gerúndio versus a + infinitivo

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by Carlospalmar, Jun 8, 2007.

  1. Carlospalmar Senior Member

    Spanish, Argentina
    Oi Vanda:

    Sempre há alguma coisa para aprender. Surgiu a seguinte pergunta depois de ver o "não fujas"

    1) a correr a correr é uma construção mais freqüente em Portugal do que no Brasil?
    2) Expresa o que? Qual é o sentido de a + o infinitivo do verbo?
    3) ... a correr a correr [..] nesse texto não está querendo expressar a idéia de "I'm in a big rush. I am just writing quickly to tell you I am going to meet you at the aiport. Please wait for me"
    Aguardo a sua opinião e valioso comentário. E outras opiniões é claro.

    Saludos (Ainda não consigo uma expressão em português que não seja o "abraço" Tem alguma sugestão. Agradeço sua ajuda.
    C.
     
  2. MOC Senior Member

    Portugal
    Portuguese
    2) o mesmo que "correndo". ex: Estou a correr para aí = estou correndo para aí. Estou a fazer arroz. Estou a aprender bem.

    Todos estes exemplos indicam um acto continuado que já começou e ainda não terminou.

    3) Também me deu ideia que sim.
     
  3. HouseFan Junior Member

    -
    -
    1. Sim e não. No dia a dia, não. Brasuca (brasileiro) adora gerúndio. :) Em músicas, poemas e outros, talvez.

    portugues.com.br/naofale.htm

    2. Na música, pelo que entendi, fica assim: "[Eu estou] a correr a correr". Ou seja, [eu] estou correndo, correndo, correndo e não chego lá. Continuo correndo até chegar (onde ela está, apenas para dizer...). Dá idéia de algo que não se acaba ou de algo muito distante, quase inalcançável.
    Algo como "I'll be there for you no matter what".

    3. Veja o item acima.

    Saúde, beijos, até mais, falou, tchau, até logo... :)

    Atualização: Eu mudei de idéia. Ele está correndo, correndo, fazendo um imenso sacrifício físico apenas para dizer que ele vai esperá-lá no aeroporto.
     
  4. djlaranja

    djlaranja Senior Member

    Recife
    Brazil / Brazilian Portuguese
    Oi!

    Os brasileiros preferem o gerúndio à forma "a + infinitivo". Daí dir-se-ia no Brasil: correndo, em vez de a correr.

    Mas na poesia, em letras de música, pode-se encontrar por exigência da métrica. Há uma música brasileira que diz:

    "A sorrir Eu pretendo levar a vida
    Pois chorando Eu vi a mocidade
    Perdida


    (Cartola - compositor brasileiro. Canção "O Sol Nascerá").

    Percebam que há na letra a construção a sorrir, em vez do gerúndio sorrindo, que seria normalmente preferido pelos brasileiros. Os gerúndios pretendendo e chorando, usados na mesma letra confirmam essa preferência brasileira e indicam que a escolha de a sorrir deu-se apenas para atender às exigências da métrica.
     

Share This Page