1. The WordReference Forums have moved to new forum software. (Details)

estragada

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by reka39, May 19, 2011.

  1. reka39 Senior Member

    Italian
    Hello!
    According to WR dictionary, "estradaga" is used with reference of the decay of foodstuff. But, in an exercise, I found "esta caneta está estragada". Would you use in the same sentence another adjective or is "estragada" allowed? Thanks!
     
  2. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    'Estragada' is OK. The word also means 'damaged', 'out of order', even 'ruined'.
     
  3. reka39 Senior Member

    Italian
    So the only word I can use in the context is "estragada". I thought I could use "avariada" as well. Thanks.
     
  4. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    You can, although 'avariada' is often used in connection with more complex machines.
     
  5. Johannes Senior Member

    Natal, Brazil
    Dutch Netherlands
    I would say that estragado is far in the sense of ruined and damaged and avariado is broken ( and can be repaired)
     
  6. MugenKaosu

    MugenKaosu Senior Member

    São Paulo, Brazil
    Brazilian Portuguese
    "A caneta está estragada." Meio estranha a frase, mas OK. Significa que a caneta está seca; não adianta tentar usar a caneta, porque não sai mais tinta.
    --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Usamos a palavra "quebrado" mais para coisas que funcionam com eletricidade: o ventilador está quebrado / o computador está quebrado / o videogame está quebrado.

    "A caneta está quebrada". Hmm, talvez alguém dissesse isso ao se referir à caneta que está sem tinta, mas acho essa opção estranha... Acho que, se alguém ouvisse isso, entenderia que a caneta se fragmentou, se partiu, como o lápis da foto: http://www.4ugod.blogger.com.br/lapis_quebrado.jpg

    --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    "A caneta está pifando". Acho que essa é a melhor opção para dizer que a caneta não está funcionando. Quer dizer que a tinta não sai ou, se sai, sai pouco.
     
  7. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    É, certamente, mais uma diferença entre o português europeu e o do Brasil. Aqui dizemos que uma coisa está estragada quando não funciona (no caso da caneta, não apenas por a tinta estar seca, mas também porque o aparo está rombo, o êmbolo não funciona ou outra causa qualquer que impeça o seu uso normal). E também não dizemos 'quebrado' numa situação como a que indica (a do aparelho eléctrico). Dizemo-lo em relação a objectos que possam estar partidos, feitos em pedaços, rotos (o que não é geralmente a situação do computador que não funciona, a menos que tenha sido feito em cacos). E, mesmo aí, é mais comum dizermos 'partido'.
     
  8. MugenKaosu

    MugenKaosu Senior Member

    São Paulo, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Hmm, mas acho que até daria para usar com esses outros sentidos. O que acontece é que a frase como um todo não me parece ser comum. (Mas pode haver brasileiros que discordem de mim.)
     
  9. Azarael Junior Member

    Brazilian Portuguese
    Eu uso:
    A caneta não está funcionando.
    Ou
    A caneta não está pegando.
    Ou
    A caneta não funciona mais.

    Todas significam:
    The pen not work.

    Mas isso varia muito da situação, região e pessoa. A caneta está estragada não está errado e dá pra entender perfeitamente, pode ser levemente estranho, mas está ok.
     
  10. reka39 Senior Member

    Italian
  11. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    No. In that case we would say 'a caneta está vazia' (because it is not 'estragada' (broken), it just needs a refill). In relation to ink, we can say that it is 'estragada' if, for some reason, the ink doesn't flow, if it has dried and left a residue that blocks the ink ducts, for instance.

    Right, but 'lápis' is masculine


    'Este lápis está gasto, preciso de afiá-lo' gasto (worn out)

    Just a last note. 'Lápis' and 'caneta' are not the same thing. You know that, of course, I'm just stressing it to say that you can't use 'estragado/a' referring to a 'lápis' in the same circumstances you can say it regarding a 'caneta'. The only one that comes to my mind is when the pencil wood is rotten or the lead is so fragile that the pencil is useless, that is, in almost the same circumstances you could say that a pencil is ruined in English. 'Estragado' implies that the thing is out of order, mechanically, electrically, or otherwise broken, not in situations that are the result of the normal use of the thing, like refilling a fountain-pen or sharpening a pencil.

    Furthermore, I thing there's some confusion about the meaning of 'caneta'. Ballpoint pens are usually called 'esferográfica' and, being disposable, 'estragado/a' would apply to them in mostly the same circumstances as to pencils, not to 'canetas' (fountain-pens)
     
    Last edited: May 20, 2011
  12. quasar2307 New Member

    Portuguese
    To SHARPEN a pencil = APONTAR um lápis. For that you can use UM APONTADOR, UM ESTILETE or even a knife. It's better not to use AFIAR. AFIAR é usado para instrumentos (ex.: afiar uma faca; afiar uma ferramenta, etc.). Espero ter ajudado.
     
  13. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    Bem vindo ao forum, quasar.
    Nós, em Portugal, usamos predominantemente 'afiar'. Se alguém me disser 'apontar' em relação a um lápis, quase de certeza que eu vou pensar que me estão a dizer para dirigir a ponta dele para alguém ou alguma coisa, ou seja, estou convencido de que o significado maioritário de 'apontar', cá deste lado do Atlântico, é 'mostrar, indicar'. Além de 'afiar' também dizemos, embora menos, me parece, 'aguçar'.
    Esse 'apontador' chama-se cá 'afiadeira'.
     
  14. Alentugano

    Alentugano Senior Member

    Português - Portugal
    Ou então "fazer o bico ao lápis!", "aparar o lápis" com um "afia", "afia-lápis" ou "apara-lápis".
    "Afiadeira" ainda não conhecia, talvez seja geracional.
     
  15. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    E também "afia" (afia-lápis), que é o termo que mais ouço.
     
    Last edited: May 20, 2011
  16. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    É possível. Realmente, pensando melhor, talvez hoje o mais comum seja 'afia-lápis', como diz a Ana, ou 'afia', na versão abreviada que os miúdos agora usam. Mas, no meu tempo de escola, era 'afiadeira', sim.
     
  17. Audie Senior Member

    Brazil Portuguese
    Completando o lado brasileiro, se a caneta está nova mas com ela não consigo escrever, digo: 'A caneta está falhando'.

    Como diríamos isso em português brasileiro: 'a pena está escarrapichada/rombuda/torta' ?

    Para se referir ao objeto que faz a ponta do lápis, no Recife, a gente diz 'lapiseira'.
     
  18. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    Para nós uma 'lapiseira' é uma espécie de caneta que tem uma mina de grafite em vez vez de tinta.
     
  19. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    O mesmo nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.
     
  20. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    Falando sobre caneta:
    No Brasil valem as seguintes fórmulas (dadas aqui):
    A caneta está falhando
    A caneta não está funcionando.
    A caneta não está pegando.
    A caneta não funciona mais.

    A caneta está pifando
    Mas
    A caneta está estragada (soa um pouco estranho no Brasil, relacionaríamos "estragada" mais a comida).

    Falando sobre lápis:
    Na wikipédia tem um artigo sobre todos esses "apontadores de lápis":
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Apontador_de_lápis (E seus diversos nomes)

    E sobre lapiseira:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Lapiseira

    Como também sou do Recife ;), usamos lá "lapiseira" como sinônimo de "apontador de lápis".

    Para os colegas portugueses: Apontar um lápis, porque fazemos a "ponta" do lápis.
    Apontar: É um verbo com vários significados formando um substantivo para um desses significados. Outro exemplo desse "fenômeno" é o verbo "atacar" (=attack, etc), mas atacador [substantivo] de "atacar o sapato" no Brasil, em vez de "atacador" dizemos cadarço: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cadarço).
     
  21. reka39 Senior Member

    Italian
    OK! Thanks! So I can use the word "avariada" to talk about complex machines (as cars) that are broken but can be repaired. If I need to print a ticket and the ticket machine is broken, would you use the word "avariada"? Thanks!
     
  22. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    Yes, I would.
     
  23. GOODVIEW

    GOODVIEW Senior Member

    Rio de Janeiro - Brazil
    Portugues brasileiro
    Ainda complementando com o que falta, ouço muito dizer, e também uso bastante:

    Essa caneta está sem tinta
    Essa caneta está ruim (ou falhando, como disse a Audie)
     
  24. Istriano

    Istriano Senior Member

    -
    Essa caneta está pifando. :)
     
  25. reka39 Senior Member

    Italian
    O que é que é "roto"?
     
  26. Vanda

    Vanda Moderesa de Beagá

    Belo Horizonte, BRASIL
    Português/ Brasil
  27. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    O verbo romper tem dois particípios passados: um regular (rompido) e outro irregular (roto). No Brasil "roto" é pouco usado.
    Conjugação

    Michaelis Dicionário Escolar Português-Italiano
    romper
    vt
    1 rompere. 2 infrangere, fracassare. 3 schiacciare. 4 Dir rescindere. vpr 5 rompersi, fracassarsi.
     
  28. reka39 Senior Member

    Italian
  29. mglenadel

    mglenadel Senior Member

    Rio de Janeiro
    Brazilian Portuguese
    It is not the ONLY usage, but it is the most common by far.
     
  30. reka39 Senior Member

    Italian
    Hello! If for examples the tyres of my car are worn out by use, are they (pneumáticos) 'consumidos' or 'estragados'? Because amongst the meaning of estragado http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/estragada thet say in 1# 'deteriorado pelo uso', isn't it? Thanks!
     
  31. uchi.m

    uchi.m Senior Member

    Redeeming limbo
    Brazil, Portuguese
    Para pneu(máticos), dizemos que está gasto. Estragado é quando, por exemplo, você passa com o carro por cima de um acessório rodoviário (uma tartaruga, meio-fio, lombada) e a borracha do pneu(mático) afunda ou deforma permanentemente e o borracheiro não consegue mais consertar e o pneu(mático) não pode mais rodar sem trepidar, no asfalto.
     
  32. J. Bailica Senior Member

    Portugal
    Português - Portugal
    Em Portugal também dizemos 'gasto'. Num registo informal, muitas vezes dizemos que 'o pneu está careca'.
     
  33. uchi.m

    uchi.m Senior Member

    Redeeming limbo
    Brazil, Portuguese
    Aqui também:thumbsup:
     
  34. reka39 Senior Member

    Italian
    Thanks for the help! I deduce that gasto is slightly different from consumido, isn’t it? What would you say if, while I’m riding my bike, I punctured a tyre?
    Moreover, who is the ‘borracheiro’? http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/borracheiro . Is that the tyre dealer?
     
  35. uchi.m

    uchi.m Senior Member

    Redeeming limbo
    Brazil, Portuguese
    Estourou o pneu, o pneu furou.
    Borracheiro, at least in Brazil, is the flat tire repairer. Sometimes he may deal tires, too.
     
  36. reka39 Senior Member

    Italian
    Thanks, 'furar' (forare), as it's in Italian. Is it fine 'recauchutador' for tire repairer?
     
  37. reka39 Senior Member

    Italian
    esgotado/gasto/consumido are all synonyms? Thanks!
     
  38. uchi.m

    uchi.m Senior Member

    Redeeming limbo
    Brazil, Portuguese
    esgotado = run-out
    gasto = wear-out
    consumido = depleted, consumed
     
  39. reka39 Senior Member

    Italian
  40. marta12 Senior Member

    Portugal
    português
    Esgotar - a) diz-se de um produto que acabou, mas´também se diz, b) de uma pessoa que está muito cansada
    a) o arroz está esgotado/esgotou nesta mercearia
    b) o João anda esgotado/muito cansado porque o filho passa a noite a chorar.

    Gastar - 'o pneu está gasto tenho de comprar outro'. 'Gastei todo o meu dinheiro'. Nestes 2 exemplos não usamos o verbo 'consumir'.

    Consumir - a) 'os portugueses consomem/gastam mais do que têm'. b) 'Estamos numa era em que o consumo é rei'. c) 'Está consumida pela dor'
    Na «b» e «c» não usamos gastar.
     
    Last edited: Feb 5, 2012
  41. reka39 Senior Member

    Italian
  42. marta12 Senior Member

    Portugal
    português
     
  43. reka39 Senior Member

    Italian
    Hello!​
    I come to the conclusion that you use ‘gasto’ when one can’t use at all an object; ‘esgotado’ is used if it sth is not available, while you use ‘consumido’ when there is still something left. ​
    Other attempts:​
    (I have no credit in the cell phone, I can’t call anyone or send message): o meu telemóvel está gasto, não tenho crédito​
    (I have just 3 euros in the cell phone – I spent 10 euros for an intercontinental phone call) Consumi quasi todo o crédito que tinha no telemóvel​
    (I’m in a area where there is not signal, I can’t call) não consigo telefonar aos pais porque o sinal está esgotado.​
     
  44. J. Bailica Senior Member

    Portugal
    Português - Portugal
    Gastar tem mais a ver com usar, com despender (spend); esgotar, normalmente, é gastar até ao fim, gastar totalmente. Mas às vezes as duas coisas confundem-se, sobrepõem-se, ou só se tornam mais claras de acordo com o contexto.

    Para crédito ou saldo (no caso do telemóvel normalmente dizemos saldo) faz mais sentido dizer 'esgotado'. Se se disser 'o saldo está gasto', apenas, percebe-se a ideia, eu próprio talvez já tenha usado algo parecido, mas não é a forma mais canónica, mais recomendável. Já 'o saldo (do meu telemóvel) está todo gasto' (assim como, por exemplo, qualquer coisa como «metade do saldo está gasto!»), se não é propriamente a mais bela das frases , pelo menos não deixa lugar a dúvidas.

    Mas na verdade, no dia a dia, o que nós costumamos mesmo é dizer «já não tenho saldo no telemóvel.»:D
     
  45. J. Bailica Senior Member

    Portugal
    Português - Portugal
    Estive a reler as mensagens e agora percebo melhor porque pergunta por 'consumir'. Realmente às vezes usamos esse verbo de forma similar a 'gastar'.
    «Foi consumido muito tempo na apresentação do relatório» - é uma forma mais elegante, ou mais enfática, de dizer 'gasto'; 'consumir', digo eu, é gastar com um propósito, ou gastar como se tratasse de uma rotina ou inevitabilidade; «fazer desaparecer» de um modo determinado, ou de modo definitivo / previsível / inevitável (daí, talvez, coisas como 'a casa foi consumida pelas chamas').


    Mas não me parece que se use muito para indicar que alguma coisa se acabou, ou em que ponto está o seu gasto.

    Algumas excepções (tudo remete, a meu ver, para propósito, destino (funesto), inevitabilidade, rotina...):
    O tempo, o que arde, o que é comido pela bicheza (está em itálico, mas é literalmente assim; por exemplo, os móveis - comidos / consumidos pelas térmitas (ou pelo caruncho); mas é mais para a literatura «a velha cama, tal como o seu dono, consumida pelo caruncho...»).

    Exemplos com ‘gasto’ e ‘esgotado’:
    A cisterna (reservatório de água) está esgotada – não tem água.
    Toda / parte da cisterna (já) está gasta – pode usar-se, mas é ambígua; pode deixar esta dúvida: é o próprio reservatório (o continente) que está gasto / deteriorado pelo uso, ou é a água (conteúdo) que se gastou? Em princípio, o contexto esclarece, mas por via das dúvidas pode sempre dizer-se «Parte da água da cisterna (já) está / foi gasta». (Mas, sem querer complicar mais ainda, com o verbo ‘ter’ diz-se ‘gastado’: «tenho gastado muita água»)
    O pacote de leite está gasto – aqui faz mais sentido usar o gasto, talvez porque não encaramos o pacote propriamente como um depósito que possa (ou não) esgotar ocasionalmente; já se sabe que se há-de gastar; mas diria que, embora até se use a frase, não me parece muito adequado aquele ‘gasto’. Por isso, normalmente diz-se «o pacote está vazio / já não tem leite, etc.»

    Do mesmo modo, embora nós gastemos produtos (numa casa gastam-se mercearias, gasta-se material de escritório numa empresa, etc.), quando eles se acabam, não é muito frequente dizer-se simplesmente que determinado produto ‘está gasto’, porque associamos ‘gasto’ a ‘deteriorado’ ou a ‘uso de parte de um todo’. Se esse todo for especificado, aí sim, faz mais sentido («a manteiga que tinha em casa (já) está / foi (toda) gasta»). Mas o mais normal será dizer simplesmente «a manteiga gastou-se (toda) / acabou-se». O uso do pretérito não levanta o mesmo tipo de problemas e ambiguidades.

    E porque não dizemos ‘esgotado’, no caso da manteiga, por exemplo? Porque é um produto de uso quotidiano, não o temos ‘em depósito’. No caso do crédito, ou de um saldo, isso está pressuposto, mas no caso das mercearias lá de casa, não. Se, no entanto, eu fizer um armazenamento de mercearias (provisões), receando por exemplo que as estradas encerrem devido a uma tempestade, já volta a fazer sentido dizer «as minhas provisões [ou um produto específico, como a manteiga] estão esgotadas». E é por isso que também numa loja a manteiga se diz que os produtos ‘estão esgotados’, quando acabam (enquanto que em casa não, só em caso de tempestade:)).

    Resumindo (e abusando da generalização, porque há subtilezas que escapam sempre),

    quando se acaba:

    O saldo / crédito -> esgotado / todo gasto.

    O depósito, a reserva de alguma coisa que se acaba ocasionalmente (cisterna, stock de uma loja, provisões caseiras por causa das tempestades) -> está esgotado.

    O “depósito”, a “reserva” de gasto rápido e frequente, consumíveis, merrcearias... (pacote de leite, depósito de gasolina dos automóveis, mercearias) -> está vazio, acabou-se, gastou-se, está seco … (‘está gasto’, nalguns casos e contextos).
     
    Last edited: Feb 6, 2012
  46. reka39 Senior Member

    Italian
    Thank you very much J.Bailica for the accurate analysis of the difference between ‘gasto’ and ‘esgotado’. It is still a bit ambiguous for me to understand why ‘consumido’ is not so used over there, but I’ll understand more by reading. Just a question (that is in line with my current flu): if I want to say that I consumed many paper handkerchiefs today due to my cold, would I say: ‘Consumi muitas lenços de papel’ or gastei? Thanks!!
     
  47. J. Bailica Senior Member

    Portugal
    Português - Portugal
    Em princípio (diria 90% das vezes) é 'gastei', nesse tipo de situação. 'Consumir' remete para uma certa impessoalidade, rotina... E, dito de outro modo, remete normalmente para o acto de adquirir ou comprar, não tanto o acto pessoal de usufruir (usar / gastar).

    Por isso surge muito em frases como «Os portugueses consomem cada vez mais iogurtes de marca genérica»; «o consumo de combustíveis está a baixar»; mas cada um desses porugueses (no caso) normalmente não diz, a propósito dos iogurtes lá de casa, que os 'consumiu'. Diz 'gastei'.


    Torna-se também (mas não só) uma questão de estilos de linguagem, ou de contexto: mais formal ou informal. Num contexto mais formal, pode haver quem diga 'consumi' em vez de 'gastei', sobretudo se houver relação com a ideia de rotina : «habitualmente não consumo iogurtes X». Quem fala assim, além do mais, quase não se assume como sujeito, com as suas experiências pessoais e concretas, mas como objecto (a impessoalidade do consumidor); e é daí que vem o distanciamento que pode encaixar bem no 'estilo formal', seja lá isso o que for (bom para uma entrevista para a televisão ou um inquérito, por exemplo).

    Já agora, não consigo editar mas encontrei erros na minha mensagem anterior; aqui:

    E porque não dizemos ‘esgotado’, no caso da manteiga, por exemplo? Porque é um produto de uso quotidiano, não o temos ‘em depósito’. No caso do crédito, ou de um saldo, isso está pressuposto, mas no caso das mercearias lá de casa, não. Se, no entanto, eu fizer um armazenamento de mercearias (provisões), receando por exemplo que as estradas encerrem devido a uma tempestade, já volta a fazer sentido dizer «as minhas provisões [ou um produto específico, como a manteiga] estão esgotadas». E é por isso que também numa loja [a manteiga :cross:] se diz que os produtos ‘estão esgotados’, quando acabam (enquanto que em casa não, só em caso de tempestade:)).

    E aqui:

    Algumas excepções (tudo remete, a meu ver, para propósito, destino (funesto), inevitabilidade, rotina...):
    O tempo, o que arde, o que é comido pela bicheza (está em itálico [não estava], mas é literalmente assim; por exemplo, os móveis - comidos / consumidos pelas térmitas (ou pelo caruncho); mas é mais para a literatura «a velha cama, tal como o seu dono, consumida pelo caruncho...»).
     
  48. reka39 Senior Member

    Italian
    Thanks! If you tell me that ‘consumir’ differ from ‘gastar’ because consumir ‘remete normalmente para o acto de adquirir ou comprar, não tanto o acto pessoal de usufruir (usar / gastar)’, I find some logic in it and I can start distinguishing the two things. Another attempt:
    - Os italianos consumam mais produtos chineses dos portugueses.
    - Esgotou as reservas de madeira que tinha em casa porque costumava acender o fogo na lareira à tarde.
    - os meus pais estão a gastar mais madeira do habitual por causa do frio
     
  49. Nonstar

    Nonstar Senior Member

    the outskirts of inner pantyhoses
    In-love-with-the-coming-race Portuguese
     
  50. reka39 Senior Member

    Italian
    Thanks for the corrections! I'm overall happy, does it mean I finally 'guess' the right verb for each example? Are there other ways to express the same phrases using different verbs?
     

Share This Page