infinitivo pessoal

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by ChineseBoy, Oct 31, 2010.

  1. ChineseBoy Senior Member

    Beijing, China
    Chinese
    Olá, professores!

    Gostaria de saber que se usa infinitivo pessoal ou impessoal depois de preposição quando os sujeitos são mesmos.

    Por exemplo, quais são correctas:

    Trabalhamos para subir na vida.
    Trabalhamos para subirmos na vida.

    As lesões nos ligamentos costumam levar muito tempo para se curar.
    As lesões nos ligamentos costumam levar muito tempo para se curarem.

    Antes de ir para a cama, não te esqueças de tomar o comprimido.
    Antes de ires para a cama, não te esqueças de tomar o comprimido.

    Muito obrigado!
     
  2. Céu Azul New Member

    Portuguese-Brazil
    Oi ChineseBoy!

    A flexão ocorre quando o infinitivo tem sujeito diferente do sujeito do verbo anterior, ou seja, quando o sujeito é igual você não precisa flexionar. Veja o seu exemplo:

    Nós trabalhamos para nós subirmos na vida.

    Note que os sujeitos são iguais, então você não precisa flexionar. Assim:

    (Nós) Trabalhamos para subir na vida.

    Agora observe este exemplo:

    Eles trabalham para nós subirmos na vida.

    Como os sujeitos são diferentes então você deve flexionar o infinitivo:

    (Eles) Trabalham para subirmos na vida.

    Apliquemos a mesma regra para o próximo exemplo:

    As lesões nos ligamentos costumam levar muito tempo para as lesões nos ligamentos se curarem.

    Como os sujeitos são iguais então você não precisa flexionar:

    As lesões nos ligamentos costumam levar muito tempo para se curar.

    Vamos ao próximo exemplo:

    Antes de tu ires para a cama, tu não te esqueças de tomar o comprimido.

    Os sujeitos são iguais então não é preciso flexionar:

    Antes de ir para a cama, não te esqueças de tomar o comprimido.

    Vamos a mais alguns exemplos:

    Eu emprestarei o livro para vocês o lerem.

    Os sujeitos são diferentes, assim você precisa flexionar para marcar esta distinção:

    Emprestarei o livro para vocês o lerem.

    Mais um exemplo:

    Eles ficaram em casa para eles conversarem com os filhos.

    Sujeitos iguais logo o verbo permanece no infinitivo:

    Eles ficaram em casa para conversar com os filhos.

    Aqui vai uma explicação extra publicada por "Thais Nicoleti de Camargo" em um artigo de um jornal chamado "Folha de São Paulo":

    Quando atua como complemento de adjetivos, de substantivos e mesmo de verbos, situações em que aparece preposicionado, o infinitivo geralmente prescinde da flexão. Assim: "Estavam dispostos a violar o acordo", "Eles não tiveram oportunidade de provar sua inocência", "O pai obrigou os filhos a estudar".

    Note-se que, neste último exemplo, "estudar" é ação a ser executada pelos filhos, mas, ainda assim, o infinitivo não se flexiona. A presença da preposição reforça a idéia de que o verbo completa o anterior, o que nos leva a evitar a sua flexão. O mesmo se verifica nos infinitivos que completam construções passivas. Assim: "Eles foram acusados de
    cometer fraudes".

    Mas, se estiver na voz passiva, o infinitivo será flexionado. Assim: "Fizeram de tudo para não
    serem reconhecidos". Esse será também o comportamento dos verbos pronominais (que se constroem com o pronome oblíquo correspondente) e dos verbos reflexivos. Assim: "Ajam com cautela para não se arrependerem" (verbo pronominal), "Entraram na sala sem se cumprimentarem" (verbo reflexivo).

    Já os verbos auxiliares causativos e sensitivos (mandar, deixar, fazer, ver, ouvir, sentir e sinônimos) normalmente têm por complemento um infinitivo impessoal. Por exemplo: "Deixou-os
    sair mais cedo", "Ouviu-as entoar uma triste cantiga". Mas, se o sujeito do infinitivo for representado por um substantivo, e não pelo pronome átono, o infinitivo tenderá a ser flexionado. Assim: "O professor deixou os alunos saírem mais cedo".

    Quando, regido de preposição, antecede a oração principal, o infinitivo costuma ser flexionado, o que aumenta a eficácia do texto, já que o sujeito da principal é antecipado. Assim: "Ao
    perceberem o equívoco, as moças sorriram".


    Meu amigo, a dúvida que você tem quanto ao uso desses verbos é também uma dúvida nossa. Nós temos também muita dificuldade em usar a forma correta do infinitivo pessoal e impessoal no dia-a-dia. Esse é um tópico relativamente avançado no estudo da língua portuguesa. Parabéns!
     
  3. ChineseBoy Senior Member

    Beijing, China
    Chinese
    Muito obrigado pela sua resposta com todos os pormenores!
     

Share This Page