Pronúncia de Roraima

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by Du_sud, Mar 2, 2008.

  1. Du_sud Senior Member

    São Paulo, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Olá!

    Queria saber se alguém poderia me dizer, com fundamentos, qual é a correta pronúncia do nome desse nosso Estado: /roráima/ ou /rorâima/?

    Sou do interior do Estado de São Paulo e sempre falei /rorâima/ até que, de uns anos para cá, comecei a ouvir que a verdadeira pronúncia seria /roráima/, como, inclusive, temos ouvido nos nossos telejornais.

    Qual não foi minha surpresa ao receber a revista Isto É desta semana e, num encarte sobre gramática da língua portuguesa que estão publicando, ler: comete erro de ortoepia quem pronuncia /roráima/, já que a correta pronúncia é /rorâima/.

    E agora??

    Obrigado a todos!
     
  2. Vanda

    Vanda Moderesa de Beagá

    Belo Horizonte, BRASIL
    Português/ Brasil
    E agora, José! :) Eu toda vida tinha pronunciado Rorâima, daí, quando eu fui a Roraima ouvia as pessoas dizendo /roráima/ e a TV confirmando. Passei a me policiar para dizer /roráima/. Vá se entender!
    Ah, não, não estou sozinha:
    Veja o que diz este professor[
    [FONT=Verdana,Geneva,Sans-Serif][/FONT]
     
  3. Dom Casmurro

    Dom Casmurro Senior Member

    Brazil Portuguese
    Muito interessante essa pergunta, porque revela - infelizmente, mais uma vez - o nível de irresponsabilidade desses pretensos especialistas em português. Quer dizer que a revista IstoÉ diz que comete erro - de que mesmo? - ortoepia :eek: quem fala Roráima, e que o certo é anasalar o segundo a? Dá vontade de perguntar: e como chegaram a essa conclusão brilhante? Por acaso perguntaram ao povo de Roraima, que nasceu e foi criado lá e tem passado a vida dizendo Roráima? Gerações e gerações de roraimenses sempre encheram os peitos com esse a aberto, e agora uns diletantes da revista IstoÉ decidem que isso é erro - de que mesmo? - ortopedia (não, ortoepia...)! :eek: E mais: se você viajar para o norte e se aproximar da fronteira venezuelana, vai chegar a uma cidade chamada Pacaraima (Pacaráima, doutores da IstoÉ! e nunca Pacarãima!)

    Agora, uma curiosidade interessante: se você entrar na Venezuela pela fronteira de Santa Elena de Uairén, encontrará várias referências ao nosso Macunaíma (alô Macu ;)). Por quê? Porque o famoso "herói sem nenhum caráter" na verdade não é brasileiro, e sim venezuelano. O próprio Mário de Andrade insinua isso, nas primeiras páginas do seu romance.

    O fato é o seguinte: o Mário criou essa personagem a partir da leitura de certo etnólogo alemão que escreveu sobre mitologias indígenas da região da Gran Sabana, dominada pelo rio Orinoco e afluentes. Pois bem. Esse etnólogo recolheu várias lendas relacionadas a Macunaíma, uma figura cheia de aventuras rocambolescas e engraçadas - que parecem inspiradas nos Trapalhões... Detalhe: o tal etnólogo jamais pôs os pés no Brasil. Todas as lendas reproduzidas no seu livro, relacionadas a Macunaíma, foram, sem exceção, recolhidas na Venezuela.

    E como é que os venezuelanos pronunciam o nome do "nosso" herói? Ma-cu-nái-ma, e não Ma-cu-na-í-ma, como nós dizemos (d'après Mário de Andrade).

    Enfim, naquela região do planeta, há vários nomes que acabam em aima. É Roraima, Pacaraima, Macunaima... É tudo influência daqueles índios. E como é que esses índios pronunciam esses nomes? RorÁima, PacarÁima, MacunÁima.

    Dirão os doutores da IstoÉ: mas isso não quer dizer nada. Temos que brasileirar esses nomes, retirar-lhes esse a aberto, que é condizente com a pronúncia espanhola, e não com a nossa. Se for assim, vamos abrasileirar tudo da maneira como Mário de Andrade abrasileirou: MacunaÍma, RoraÍma, PacaraÍma...
     
  4. Alandria Senior Member

    Brasil - São Paulo
    Português
    Nordeste e Norte: Róráima...
    TODO O RESTO do Brasil: Rôrãima

    Mas...

    Nordeste e norte: bãnãna
    Em quase TODO O RESTO do Brasil: Bánãna (ou bánâna)

    A regra para os ditongos antes de nasal é diferente das pretônicas antes de nasal, essas, sim, são nasalizadas no norte e no nordeste, porém não o são no resto do país (com exceção de antes de NH).

    Eu digo e aprendi Rôrãima e êlãine. Jamais éláine e róráima [ditongos abertos antes de nasal (pronúncia tipicamente nortista e nordestina)]. Mas a globo tenta se policiar para pronunciar o nome dos estados com a pronúncia dos habitantes do respectivo estado, é norma lá.
     
  5. Márcio Osório Senior Member

    Recife - PE
    Brazil, Brazilian Portuguese
    Quando em Roma faça como os romanos fazem, ou melhor, quando em Roraima faça como os roraimenses fazem.

    O ai dos seguintes verbetes pronunciar-se-ia da mesma forma que o ai de Roraima (com o a aberto): (Mesóclise, vai alguém?!) :)

    aiapaina
    -aina
    -ainar
    aljofaina
    amainar
    andaina
    aplainar
    apolainar
    bebezaina
    bocaina
    bolaina
    borraina
    cai (do verbo cair) (Você não vai ouvir ninguém dizer /vÂi/ ou /vÃi/, vai?)
    cipó-de-paina
    citaina
    comezaina
    daina
    desainar
    dessainar (variante de desainar)
    doçaina
    doçaina
    drainar (variante de drenar)
    erva-de-paina (erva-paina)
    faina
    flainar (variante de flanar)
    maina
    moraina
    paina
    plaina
    polaina (Já ouviu alguém dizer /polÃina/ ou /polÂina/?)
    politaina
    sai (do verbo sair) (/sÃi/ ou /sÂi/, onde?)
    sotaina
    taina
    tainar (Regionalismo: Portugal)
    traina
    -zaina
     
  6. Ricardo Tavares Senior Member

    Português - Brasil
    As palavras em negrito não têm "n" depois da letra "a", por isso são faladas com "a" aberto e não se aplicam aos exemplos.

    Todas as demais (se for o caso) eu as pronuncio/aria com "a" fechado ("â")
     
  7. Du_sud Senior Member

    São Paulo, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Pasme Osório, por aqui pronunciamos /polâina/ ! Bem como a maioria das outras palavras da sua lista. Quase todas, salvo aquelas mencionadas por Tavares, são pronunciadas com o a fechado.

    Então, pelo que entendi, é só uma questão de regionalismo mais uma vez?
    As formas /rorâima/ ou /roráima/ estariam certas? Como em /côração/ e /córação/; /tomati/ e /tumati/, etc?
     
  8. Alandria Senior Member

    Brasil - São Paulo
    Português
    Aqui também é âi/ãi, como QUASE todo o resto do país. Não precisamos falar "fêcha", "córação", "tumati", "bãnãna" e "éláine" só porque os nordestinos falam assim. Cada região com sua particularidade... ;)
     
  9. Dom Casmurro

    Dom Casmurro Senior Member

    Brazil Portuguese
    É justamente isso que o tal fascículo gramatical da revista IstoÉ (post #1) não respeita. Quando afirmam que Roráima é uma pronúncia errada :eek:, eles discriminam grande parte do norte do país e, sobretudo, os cidadãos do Estado de... Roraima. Você tem razão: cada região com sua particularidade. Mas - e esta é a pergunta inicial deste thread - por que é que algumas particularidades são um erro de ortoepia?
     
  10. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Por curiosidade, noto que em português europeu o ditongo "ai" se pronuncia "ái" sempre que é tónico. "Roraima" pronuncia-se "Roráima". Por outro lado, em boa parte do país "Roreima" pronunciar-se-ia "Rorâima".
     
  11. Ricardo Tavares Senior Member

    Português - Brasil
    Desculpe-me, Out, mas não entendi a sua colocação. O que tem a ver Roreima com Roraima ?
    E, além disso, estamos dizendo que o ditongo "ai" teria o som de "âi", apenas quando a próxima consoante for "n" ou "m" (nasais). Não seria o caso para palavras como faixa, caixa, mais, laico,onomatopaico, etc. Estas palavras (mesmo com ditongos "ai") não geram controvérsias, pois são pronunciadas sempre com som aberto "ái".
    Abração.
     
  12. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    Você já escutou a pronúncia portuguesa de "brasileiro"?
    Eu acho que esse "ei" pronunciado como um /ə j/ a que se refere o Out, não?
    ə = a de about, away (em inglês)
     
  13. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Exactamente, Denis. Só quis notar que o som "âi" tónico, que no Brasil se escreve "ai", em Portugal se escreve "ei". Não fazia sequer ideia de que este ditongo existia no Brasil até ler esta discussão.
     
  14. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    Eu pronuncio Roraima com um ái aberto igual aos portugueses.
     
  15. Ricardo Tavares Senior Member

    Português - Brasil
    Denis,
    Apenas para elucidar e amainar a minha curiosidade: de que parte do Brasil é você ?
     
  16. MOC Senior Member

    Portugal
    Portuguese

    Considerar que uma pronúncia de uma vogal aberta, ou fechada estaria errada é uma das coisas que mais confusão me faz. Ou o indivíduo é muito prepotente ou não sai muito de casa. Se o tentassem fazer em Portugal então, estavamos mal, visto que metade das vogais mudam a sua pronúncia de norte a sul, este a oeste em Portugal.


    O que não invalida, que à medida que crescia tenha vindo a alterar a minha forma de pronunciar certas palavras por serem consideradas erradas, tal como pelos vistos a Vanda fez com algumas palavras. A minha pronúncia actual, apesar de me sair naturalmente, não tem nada a ver com a minha pronúncia das palavras quando era mais novo. Neste momento que já sei um pouquinho mais que na altura não o faria.
     
  17. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    Eu sou de Recife, NE. Sempre pronunciei com um ái aberto. Talvez esse som diferente(nasal?) âi seja por causa da letra "m" que vem depois.
    No entanto, nesse caso não me parece afetar.

    Já em outras situações quando não há um ditongo, aí sim, o "m"(ou "n") afeta a minha pronúncia da vogal anterior:
    Cama /kãma/
    Banana /bãnãna/
    Toma! /tõma/
     
  18. Ricardo Tavares Senior Member

    Português - Brasil
    Então, você sendo de Recife e pronunciando os referido ditongos com som aberto, a teoria lançada de que nas regiões norte e nordeste se fala como você e nas demais com som fechado estaria (até agora) correta na prática. O seu caso pessoal é um bom exemplo.
    Obrigado.
     
  19. Ricardo Tavares Senior Member

    Português - Brasil
    Desculpe-me outra vez, Out, mas continuo sem entender bem. Você quer dizer que, no Brasil, as palavras que possuem ditongo "ai", em Portugal são escritas com "ei" ? Como assim ?
    Então, por exemplo a palavra faina, vocês por aí a escrevem "feina" ? É isso ? :confused:
     
  20. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    O que pretendi dizer foi que enquanto no Brasil o som "âi" aparece em palavras escritas com "ai" ("Roraima" lê-se "rôrâima"), em Portugal aparece em palavras escritas com "ei" ("Leiria" lê-se "lâiriâ"). Claro que não se trata das mesmas palavras. Quando falei em "*Roreima" foi só para exemplificar.
     
  21. Ricardo Tavares Senior Member

    Português - Brasil
    Ahhh tá! :thumbsup:

    Agora entendi. Obrigado.
     
  22. Du_sud Senior Member

    São Paulo, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Olá a todos!
    Desculpem-me voltar a este assunto, mas aqui está a última publicação da Novíssima Gramática Ilustrada, da Revista IstoÉ, de Luiz A. Sacconi:

    " RORAIMA /rorâima/
    O ditongo ai e todas as vogais que antecedem fonemas nasais são fechados, no português do Brasil. A pronúncia viciosa "roráima" é própria dos índios da região que, impossibilitados foneticamente de fazer soar o som nasal, pronunciam o ditongo ai oralmente; o homem civilizado não deveria imitá-los. Alguns, no entanto, imitam, principalmente numa conhecida emissora de televisão. Note que dizemos serra da Bocâina, Teodoro Bâima, pâina, fâina, Elâine, Gislâine, polâinas, Tâino, etc. Mas os índios, em razão da impossibilidade apontada, pronunciam todos "Báima", "páina" "fáina", "Eláine", "Gisláine", "poláinas", "Táino", etc. Os índios. "

    O que vocês têm a dizer disso?

    Abraço a todos ;-)
     
    Last edited: Jul 6, 2008
  23. Vanda

    Vanda Moderesa de Beagá

    Belo Horizonte, BRASIL
    Português/ Brasil
    Eu tenho a dizer que 'o homem civilizado' não deve julgar 'errado' o modo como os índios pronunciam isso ou aquilo, e que os índios devem continuar pronunciando, do modo que lhes aprouver, uma língua que lhes é estrangeira. Quanto a nós, descendentes de índios inclusive, devemos fazer como sempre fizemos, seja o nosso uso pessoal ou o uso do lugar em que vivemos.
    Ultimamente eu fico brava quando alguém se acha no direito de ditar como uma pessoa deve pronunciar uma palavra - a partir do momento que ela está dentro das normas ortográficas e é plenamente entendida por qualquer outro falante da língua - só porque uma minoria ou uma elite ou seja-lá-o-que-for acha que devemos falar de outra maneira. Acho que passou da hora de respeitarmos as diferenças lingüísticas e deixarmos de ser preconceituosos. Da minha parte, tenho tentado 'crescer' nesse sentido. :)
     
    Last edited: Jul 6, 2008
  24. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Bom, nós aqui em Portugal devemos ser índios, porque também somos incapazes de pronunciar -aima e -aina senão como "áima" e "áina". :D
     
  25. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    Eu pronuncio roráima aberto.
    Eu não vejo o porquê de não ser pronunciado aberto por influência dos índios ou não. Se eles nos influenciaram com tantas palavras como tamanduá (português brasileiro) = papa-formigas (português europeu) ou palavras que usamos dos dois lados do Atlântico como batata (e em outras línguas também), então por que implicar com isso?

    Acho que erro por razões óbvias seria outros tipos de pronúncia encontrados no Brasil como:
    adevogado em vez de advogado
    eu róbo em vez de eu roubo ô (essa eu falo!)
    própio em vez de próprio
    pobrema em vez de problema

    O porquê desses erros são explicados pela linguística e não me parecem que sejam um erro tão grande quando vistos por outra perspectiva.

    Já a falta da pronunciação dos S's do plural é tão comum que num futuro ficará como em francês! Deveríamos vê-la como supressão do S final quando pronunciado coloquial e rapidamente. Mais ou menos como fazem os portugueses em tantas palavras como em Portugal /prtgal/ ou esperança /sprança/.

    Temos muito que crescer linguisticamente.
     
    Last edited: Jul 6, 2008
  26. Dom Casmurro

    Dom Casmurro Senior Member

    Brazil Portuguese
    Sobre este mesmo assusnto, mantenho o que escrevi no post No. 3 deste mesmo thread, e acrescento o seguinte: a prepotência desses cidadãos da IstoÉ tangencia o racismo. Sem falar que o argumento utilizado por eles não pode ser mais infundado. Dizem eles: "O ditongo ai e todas as vogais que antecedem fonemas nasais são fechados, no português do Brasil." E quem disse que "Roraima" é um nome português?
     
  27. Alandria Senior Member

    Brasil - São Paulo
    Português
    Roraima é um estado que foi povoado por nordestinos, nada mais lógico do que eles terem levado essa pronúncia para lá. Não tem NADA a ver com "Indigenismo". Em Rondônia, que fica na região norte também, o ditongo é fechado, porque foi um estado povoado por paulistas e sulistas.

    Denis, com exceção de "própio" e "róbo" (eu falava assim). As outras palavras me parecem ser pronúncias típicas dos dialetos caipiras (interior de SP, triângulo de MG, centro-oeste e norte do Paraná).
     
  28. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    No caso específico de "eu roubo /róbu/" o que acontece é que usamos a analogia com "eu choro(ó) X o choro(ô); eu troco (ó) X o troco (ô), etc. Logo, eu roubo (ó) X o roubo (ô); Não acho que seria errado mudar a ortografia para acomodar a fonética nesse caso, como acontece em: para eu poder X quando eu puder; você prefere X eu prefiro.
    As línguas estão cheias dessas alternâncias vocálicas (apofonia).
     
  29. Macunaíma

    Macunaíma Senior Member

    Um ninho de mafagalfinhos
    português, Brasil
    Acho a pronúncia Rorâima feia. Engraçado é que eu costumava pronunciar Rorâima, mas, acho que por causa da Globo, comecei a falar Roráima.

    OK, eu sei que isso não acrescentou nada :)

    Mas, a título de consolo, olhem que mixórdia que é a pronúncia dos nomes geográficos ingleses (Wikipedia). Se esse über-pedante da IstoÉ tentasse escrever no The Times um artigo ensinando aos ingleses como pronunciar os nomes de suas cidades e regiões provavelmente seria ridicularizado e desacreditado como louco.
     
    Last edited: Jul 7, 2008
  30. Du_sud Senior Member

    São Paulo, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Bem, como (quase) todos por aqui (SP) ainda pronunciam /rorâima/ , o que não me soa natural é /roráima/. Essa pronúncia - /ái/ - me "salta aos ouvidos". [risos]
    E quando pronuncio assim, confesso, tenho de fazer um certo esforço - nada natural! E, conversando com a gente daqui, é um sentimento (quase) unânime.

    Mas gostei das observações feitas por todos.
     
    Last edited: Jul 7, 2008
  31. gstsrg Junior Member

    Qualquer das pronúncias é aceita, como bem explicado anteriormente.

    O que não aceito é o que escreveu o pernóstico homem civilizado.

    "O ditongo ai e todas as vogais que antecedem fonemas nasais são fechados, no português do Brasil." Só se for no Brasil dele, que se julga dono do País e acha que metade do Brasil fala errado.

    Prefiro a minha pronúncia viciosa do que os velhíssimos preconceito e racismo explícitos contidos na Novíssima.

    Graças a Deus sou índio e vivo numa terra de índios, com muito orgulho, e falo Roráima, Báima, Eláine e Jáime, sem desmerecer os que pronunciam diferente.

    Aliás, quem conhece o cantor e compositor Léo "Jãime"? Creio que ninguém. Mas o Léo Jáime, muitos conhecem.

    Um abraço cearense a todos os amigos macuxis, papa-chibé de Roráima.
     
    Last edited: Feb 1, 2009
  32. coolbrowne Senior Member

    Bethesda, MD - USA
    Português-BR/English-US bilingual
    Em outras palavras, trata-se do oposto ;)
    A variação não é de ortografia mas de pronúncia. Quando a palavra é escrita com "ei" (por exemplo "o bom azeite português" :)), a pronúncia de nossos companheiros d'além-mar soa como "âi" (no exemplo, "azâite").

    Até mais ver...
     
  33. Vanda

    Vanda Moderesa de Beagá

    Belo Horizonte, BRASIL
    Português/ Brasil
    Lembram desta longa discussão sobre Roraima. Este professor (acho que mencionei o artigo dele lá em cima) volta a falar sobre o assunto em seu blog.

    Não deixem de ler o resto.
     
  34. Du_sud Senior Member

    São Paulo, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Querida Vanda, muito bom o artigo. Concordo com o professor Bizzocchi. Continuo a falar /rorâima/, do mesmo jeito que falo /rêcife/ e não /récife/ ou /fôrtaleza/ e não /fórtaleza/. E vivam os belos sotaques /sotaques - sutaques/ deste Brasilzão! :)
     
  35. anaczz

    anaczz Senior Member

    À beira do Oceano Atlântico
    Português (Brasil)
    For the record, sou paulistana da gema, filha de paulistas e sempre disse "bãnãna".
    E já que o assunto é esse, digo Rorãima e a primeira vez em que ouvi Roráima, não foi na Globo, foi na "Voz do Brasil".
     

Share This Page