1. The WordReference Forums have moved to new forum software. (Details)

Se você quisesse ia ser tão legal

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by ryba, Jan 10, 2008.

  1. ryba

    ryba Senior Member

    Olá, amigos!

    Na canção «Não é fácil» Marisa Monte (brasileira, carioca) canta:

    "Se você quisesse ia ser tão legal,
    Acho que eu seria mais feliz
    "

    (letra)

    Por que não "Se você quisesse seria tão legal"?

    No cordão thread: thread, fio, cordão, tópico, discussão??? o Macunaíma escreveu:

    Já sei que em Portugal é habitual substituir as formas do condicional por as do pretérito imperfeito, mas nunca havia visto alguem substituir-las pela construção ir + INF.

    É uma construção corrente na linguagem ?
    O que é que muda na frase ?

    Muito obrigado de antemão.
     
  2. Denis555

    Denis555 Senior Member

    Cracóvia, Polônia
    Brazilian Portuguese
    Sim, é muito comum!
    Podemos dizer que é o equivalente de
    Eu verei -> Eu vou ver, logo,
    Eu veria -> Eu ia ver.

    Ia + inf. ou melhor, pretérito imperfeito de "ir" + inf.

    Pozdrawiam!
    DENIS
     
  3. ryba

    ryba Senior Member

    Obragado, Denis!

    É coloquial, não é?

    Comprimentos para Cracóvia! :)
     
  4. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Sim, é, especialmente no Brasil.

    Nada. É apenas uma alternativa mais coloquial ao condicional.
     
  5. Espinharas Senior Member

    Brasil Português
    Além do mais, na poesia / música há muita margem para a licença poética.
     
  6. ryba

    ryba Senior Member

    [SIZE=-1]Agora que penso bem, parece-me que esta construção [/SIZE]não tem nada a ver com o verbo ir.:rolleyes:

    Aparentemente é uma transposição do morfema "-ia" da forma do condicional:

    «seria» passa a «ia ser»,

    que nas línguas românicas que eu conheço se formou a partir do verbo latino HABERE, 'ter':

    cantare habebam (LATIM) > chanterais (FRANCÊS) / cantaría (ESPANHOL) / cantaria (CATALÃO).

    Eureka? [FONT=&quot]:p
    [/FONT]
     
  7. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Os morfemas normalmente não saem a passear por aí sozinhos, pois não? :)

    Penso que o normal é analisá-la como uma perífrase com "ir". Repare que é perfeitamente análoga à perífrase de futuro presente de ir + infinitivo. Aliás, esta última pode passar a imperfeito de ir + infinitivo no discurso indirecto.
     
  8. ryba

    ryba Senior Member

    Heh, acabei de reler o post do Denis e entrou-me a dúvida (se diz assim?) de novo. :p

    Mas por que é análoga à perífrase de futuro presente de ir + infinitivo? Não vejo por que usar o pretérito imperfeito de ir + inf. para expressar o condicional:confused:?

    Há uma explicação lógica para isso?
     
  9. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Pense mais um bocado no discurso indirecto, e acho que vai ver que é até muito lógico.
    O que não tem lógica para mim é ver morfemas soltos numa língua indoeuropeia.
     
  10. ryba

    ryba Senior Member

    João: Vou vir.

    (no passado)
    Disse que ia vir.
    Disse que viria.

    Ah, claro!!! Muito obrigado, Out.:thumbsup:

    Passa muito no polonês. (byłbym = bym był, 'seria') ;)
     
  11. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Curioso! Não fazia ideia. :cool:
     

Share This Page