1. The WordReference Forums have moved to new forum software. (Details)

por se tratar/por se tratarem

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by Löwenfrau, Feb 21, 2013.

  1. Löwenfrau

    Löwenfrau Senior Member

    São Paulo
    Brazilian Portuguese
    Bom dia!

    Li a seguinte construção e "me deu um branco" se ela está correta:

    "O que causa esta desconfiança perante a legitimidade dos textos é o fato de se tratarem de antologias de textos de autores diversos, compilações de declarações, entrevistas, artigos, produzidos com diferentes fins (...)"

    Costumo ver sempre "por se tratar de...", mas em todo caso não me soou errado e fiquei em dúvida...


    Muito obrigada desde já!
     
  2. Joca

    Joca Senior Member

    Florianópolis, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Penso que o certo é trata-se de... sempre no singular. O sujeito é indeterminado.
     
  3. ClayDatsusara New Member

    Portuguese - European
    Eu acho que o verbo deve concordar em número com o objecto determinado.

    "trata-se de uma antologia"/"tratam-se de antologias"

    Mas acho que vai sendo aceitável em ambas as formas.
     
  4. ClayDatsusara New Member

    Portuguese - European
    Por exemplo, em "vendem-se carros", soaria errado colocar o verbo no singular ("vende-se carros"), mas já pareceria bem se o carro fosse apenas um ("vende-se carro")
     
  5. percivalpc Senior Member

    Pela norma padrão, o verbo tratar, em "trata-se de", não pode ter sujeito e fica sempre na terceira pessoa do singular. A explicação de Celso Luft, em ABC da língua culta (e com os exemplos dele adaptados por mim ao nosso caso), é que a construção "tratam-se de antologias" é anormal porque "o se não é reflexivo [*Os textos tratam a si mesmos de antologias / *Os textos tratam uns dos outros de antologias], nem apassivador [*Os textos são tratados de antologias], nem indeterminador [se fosse, o verbo estaria no singular]. Portanto, igualmente anormal toda construção deste trata-se com um sujeito: *O caso trata-se de exceção por Trata-se de exceção. *Aquela flor trata-se de uma rosácea".

    O sujeito dessa construção é necessariamente indeterminado, como disse o Joca. Uma paráfrase possível de "O que causa esta desconfiança perante a legitimidade dos textos é o fato de tratar-se de antologias de textos de diversos autores" seria: "O que causa esta desconfiança perante a legitimidade dos textos é o fato de que tratar daqueles textos significa tratar de antologias de textos de diversos autores", onde fica clara a indeterminação do verbo tratar.
     
    Last edited: Feb 21, 2013

Share This Page