pretérito imperfeito ou futuro do pretérito?

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by Brazilianchap, Jun 16, 2013.

  1. Brazilianchap

    Brazilianchap New Member

    Goiânia - Brazil
    Portuguese
    Pessoal, tenho uma dúvida! Vemos direto na fala e também muito na escrita coisas como:

    " Se eu pudesse, ajudava todo mundo "
    " Se eu pudesse, eu comprava um carro "
    " Se eu pudesse adivinhar, eu jogava na loteria "


    Mas para mim isso está errado, certo? :p

    Não seria o uso do futuro do pretérito o correto?

    Se eu pudesse, ajudaria todo mundo.
    Se eu pudesse, eu compraria um carro.
    Se eu pudesse adivinhar, eu jogaria na loteria.

    Existe alguma explicação do porque as pessoas usam o pretérito imperfeito nesses casos? É por que o povo não sabe mesmo ou por que de uma forma soa melhor?

    Lembrei também de outros usos na língua falada.

    Por exemplo, quando um homem vê uma mulher bonita e tals, sempre dizem " Nossa, com essa eu casava " ao invés de " eu casaria ".
    A pessoa oferece um bolo para alguém que mostra uma incerteza em aceitar e diz: " O bolo tá uma delícia, se eu fosse você, eu comia "

    Bem, eu só gostaria mesmo de ter a total absoluta certeza de que esse uso é incorreto e que o futuro do pretérito é o adequado, mas se houver alguma explicação ou exceção, então eu ficaria grato em sabê-la!
     
  2. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    Essa substituição do futuro do pretérito pelo pretérito imperfeito para indicar uma possibilidade é muito frequente na língua falada. Em Portugal é ainda mais usada do que no Brasil.
    Se nos basearmos na gramática normativa, se quisermos, por exemplo, saber como escrever num texto formal, diria que deve preferir o futuro do pretérito.
    Se quisermos saber como os falantes nativos de português usam esses tempos, diria que o uso do pretérito imperfeito já está mais do que estabelecido em certos casos e não só pelo "povo que não sabe".
    Não sei se você diz ou já ouviu alguém dizer:

    Eu quereria um bife.
    Eu quereria que você me fizesse um favor.

    Encontrei este artigo que achei interessante, pois tenta esclarecer a lógica por trás desse uso e mostra que esse fenômeno já vem de tempos bem antigos.
     
    Last edited: Jun 16, 2013
  3. Guajara-Mirim Senior Member

    Français
    Então, como dizem?
     
  4. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    Eu queria um bife.
    Queria que você me fizesse um favor.

    Ao ouvir estas frase, às vezes, alguns "engraçadinhos" perguntam: "Queria? Nāo quer mais?", pois, embora o uso de "queria" nestes casos seja generalizado, sabemos todos que essa forma corresponde ao pretérito imperfeito e nāo ao futuro do pretérito.
     
    Last edited: Feb 23, 2014
  5. Alandria Senior Member

    Brasil - São Paulo
    Português
    Brazilianchap

    Como já foi explicado, a tendência é usar o imperfeito, mas dá pra verificar que no Nordeste do Brasil, eles ainda usam mais o futuro do pretérito.

    Aproveitando o tópico, sempre fiquei curiosa de como vocês goianos, mineiros e paulistas NUNCA usam pronomes reflexivos em verbos pronominais. Falo com portugueses e eles acham que em todo Brasil se fala assim.

    Além de que vocês também aboliram um tempo verbal: o presente do subjuntivo.

    Você quer que eu
    explico ​pra você?
     
    Last edited by a moderator: Sep 10, 2014
  6. Angelo di fuoco Senior Member

    Germany
    Russian & German (GER) bilingual


    Davas-me um exemplo, se faz favor?

    Horror!
     
  7. Alandria Senior Member

    Brasil - São Paulo
    Português
    "eu vou vacinar." (me)
    "eu divirto" (me)
    "eles divertem". (se)
    "eu desesperei." (me)
    "eu assustei." (me)

    Eles NUNCA usam pronomes nesses casos, mesmo quando a oração se refereaoà pronome de primeira pessoa.
     
  8. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    Sou de Sāo Paulo e só ouvi falarem assim em quadros de humor na televisāo ("assustar" e "desesperar" até concordo, mas o resto nāo é generalizado assim)
     
  9. Brazilianchap

    Brazilianchap New Member

    Goiânia - Brazil
    Portuguese
    Só agora vi sua mensagem!
    Não generalize! Brasileiros que desrespeitam a língua estão em todo o canto do nosso país. Senti um pouco de agressividade e preconceito linguístico na forma que você escreveu. Eu poderia dizer o mesmo, talvez, sobre os paulistas que usam " Teu, tu " mas não conjugam o verbo corretamente, soltam um TEU aqui, mas logo diz um VOCÊ ali, e para muitos, isso soa horrível e não é menos "incorreto" que abolir o presente do subjuntivo!

    :)
     
    Last edited: Sep 10, 2014
  10. gvergara

    gvergara Senior Member

    Santiago, Chile
    Español
    Se estas formas são preferiveis, então sempre é melhor empregar podia em vez de poderia quando alguém pede alguma coisa?

    Poderia abrir a janela?
    Podia abrir a janela?
     
  11. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    Ambas as formas são usadas e compreendidas. A primeira é a prescrita pelas gramáticas.
     
  12. gvergara

    gvergara Senior Member

    Santiago, Chile
    Español
    Obrigado, anaczz. Outra coisa, se se emprega o imperfeito nestas hipóteses presentes, também se pode empregar o imperfeito (simples ou composto) nas orações condicionais passadas?

    Se eu tivese podido, ajudava todo mundo (em vez de teria ajudado)
    Se eu tivese podido, tinha ajudado todo mundo (em vez de teria ajudado)
     
  13. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    Sim, o imperfeito é empregado com frequência.
    "Se eu pudesse, ajudava/ajudaria todo mundo." -> Entende-se que você ajudaria agora, caso fosse possível.

    "Se eu pudesse, tinha/teria ajudado todo mundo." -> Entende-se que, em uma situação no passado, você teria ajudado se tivesse sido possível.
     
  14. gvergara

    gvergara Senior Member

    Santiago, Chile
    Español
    Obrigado de novo. Porém, tenho outra dúvida agora. Não se emprega o pretérito do subjuntivo nas orações condicionais passadas (Se eu tivesse podido...)?
     
  15. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    Pode-se empregar, mas no caso dessa frase, onde "poder" está sem um complemento "visível", "pudesse" fica melhor.
    Se eu tivesse podido ajudar, ajudaria/ajudava todo mundo.
    Se eu tivesse podido entrar no baile não estaria tão triste.
     
  16. gvergara

    gvergara Senior Member

    Santiago, Chile
    Español
    Última pergunta, prometo. Sempre se pode empregar o presente do subjuntivo na condição (na oração dependente)? É correto dizer isto?

    Si você viesse à festa (ontem), tinha curtido muito.


    Gonçalo
     
  17. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    Creio que não fique errado, mas o mais normal seria dizer "Se você tivesse vindo à festa..."
     
  18. Hyperião Junior Member

    Porto, Portugal
    Portuguese - Portugal
    Se (você) tivesse vindo à festa, teria curtido muito.

    Sugeria que substituísse curtido por gostado.
     
  19. Guigo

    Guigo Senior Member

    Rio de Janeiro
    Português (Brasil)
    Acredito que, no Brasil (creio que em todo o país, atualmente), há um diferença, ainda que sutil, entre gostar e curtir:

    1. Eu gostei da festa: apreciei o lugar, a decoração, os comes e bebes; sempre com algum distanciamento, como convidado tradicional.

    2. Eu curti a festa: participei, brinquei, dancei, conheci gente nova; sempre como parte efetiva do evento.

    Essa tipo de conversa abaixo não é raro, por aqui:
    "Então, como foi a festa de ontem?"
    "Gostei bastante."
    "Ué, não curtiu?"
     
  20. machadinho

    machadinho Senior Member

    Ancient Brazilian Portuguese
    Mas nós se esforçamos para falar como vocês.
     
  21. Hyperião Junior Member

    Porto, Portugal
    Portuguese - Portugal
    Ah, bom. É que cá em Portugal, curtir é gíria típica de adolescentes e serve como mero substituto de gostar. Curti bué (mais no sul) ou ainda Curti tótil (mais no norte) querem dizer Gostei muito.
     
  22. Alandria Senior Member

    Brasil - São Paulo
    Português
    "Curtir" no Brasil tem mais a ver com "desfrutar" como já foi explicado anteriormente...
     
  23. Hyperião Junior Member

    Porto, Portugal
    Portuguese - Portugal
    Eu tinha percebido...
     
  24. xiskxisk Senior Member

    Lisbon - Portugal
    Portuguese - Portugal
    Para mim tem mais ou menos o mesmo significado que no Brasil. Talvez a diferença é que não se usa curtir num contexto mais formal, é linguagem típica de adolescente.
     

Share This Page