"ter de/ter que"

Discussion in 'Português (Portuguese)' started by MJD, Apr 28, 2005.

  1. MJD Junior Member

    New Jersey, U.S.A.
    U.S.A. - English
    Ontem e hoje o jornalista da RTP Marcelo Rebelo de Sousa foi flagelado no "pelourinho" do sítio linguístico de Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Um dos seus erros para qual foi criticado--o uso de "ter que" em vez de "ter de".


    Que é que vocês, os falantes nativos de português, acham dessas críticas? É tão comum ouvir falantes de português a dizer: "Eu tenho que fazer...." no sentido da obrigação. É justo criticar uma pessoa por isso? Que é que dizem as gramáticas mais modernas a respeito de tudo isso?
     
  2. Lems

    Lems Senior Member

    São Paulo
    Brazil - Brazilian Portuguese
    Oi MJD!

    No português coloquial do Brasil a forma mais comum é o tenho que... Mas parece que estamos mesmo no contra-fluxo da gramática. Como eu acho que a gramática não faz a lingua falada e sim o contrário, eu continuo com o que.

    Lems
    ______________
    Nós não gostamos do som deles e música de guitarra está em franco desaparecimento.
    Decca Recording Co., ao rejeitar os Beatles, 1962.
     
  3. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Olhe, MJD, eu costumo distinguir "ter de" de "ter que". No entanto, conheço pessoas cultas, um pouco mais velhas que eu, que dizem "ter que". E, desde que li explicações contraditórias no próprio Ciberdúvidas, desisti de tentar entender o assunto. :rolleyes:
     
  4. Marcio_Osorio

    Marcio_Osorio Senior Member

    Recife-PE, Brazil
    Brazil, Brazilian Portuguese
    A Gramática Metódica da Língua Portuguesa do falecido prof. Napoleão Mendes de Almeida diz o seguinte:

    "Nota - Há diferença de sentido entre ter de e ter que. Ter de denota necessidade, obrigatoriedade: Tenho de conquistar o poder -- como quem diz: Custe o que custar, conquistarei o poder".

    O prof. não concorda com a expressão Ele vai ter que estudar o caso. O que aí, segundo ele, não exerce função nenhuma. Sugere ... ter de estudar...

    Outros exemplos denotativos de necessidade, obrigatoriedade:

    "Vocês vão ter de analisar e, se possível, resolver a equação".
    "Teriam, antes, de beijar a terra sagrada para então democratizá-la todos aqueles que a ela aportassem"
    "O Sr. Duracell e o Sr. Duncan McLoud terão de lutar entre si para obterem o almejado poder".
    "Lems, Outsider e seu Jacinto têm de respirar oxigênio, aliás[1] morreriam".
    "Todos temos de respirar (e inspirar). Dã..." --Que Revelação!
    "Esses caras vão ter de sair daqui em silêncio; se fizerem barulho, vão ter de dançar conforme o próprio barulho".
    "Terão de puxar a corda se quiserem erguer o peso -- não soltem essa corda não... Êi... ÊI-ÊI-ÊI! Não deixem esse piano cair não".
    "Aí, mermão, vocês têm de dar uma força com esse piano... pesa uma tonelada e meia... acho que vocês conseguem transportá-lo. Vamos ver?"

    [1] aliás = conj. De outra forma; de outra maneira; do contrário.

    Ter que entra em passagens como esta: "Ele tem um caso que estudar". Agora o que funciona como pronome relativo (refere-se a caso), com função de objeto direto de estudar. P. ex., nas orações "Tudo tenho que fazer" e "Muito tenho que fazer", tudo e muito antecedem o relativo que, o qual em ambas as orações atua como objeto direto de fazer.

    "Assim", insistia o prof., "devemos dizer: Tenho de fazer, tenho de correr, temos todos de morrer ou todos temos de morrer".

    "Hei de casar com a Maria / Lá na minha padroeira..." (Hei por Tenho)

    "Tenho (hei) de ir a Jaboatão dos Guardanapos".

    "Tens (hás) de honrar teu pai e tua mãe".

    Veja esta passagem de Vieira (escritor clássico):

    "... para se conhecerem os amigos, haviam os homens de morrer primeiro e daí a algum tempo ressuscitar".

    "Haviam", continua o prof., "está aí empregado por tinham, mas, como o segundo verbo é intransitivo (morrer), emprega Vieira, com a meticulosidade de quem muito conhece o idioma, a preposição de em vez do pronome que, ao qual nenhuma função caberia na frase".

    A seguir, o prof. menciona o Dicionário de Questões Vernáculas, onde diz ter traduzido ter de e ter que para outros idiomas. Espero nunca ter de levar a mão ao bolso para comprar um. Quem sabe... dessa água não posso dizer "não beberei".

    Agora, diga-se a verdade, grassa indiscriminadamente, em todo o território nacional, a construção ter que, num processo irreversível, no qual todos os carros obrigam-se, consternados, a andar de marcha-ré, atropelando todo e qualquer gramático que se dispuser a lutar contra essa causa há muito perdida, quando aqueles ao ganharem a guerra perdem a batalha, quando estes ao ganharem a batalha perdem a guerra. E vão todos por terra.

    O ter de morreu. Mas sobrevive, morimbundo agora, revivido sempre, nas melhores gramáticas. A (r)evolução acompanha a língua (essa que vai de um canto a outro da bochecha e ainda toca o céu... da boca).
     
  5. rwillmsen Junior Member

    DF, Mexico
    Uk, English
    Do mesmo artigo (http://ciberduvidas.sapo.pt/pelourinho/jan_abr_05.html):

     
  6. MJD Junior Member

    New Jersey, U.S.A.
    U.S.A. - English
    Aparentemente o Marcelo cometeu aqueles erros depois de criticar o português dalguns políticos.

    Quem tem telhado de vidro não deve atirar pedras ao vizinho. Senão, apanhas no pelourinho....de Ciberdúvidas.;)
     
  7. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Acho esta crítica injusta. Conheço muito boa gente que pronuncia assim a palavra. Aliás, o português de Portugal é conhecido por emudecer o e átono, pelo que é a pronúncia com e aberto que me parece mais artificial.
     
  8. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
  9. minnieme New Member

    Romanian
    hello. I know that this may appear as a silly question for the natives speakers of portuguesse but i'm having troubles with this verb and with the prepositions that follow it. For example, if i say "tive que comprar os bilhetes" is correct? or should I use "tive de"? And if both are correct, is there any difference between them?
    thank you
     
    Last edited: Apr 21, 2010
  10. Joca

    Joca Senior Member

    Florianópolis, Brazil
    Brazilian Portuguese
    Hi

    Both forms are correct and there is no difference in meaning between them.

    JC
     
  11. minnieme New Member

    Romanian
    muito obrigada,Joca
     
  12. Vanda

    Vanda Moderesa de Beagá

    Belo Horizonte, BRASIL
    Português/ Brasil
    Welcome minnieme, :)

    No, it isn't a silly question. We natives are always facing this issue. There is an explanation in here. Nowadays both are used naturally.
    Mais...
    [QUOTE] Ter de emprega-se quando se subentendem palavras como necessidade, precisão, desejo, obrigação, antes da preposição de: Tenho de comer. Tenho de o ajudar. Tenho de trabalhar muito para viver. Ter que usa-se quando subentendemos palavras como muito, pouco, nada, algo, coisa, coisas. .... [/quote]
     
  13. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    I agree with the other replies. Prescriptively, you should use ter de under most circumstances (a few set phrases require ter que), but in speech lots of people use ter que every time.
     
  14. cheshire

    cheshire Senior Member

    اليابان
    Catholic (Cat-holic, not Catholic)
    (1) Eu tenho que ir ao medico.​

    (2) Eu tenho de ir ao medico.​

    (3) Eu tenho que ir ao medico=Eu tenho de ir ao medico.​
    One of my textbooks says "ter de" expresses higher degree of obligation than "ter que", but I doubt the book's reliability, since I found some dubious descriptions. One of my friends said "ter que" is the same as "ter de". Do you agree with equation (3)?
     
  15. Maria Leopoldina Senior Member

    Brazil, portuguese
    Olá, Cheshire

    As formas "ter de"" e "ter que" são intercambiáveis. Todavia, segundo o professor Napoleão Mendes de Almeida, "ter de" implica mais obrigação, necessidade. Ex.: Tenho de pagar o aluguel hoje. No Google, o número de resultado de pesquisas é muito semelhante.

    ML

    Quando acessei o fórum não havia nehuma resposta para a pergunta de Minnieme. Dei a minha, e, em seguida, percebi que já havia várias precedentes. A resposta foi repetitiva, mas a intenção foi boa. Sorry.

    ML
     
  16. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Professor Mendes de Almeida's opinion notwithstanding, I disagree. The two expressions are normally interchangeable.
     
  17. joanamcbarata

    joanamcbarata Senior Member

    Lisbon, Portugal
    European Portuguese
    According to "Prontuário da Língua Portuguesa"(Porto Editora):

    "Ter de" expresses an obligation or need, being equivalent to "precisar, dever".
    "Tenho de ir trabalhar", "tens de ajudar o João"


    "Ter que" is equivalent to "ter algo para"(have something to) and it is used when the word prior to "que", is undefined.
    "Tenho que fazer", "Tenho muito que dizer".

    Minnieme, this is a tricky question for portuguese native speakers too. In Portugal, most people don't know how to use "ter de/que".
    Orally, at least in Lisbon, it is more common to say "ter que", for both situations, altough it isn't grammatically correct.
     
  18. maralto Senior Member

    Portugal portugês
    I would say that TER DE has usually a stronger sense of obligation. TER QUE means that I have something do do, to eat, to talk about, but may not express obligation. For instance: TENHO QUE COMER EM CASA, FELIZMENTE! (I have food to eat at home, fortunatly!) or TENHO MUITO QUE FAZER, HOJE (I have a lot to do today, but not expressing obligation, it is just a fact.)If I want to express obligation, I would say: TENDO DE COMER EM CASA! or TENHO DE FAZER ISTO HOJE!
    Anyway, most people use them both with the idea of obligation...
     
  19. spielenschach Senior Member

    Portugal . Portuguese
    Ter de ou Ter que?



    a) Tenho que me ir embora.
    b) Tenho de me ir embora.






    a) Tenho que me ir embora.
    b) Tenho de me ir embora.

    • Tenho de estudar. = sou obrigado/ tenho necessidade de estudar
    Tenho que estudar. = tenho muitas coisas para estudar

    • Tenho que comer. = tenho alimentos para comer.
    Tenho de comer. = tenho necessidade, ou devo comer.

    · Ter que usa-se no sentido de “ter algo para”. Usamos esta expressão quando antes do “que” podemos subentender as palavras “algo”, “coisa” ou “coisas.
    · Ter de serve para exprimir “dever”, “obrigação”, “desejo” ou “necessidade” em relação a alguma coisa. Assim, tomando o exemplo inicial, “tenho de me ir embora” significa que se tem necessidade ou se é obrigado a ir embora.




     
  20. Alandria Senior Member

    Brasil - São Paulo
    Português
    A diferença pode xistir, ou não. Mas eu, comno falante nativa da língua, não vejo qualquer diferença e tenho preferência ao "ter que" na oralidade, mas "ter de" na esrita formal.
     
  21. flaberson Junior Member

    Londrina-PR-Brasil
    Sempre falo "ter que".
     
  22. Portvcale Senior Member

    Portugal - Português Europeu
    É isto. Realmente "ter de" não é igual a "ter que", mas isto são as subtilezas da língua portuguesa... a maioria dos falantes dizem, na maioria da vezes, "ter que"; eu estou incluído na maioria... mas tento escrever sempre "ter de"...
     
  23. maralto Senior Member

    Portugal portugês
    Concordo perfeitamente com Spilenshsch e Portucale!

    E uso, tanto na oralidade como na escrita, Ter DE para a obrigação e TER QUE para dizer que tenho algo que comer em casa, por exemplo....
    Sei que a maior parte dos falantes (e dos que escrevem, também) usa estes termos indeferentemente. mas que há diferença, há....bom, talvez deixe de haver um dia...é assim que as línguas evoluem...
     
  24. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Eu acho que muitas pessoas confundem o "ter que" de "tenho muito que fazer", onde "que" é um pronome que significa "algo", e o "ter que", variante de "ter de", em "tenho de/que trabalhar bastante hoje", onde o "que" o "de" actuam apenas como partículas de ligação entre os verbos, isto é como preposições.

    "Que" classifica-se geralmente como conjunção em português, nunca como preposição, daí que se considere mais correcta a versão "ter de". Mas, tirando esta diferença de registo, na maior parte das vezes "ter de" pode ser livremente substituído por "ter que", sem qualquer mudança de significado.

    Outra coisa é a primeira expressão, "ter que" no sentido de "ter algo para", que é idiomática e incomum. Aqui, não só há diferença de significado, como nem sequer se aceita usar "de".
     
  25. MOC Senior Member

    Portugal
    Portuguese
    Já tivemos vários threads sobre esse tema. É um assunto sobre o qual é comum ter dúvidas. Espere um pouco e já os coloco.


    Aqui está um
     
  26. Francelho Senior Member

    Español de Andalucía
    Eu sei, pode-se dizer "Tens de estudar" ou "tens que estudar".

    Mas qual é a mais corrente, ao menos em Portugal?

    Obrigado.
     
  27. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    É difícil de dizer, talvez 'tens de estudar'.
     
  28. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Ambas são bastante frequentes. Creio que se considera a primeira preferível, do ponto de vista prescritivo. Ao menos, na escrita nota-se uma preferência por "ter de".
     
  29. Leandro

    Leandro Senior Member

    Rio de Janeiro
    Brazil - Portuguese
    Ambas as formas estão corretas. Mas "ter de" virou algo mais "culto", enquanto "ter que" virou algo mais coloquial.

    Mas recomenda-se usar "ter de" em frases que já tenham muitos "que".
     
  30. gvergara

    gvergara Senior Member

    Santiago, Chile
    Español
    Oi:

    Acabo de ler num curso de português (que acho cada vez menos confiável) que a diferença entre dever e ter de/ que é que nalguns casos, dever envolve uma obrigação mais moral do que objetiva.

    Você tem de/ que falar com com o chefe! (é uma obrigação)
    Você deve falar com o chefe! (é o que eu acho, acho que seria uma boa idéia)

    Faz sentido, ao menos em inglês essa diferença pode se verificar, mas gostaria de confirmar que em português se passa o mesmo. Obrigado

    Gonçalo
     
  31. Vanda

    Vanda Moderesa de Beagá

    Belo Horizonte, BRASIL
    Português/ Brasil
    É o mesmo caso dos posts acima. ;)
     
  32. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Sim, à diferença do espanhol, em que deber (de) e tener que são sinónimos. Claro que em muitas situações a diferença entre necessidade e dever é meramente filosófica. Mas por exemplo em português é raro dizermos "devo fazer X" na linguagem corrente. O mais habitual é "tenho de/que fazer X" ou "preciso/necessito (de) fazer X".
     
  33. Magicman4131 Junior Member

    English
    I have both seen and heard Brazilians use the phrases "ter de" and "ter que". Is one used in a certain type of situation, or are they both used interchangeably? Thanks!
     
  34. ericpa06 Junior Member

    Portuguese
    There is really no diffence between use one or another.. But in my opnion "ter de" sounds a little more formal way, as "ter que" sounds a little more coloquial way to me... But it's probably just a regional thing, because from the place that I came is more common use "ter que"
     
  35. ericpa06 Junior Member

    Portuguese
    There is a portuguese text talking about this, but basically it's does say that both phrases are equally right.
    veja.abril.com.br/blog/sobre-palavras/consultorio/ter-de-fazer-ou-ter-que-fazer/
     
  36. Istriano

    Istriano Senior Member

    -
    Ter de is the formal version of Ter que.
    Ter que is neutral and much more common these days (used from the most illiterate people to the finest columnists and writers).
    If I were to compare it to English: Ter que and Ter de are not unlike the pair I will vs I shall in English (with the different meaning of course, but with the same relationship between the two).
    I never use Ter de in Portuguese, not even in the most formal contexts (because it's not obligatory).
    I never use I shall in English, not even in the most formal contexts (because it's not mandatory).

    I wouldn't mark I will and Ter que as ''colloquial'', they belong to the neutral, non-marked language, it is the other option which is marked (formal).
     
    Last edited: Aug 12, 2012
  37. SãoEnrique

    SãoEnrique Senior Member

    French France
    So complicated!
     
  38. Sonhadora Senior Member

    Czech
    Olá a todos!
    Preciso checar o seguinte: segundo recursos brasileiros, "ter que" e "ter de" são sinônimos significando obrigação, necessidade. Ao mesmo tempo se ressalta que é melhor optar por "ter que" quando se trata de alguma coisa que precisa ser feita (Tenho muito que fazer) e por "ter de" no caso de obrigação (Tenho de trabalhar muito).

    Já em alguns recursos europeus achei o seguinte: "ter que" é preferível quando a obrigação provém desde dentro, ou seja, de intenções pessoais, e "ter de" quando o dever é causado por circunstâncias exteriores e não íntimas do sujeito. É mesmo assim? Existe mesmo alguma diferença no uso destas expressões entre Portugal e o Brasil?

    Muito grata
     
  39. Vanda

    Vanda Moderesa de Beagá

    Belo Horizonte, BRASIL
    Português/ Brasil
  40. aprendiendo argento

    aprendiendo argento Senior Member

    Premantura - Croatia
    Croatian (Chakavian)
    Não sei. Até os portugueses usam muito ter que.


    1. Ulrich diz não ter que "pedir desculpa" pelo que disse sobre sem ...
      www.jn.pt/PaginaInicial/.../Interior.aspx?...i... - Translate this page
      O presidente executivo do BPI, Fernando Ulrich, afirmou esta terça-feira no Parlamento que as afirmações que fez sobre sem-abrigo e a capacidade dos ...
    2. Economista diz que Portugal pode ter que abandonar euro - JN
      www.jn.pt/PaginaInicial/.../Interior.aspx?...i... - Translate this page
      Portugal pode vir a ter que reestruturar a sua dívida e sair do euro devido aos problemas de sustentabilidade e competitividade da economia semelhantes aos ...
    3. Taxistas vão ter que fazer exames psicológicos - JN
      www.jn.pt/PaginaInicial/.../Interior.aspx?...i... - Translate this page
      Todos os taxistas vão mesmo ter de fazer testes psicológicos, até Janeiro do próximo ano, depois do provedor de Justiça ter considerado que a lei que o ...
    4. PCP diz que primeiro-ministro poderá ter que depor ...
      www.jn.pt/PaginaInicial/.../Interior.aspx?...i... - Translate this page
      O deputado do PCP João Oliveira defendeu hoje, terça-feira, que "está em aberto" a possibilidade de o primeiro-ministro ter que prestar depoimento presencial ...
    5. Pelo menos 35 pessoas poderão ter que ser realojadas - JN
      www.jn.ptPaísSetúbal - Translate this page
      A Câmara Municipal de Setúbal já identificou 35 pessoas residentes no prédio onde ocorreu uma explosão que poderão vir a necessitar de realojamento ...
    6. Carlos Costa: BCP e ESFG vão ter que reforçar rácios de capital - JN
      www.jn.pt/PaginaInicial/.../Interior.aspx?...i... - Translate this page
      A Autoridade Bancária Europeia (EBA) anunciou hoje os resultados dos testes de stress feitos a 90 instituições financeiras, responsáveis por cerca de 60% do ...
    7. PT/Vivo: Telefónica poderá ter que subir oferta até aos 7,5 mil ME ...
     
  41. Sonhadora Senior Member

    Czech
    Vanda, obrigadíssima pela ajuda!
     
  42. englishmania

    englishmania Senior Member

    Portugal
    European Portuguese
    Teoricamente:
    ter de comer = dever
    ter que comer = ter algo para comer

    Na prática:
    Muita gente alterna entre o ter que/ter de no sentido de dever


    Pessoalmente, quando quero dizer "dever" tento dizer "ter de", mas vai saindo um "ter que" pela naturalidade com que se ouve. Na escrita, uso "ter de".
     
  43. spielenschach Senior Member

    Portugal . Portuguese
    Bom, a intenção também conta e então...
     
  44. spielenschach Senior Member

    Portugal . Portuguese
    Na linguagem falada transmite-se a ideia ao interlocutor, portanto podemos dizer que a gramática é um pouco distorcida quando falamos, para uma mais rápida compreensão daquilo que queremos comunicar, portanto, neste pé, uma vez que o procedimento se generaliza, temos de (ou temos que) considerar correto.
     
  45. aprendiendo argento

    aprendiendo argento Senior Member

    Premantura - Croatia
    Croatian (Chakavian)
    ter de = must
    ter que = have to
     
  46. Sonhadora Senior Member

    Czech
    "Ter que" é mesmo para uma obrigação mais suave do que "ter de"? É o que li também, mas pelas respostas aqui percebo que não há diferença alguma, só que "ter de" é um pouco mais formal..
     
  47. Outsider Senior Member

    Portuguese (Portugal)
    Não faço essa distinção, nem nunca encontrei quem a fizesse. De resto, mesmo em inglês must e have to são quase sempre sinónimos. (Talvez o Aprendiendo Argento estivesse a pensar em must e should.)
     
  48. Sonhadora Senior Member

    Czech
    Obrigada pela explicação, Outsider.
    ..Também li que "ter que" é para obrigação/necessidade procedendo de motivos internos, ou seja, pessoais, enquanto "ter de" é para obrigação determinada por circunstâncias externas (portanto, é mais forte). Mas acontece que não é nada disso.. Sempre é bom saber a visão dos falantes nativos :)
     
  49. percivalpc Senior Member

    Geralmente, nas discussões de certo X errado, sinto falta de uma consciência mais aguda da distinção entre norma-padrão da língua e as demais variantes. Os que defendem indiscriminadamente o uso de certa expressão em qualquer situação porque ela se tornou comum entre os falantes se equivocam tanto quanto os que avaliam e criticam toda fala com base em regrinhas extraídas de gramáticas.

    A norma-padrão tem um caráter muito mais estável e conservador; pela sua finalidade político-social de guiar a língua comum a todos, supradialetal, ela não é nem pode ser espontânea. Ela também se transforma e incorpora usos da linguagem coloquial, quando percebemos que esse acréscimo enriquece nosso discurso e se enquadra no conjunto de regras dessa gramática, mas rejeita os usos que não passam por esse crivo.

    Pois bem: ter que, com sentido de obrigação/necessidade, vai, sim, de encontro a essa gramática da língua-padrão. Como outros já mencionaram aqui, a palavra que não é nem nunca foi preposição. Que é pronome ou conjunção. Esse é o motivo, muito simples. Poderia ser preposição só nesse caso, como uma exceção isolada? Poder, pode, se você quiser usá-la assim, e estará até acompanhado de um ou dois bons escritores antigos; realmente, a ideia de alguém, todo cheio de atitude de policial gramatical, criticar outra pessoa por usar ter que parece muito boboca. Porém, caso você se veja numa situação de formalidade e prefira optar por usar como preposição a palavra que é tradicionalmente reconhecida como preposição, isto é, caso precise simplesmente se expressar na norma-padrão, a expressão ter de para transmitir obrigação/necessidade é mais recomendada, é mais coerente com aquela gramática que dita o falar formal, sóbrio, preocupado. Não é um uso espontâneo, mas, de novo, o propósito da norma-padrão não é ser espontânea.

    Acho que, muitas vezes, o ter que é mais expressivo e mais adequado, mas estas nunca são ocasiões formais. Eu edito e reviso textos publicitários e nunca, jamais, sequer pensei em "corrigir" um ter que. É um uso especial da linguagem coloquial.

    Afinal, preservar o formal significa preservar também o coloquial. É a distinção entre esses dois modos de falar que dá força expressiva a cada um.

    Mas é só a minha opinião.
     
    Last edited: May 1, 2013
  50. aprendiendo argento

    aprendiendo argento Senior Member

    Premantura - Croatia
    Croatian (Chakavian)
    Pelo menos em inglês americano must é apenas uma forma mais formal de have to (em inglês britânico é diferente: I must é pessoal [I must study=é importante pra mim], I have to é obrigação vinda ''de fora'' [I have to study = senão meus pais se zangam)...
    No Brasil,no sentido de precisar fazer, ter de é mais formal que ter que. Na língua falada pode se ouvir: tenho que estudar (=tenho de estudar = preciso estudar); tenho muita coisa para estudar (=tenho muita coisa que estudar).
    Na língua padrão mais rigorosa: tenho de estudar ~ tenho muita coisa que estudar.
    Essa oposição na língua falada (e até muitas vezes na língua escrita) frequentemente é feita assim: tenho que estudar / preciso estudar ~ tenho muita coisa para estudar

    Há muitos americanos que nunca usam must. Have to lhes serve para tudo. Também tem muitos brasileiros que nunca usam ter de. Usam só ter que.
     
    Last edited: May 1, 2013

Share This Page