimento do que seja essa tal de "norma padrão". Estudar um pouquinho de linguística não faz mal a ninguém. Curiosamente qualquer um se acha profundo conhecedor de línguas mesmo sem nunca ter sentido o cheiro de linguística na vida. Já pensou se o mesmo acontecesse com engenharia e medicina?

  19. #59
    Join Date
    Apr 2014
    Native language
    Portuguese - Portugal
    Posts
    610

    Re: "ter de/ter que"

    Mas não são só os Zés das esquina que defendem que não se deve usar "ter que" com sentido de obrigatoriedade. Há gramáticos que defendem isso, tal como os que defendem não haver problema.

    Eu como não sou nenhum entendido, pelo sim pelo não, e como não me custa mais dizer ou escrever "ter de" do que "ter que", aliás até poupo uma letra; prefiro usar a forma "ter de" que é consensual, do que a outra que não me vai trazer qualquer vantagem mas apenas o repúdio por algumas pessoas.

  20. #60
    Join Date
    Aug 2009
    Location
    Rio de Janeiro
    Native language
    Brazilian Portuguese
    Age
    27
    Posts
    1,400

    Re: "ter de/ter que"

    Quote Originally Posted by xiskxisk View Post
    Mas não são só os Zés das esquina que defendem que não se deve usar "ter que" com sentido de obrigatoriedade. Há gramáticos que defendem isso, tal como os que defendem não haver problema.
    Tome cuidado, pois muitos Zezinhos têm diploma e prestígio.
    Quote Originally Posted by xiskxisk View Post
    ... e como não me custa mais dizer ou escrever "ter de" do que "ter que", ...
    Sim, pode te custar. Dependendo do contexto, sua fala pode soar pedante. Se for sua escolha ser um sujeito afetado, que seja então uma escolha consciente.

Page 3 of 4 FirstFirst 1234 LastLast

Posting Permissions

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts
  •