À beira de / Perto de

< Previous | Next >

Alderamin

Senior Member
Pt-PT
Boas a todos(as),

Tenho uma pergunta que há já algum tempo ando para fazer que é a seguinte:

Qual é a frase mais normalmente usada na linguagem do dia-a-dia no sul de Portugal e, mais concretamente em Lisboa? Por exemplo:

"Gostaria que me indicasse como ir para a Rua X que fica à beira do Largo Y."

"Gostaria que me indicasse como ir para a Rua X que fica perto do Largo Y."

Se alguém puder responder-me agradeço desde já :)

Alderamin
 
  • marta12

    Senior Member
    português
    Olá Alderamin

    Penso os alentejanos usam mais 'à beira de'.
    Faz falta o Alentugano para elucidar melhor.
    Mas não é só no sul de Portugal. No Centro (nalgumas zonas do Centro) também se usa muito.

    No Algarve não sei.
     
    Last edited:

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Olá e obrigada pela sua resposta marta12.
    Uma pessoa de Lisboa disse-me que se usava muito mais o "perto de" e que a expressão "à beira de" era típica do Norte.
    Queria saber se isto é verdade e se faz parte das variedades regionais do português.
     

    marta12

    Senior Member
    português
    Olá e obrigada pela sua resposta marta12.
    Uma pessoa de Lisboa disse-me que se usava muito mais o "perto de" e que a expressão "à beira de" era típica do Norte.
    Queria saber se isto é verdade e se faz parte das variedades regionais do português.
    Em Lisboa, efectivamente, usamos (atreveria-me a dizer, sempre) 'perto de'.
     

    Rhetorica

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Efectivamente, em Lisboa, o uso de à beira de é associado ao Norte.

    A expressão equivalente mais usada na Grande Lisboa, penso eu, será ao pé de. ("A rua X fica ao pé do largo Y", "O restaurante fica ao pé da minha casa")

    Evidentemente, perto de é a expressão mais formal e comum a todo o país.
     

    XiaoRoel

    Senior Member
    galego, español
    Perto é em general, fala de proximidade sem mais; à beira de (e junto de e próximo de)expressam uma proximidade pertinho; (a) rentes de, contiguidade.É, no fundamental, a mesma coisa em galego. Agora bem, as variedades diatópicas da língua podem preferir uma ou outra das possibilidades.
     

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Perto é em general, fala de proximidade sem mais; à beira de (e junto de e próximo de)expressam uma proximidade pertinho; (a) rentes de, contiguidade.É, no fundamental, a mesma coisa em galego. Agora bem, as variedades diatópicas da língua podem preferir uma ou outra das possibilidades.
    Muito obrigada pela informação adicional Xiaoroel :)
     

    Alentugano

    Senior Member
    Português - Portugal
    Em Lisboa, efectivamente, usamos (atreveria-me a dizer, sempre) 'perto de'.
    De facto, quando ouvimos a expressão "à beira de", associamos quase de imediato à linguagem do norte do país. Por aqui é muito mais comum dizermos "ao pé de" ou "perto de". "À beira de" também se usa com o sentido de "ao lado de", como em "senta-te aqui à minha beira", expressão típica do norte!
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    Apesar de ser uma discussão eminentemente lusitana, creio que vale a pena escrever a forma como, em geral, os brasileiros "se localizam"; afinal, são influências recebidas de todas as partes de Portugal e também pode servir para um visitante deste fórum.

    À beira (pouco usado)/na beira: juntinho, encostado, adjacente: "moro na beira do mar", seria algo como 'de frente pro mar', 'olhando o mar'.
    Perto: a uma certa distância, mas não muito longe: "moro perto do mar", seria entendido como a algumas quadras ou quarteirões do mar.
    Próximo: neste caso, há uma certa relativização: quem mora no interior dirá que eu moro próximo ao mar, pois vivo no Rio de Janeiro, mesmo que minha casa fique a uns 8 km da praia.
    Rente: bem pertinho, mas usado em um contexto de ação: "o tiro saiu rente à trave"; "o carro passou rente ao ônibus". Poucos dirão algo como: "moro rente à praia" (ainda que fosse entendível).
     

    Rhetorica

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Apesar de ser uma discussão eminentemente lusitana, creio que vale a pena escrever a forma como, em geral, os brasileiros "se localizam"; afinal, são influências recebidas de todas as partes de Portugal e também pode servir para um visitante deste fórum.

    À beira (pouco usado)/na beira: juntinho, encostado, adjacente: "moro na beira do mar", seria algo como 'de frente pro mar', 'olhando o mar'.
    Perto: a uma certa distância, mas não muito longe: "moro perto do mar", seria entendido como a algumas quadras ou quarteirões do mar.
    Próximo: neste caso, há uma certa relativização: quem mora no interior dirá que eu moro próximo ao mar, pois vivo no Rio de Janeiro, mesmo que minha casa fique a uns 8 km da praia.
    Rente: bem pertinho, mas usado em um contexto de ação: "o tiro saiu rente à trave"; "o carro passou rente ao ônibus". Poucos dirão algo como: "moro rente à praia" (ainda que fosse entendível).
    E a expressão ao pé de, muito comum no Sul de Portugal, é usada no Brasil?
     

    resiance

    Member
    Brazilian Portuguese
    Acredito que a expressão mais usada por aqui em São Paulo é certamente "próximo" e "perto". Mas claro que, as demais não caíram em desuso, apenas são menos utilizadas. E também, não podemos descartar essa questão da regionalidade, até mesmo aqui no Brasil. Algumas regiões devem variar nesse quesito da relação das palavras, creio eu.

    A propósito Guigo, sua explicação foi bem elucidativa. Esclareceu-me alguns detalhes até então desconhecidos por mim.
     

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Apesar de ser uma discussão eminentemente lusitana, creio que vale a pena escrever a forma como, em geral, os brasileiros "se localizam"; afinal, são influências recebidas de todas as partes de Portugal e também pode servir para um visitante deste fórum.

    À beira (pouco usado)/na beira: juntinho, encostado, adjacente: "moro na beira do mar", seria algo como 'de frente pro mar', 'olhando o mar'.
    Perto: a uma certa distância, mas não muito longe: "moro perto do mar", seria entendido como a algumas quadras ou quarteirões do mar.
    Próximo: neste caso, há uma certa relativização: quem mora no interior dirá que eu moro próximo ao mar, pois vivo no Rio de Janeiro, mesmo que minha casa fique a uns 8 km da praia.
    Rente: bem pertinho, mas usado em um contexto de ação: "o tiro saiu rente à trave"; "o carro passou rente ao ônibus". Poucos dirão algo como: "moro rente à praia" (ainda que fosse entendível).
    Muito obrigada pela sua descrição que com certeza ajuda muito todos os membros e visitantes.
    Qualquer intervenção é sempre bem-vinda, venha ela de onde vier!
    Já agora, e como se dirá em África? Assim, a "discussão" que era lusitana passa a ficar mais completa e ninguém fica de fora :)
    Gostava de ouvir opiniões.
    Posso concluir então que o "perto de" é a expressão mais empregue quer no Sul de Portugal, quer no Brasil, e que "à beira de" é uma expressão que é associada ao Norte de Portugal e à região da Galiza, em Espanha e mais utilizada (pelo menos nas regiões nortenhas), certo?
     

    XiaoRoel

    Senior Member
    galego, español
    Em galego moderno, a expressão da localização em proximidade é a seguinte:
    1.- (á) beira de, a(o) par de, a(o) lado de, (ao) pé de: localização espacial de proximidade a respeito do lugar indicado pelo término; (a(o) par de e a(o) lado de indicam em especial uma situação lateral ao objecto de referência; á beira de e ao pé, podem indicar aproximação e podem alternar com sobre e arredor/ao redor de; estes sintagmas prepositivos adverbializadores podem levar em proplepse outras preposições que indican desprazamento cara a, a través de ou desde; podem usar-se com o mesmo significado de par de, en par de, de lado de, cabe (de), cabo (de), onda, xunta (de), xunto a, xunto de).
    2.- a(o) carón de, a(o)/de rente(s) de ,a(o) son de: localização espacial de proximidade que equivale a 'imediatamente ao lado de', 'muito próximo a'; em geral, há contacto na contiguidade, tanto horizontal como verticalmente e, por isso, podem equivaler a a rás de, ao nível de;
    3.- cabo/cabe de: v. 1.;
    4.- cerca de indica proximidade relativa no espaço e no tempo equivale a perto de (ou, dialectalmente, preto de);
    5.- de/en par de: v. 1.;
    6.- onda: indica lugar em repouso, 'no mesmo sítio que'; v. 1.;
    7.- perto (preto) de: indica proximidade no espaço e no tempo; cf. 4;
    8.- xunta (de), xunto a/de: localização espacial com proximidade, é igual que (á) beira de (cf. 1,); admite em prolepse outras preposições que indiquem movimento com relação a esse lugar (por, de).
    Para mais referências confer: Álvarez, Charo; Regueira, X. L.; Monteagudo, Henrique, Gramática galega, Ed. Galaxia, Vigo.
     

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Boa tarde!

    Na África principalmente em Moçambique é muito comum ouvir, perto de do que à beira de.
    Oh caramba, então há mesmo grandes diferenças :D embora, como é óbvio também empreguemos no Norte de Portugal o "perto de", sobretudo, na linguagem escrita.
    O nosso "à beira de" é mais falado do que escrito, na minha opinião.
    Obrigada sedoso!
     
    Last edited:

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Em galego moderno, a expressão da localização em proximidade é a seguinte:
    1.- (á) beira de, a(o) par de, a(o) lado de, (ao) pé de: localização espacial de proximidade a respeito do lugar indicado pelo término; (a(o) par de e a(o) lado de indicam em especial uma situação lateral ao objecto de referência; á beira de e ao pé, podem indicar aproximação e podem alternar com sobre e arredor/ao redor de; estes sintagmas prepositivos adverbializadores podem levar em proplepse outras preposições que indican desprazamento cara a, a través de ou desde; podem usar-se com o mesmo significado de par de, en par de, de lado de, cabe (de), cabo (de), onda, xunta (de), xunto a, xunto de).
    2.- a(o) carón de, a(o)/de rente(s) de ,a(o) son de: localização espacial de proximidade que equivale a 'imediatamente ao lado de', 'muito próximo a'; em geral, há contacto na contiguidade, tanto horizontal como verticalmente e, por isso, podem equivaler a a rás de, ao nível de;
    3.- cabo/cabe de: v. 1.;
    4.- cerca de indica proximidade relativa no espaço e no tempo equivale a perto de (ou, dialectalmente, preto de);
    5.- de/en par de: v. 1.;
    6.- onda: indica lugar em repouso, 'no mesmo sítio que'; v. 1.;
    7.- perto (preto) de: indica proximidade no espaço e no tempo; cf. 4;
    8.- xunta (de), xunto a/de: localização espacial com proximidade, é igual que (á) beira de (cf. 1,); admite em prolepse outras preposições que indiquem movimento com relação a esse lugar (por, de).
    Para mais referências confer: Álvarez, Charo; Regueira, X. L.; Monteagudo, Henrique, Gramática galega, Ed. Galaxia, Vigo.
    Muito obrigada por esta exposição aprofundada Xiaoroel.
     

    celso8

    Member
    Portuguese-Brazil
    Acho que soa estranho usar à beira com objetos, coisas que não possuem beira, bordo, margem e ao pé de com objetos, coisas que não possuem pé:

    Por exemplo:

    À beira da montanha. (muito estranho, pois montanha não tem beira)

    Ao pé da montanha. (soa bem, pois montanha tem pé)

    Outro:


    À beira da calcaçada (soa bem, pois calçada tem beira)
    Ao pé da calçaca (soa muito estranho, pois calçada nao tem pé)


    Outro:


    Ao pé da piscina (soa muito estranho, pois piscina não tem pé)
    À beira da piscina (soa bem, pois piscina tem beira).




    Creio que os outros adverbios/locuções adverbiais podem ser usadas com mais flexibilidade.


    Será que estou divagando ?
     

    Rhetorica

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Posso concluir então que o "perto de" é a expressão mais empregue quer no Sul de Portugal, quer no Brasil, e que "à beira de" é uma expressão que é associada ao Norte de Portugal e à região da Galiza, em Espanha e mais utilizada (pelo menos nas regiões nortenhas), certo?
    Eu diria antes:

    à beira de - Norte de Portugal
    ao pé de - Sul de Portugal

    E penso que a expressão brasileira equivalente a estas é do lado de. Estou certo ou não, caros colegas de além-Atlântico?

    A rua X fica à beira do largo Y (Norte de Portugal)
    A rua X fica ao pé do largo Y (Sul de Portugal)
    A rua X fica do lado do largo Y (Brasil)

    O restaurante fica à beira da minha casa (Norte de Portugal)
    O restaurante fica ao pé da minha casa (Sul de Portugal)
    O restaurante fica do lado da minha casa (Brasil)

    "Viste o meu livro?" "Sim, está mesmo aí à tua beira" (Norte de Portugal)
    "Viste o meu livro?" "Sim, está mesmo aí ao pé de ti" (Sul de Portugal)
    "Viu o meu livro?" "Sim, está mesmo aí do seu lado" (Brasil)

    Corrijam-me se estiver errado.:)
     
    Last edited:

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Muito obrigada por todas as vossas contribuições e exemplos.
    Nunca pensei que a minha pergunta causasse tanto interesse e entusiasmo :)
    Acho que o contexto, o local, o discurso e o próprio falante são aspectos que ditam o uso de uma ou outra expressão.
     

    celso8

    Member
    Portuguese-Brazil
    Eu diria antes:

    à beira de - Norte de Portugal
    ao pé de - Sul de Portugal

    E penso que a expressão brasileira equivalente a estas é do lado de. Estou certo ou não, caros colegas de além-Atlântico?

    A rua X fica à beira do largo Y (Norte de Portugal) (Se o largo tiver beira, beirada, é possível)
    A rua X fica ao pé do largo Y (Sul de Portugal) (Ah, na parte inferior , não na superior, nem na lateral ? É meio ambíguo)
    A rua X fica ao/do lado do largo Y (Brasil) (Em uma das laterais)

    O restaurante fica à beira da minha casa (Norte de Portugal) (Se a casa tiver beira...O restaurante fica à beira da estrada. Estrada tem beira)
    O restaurante fica ao pé da minha casa (Sul de Portugal) (Perfeito, junto, rente, colado parede com parede)
    O restaurante fica ao/do lado da minha casa (Brasil) (Em uma das laterais)

    "Viste o meu livro?" "Sim, está mesmo aí à tua beira" (Norte de Portugal) (Muito estranho, pessoas não tem beira)
    "Viste o meu livro?" "Sim, está mesmo aí ao pé de ti" (Sul de Portugal) (Muito estranha, a frase inteira, mas compreensível)
    "Viu o meu livro?" "Sim, estáaí mesmo ao/do seu lado" (Brasil) (mesmo aí soa muito estranho: usaria bem aí ou aí mesmo)

    Corrijam-me se estiverem errados.:)


    Entre esses três adverbios, usa-se muito mais ao lado de e do lado de, mas acho que quando o substantivo designa um objeto, que tem beira ou pé pode se usar à beira de e ao pé de. Se o ser for animado, prefiro usar próximo de , perto de e ao lado de. Não sei se para isso tudo há uma regra, tampouco sei se estou contaminado por outras línguas, mas me soam muito comum à beira do caminho, à beira da piscina, à beira-mar, à beira do lago, à beira da lagoa , à beira do rio, à beira do caminho, à beira da floresta, à beira da fogueira etc. ao pé do monte, ao pé da montanha, ao pé da escada, ao pé da mesa, ao ´pe´do sofá, ao pé da cadeira, ao pé da colina, ao pé da torre etc.
     

    Ariel Knightly

    Senior Member
    Brazilian Portuguese
    ..., mas me soam muito comum à beira do caminho, à beira da piscina, à beira-mar, à beira do lago, à beira da lagoa , à beira do rio, à beira do caminho, à beira da floresta, à beira da fogueira etc. ao pé do monte, ao pé da montanha, ao pé da escada, ao pé da mesa, ao ´pe´do sofá, ao pé da cadeira, ao pé da colina, ao pé da torre etc.
    Acho que na beira de e no pé de seriam formas bem mais naturais do que à beira de e ao pé de. Também acho que do (neutro)/ao (formal) lado de tem um sentido mais amplo.
     

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Quero fazer uma pergunta ao rhetorica:

    "Corrijam-me se (eu) estiver errado"?
    ou
    "Corrijam-me se (os exemplos) estiverem errados"? (Peguei em "exemplos" por causa do adjectivo "errados", embora estejamos a utilizar a palavra "expressões").

    Que ninguém me leve a mal pela pergunta, por favor. Sei que não tem a ver com o assunto, é apenas curiosidade.
     
    Last edited:

    celso8

    Member
    Portuguese-Brazil
    Acho que na beira de e no pé de seriam formas bem mais naturais do que à beira de e ao pé de. Também acho que do (neutro)/ao (formal) lado de tem um sentido mais amplo.


    Acho que há uma diferença sutil no significado: na/no me parecem mais específicos que à/ao. Por exemplo:

    Aquela familia mora ao pé da montanha. (em algum lugar ao redor de, próximo à).
    Aquela familia mora no pé da montanha. (em um lugar mais preciso)


    O cão ficava alí, ao pé da mesa. (ao redor, próximo à).
    O cão ficava alí, no pé da mesa. (junto, em contato com).


    O restaurante fica à beira da estrada (em algum lugar nas proximidades, ao longo da estrada).
    O restaurante fica na beira da estrada (bem pertinho, na margem, no bordo, na calcada da estrada)


    A rua x fica ao lado do largo. (não necessariamente em contato com).
    A rua x fica do lado do largo. (adjunta ao largo, em contato com).


    São impressões pessoais. Não sei se está certo.
     

    resiance

    Member
    Brazilian Portuguese
    Hm... Sim, de certa maneira vossas observações devem estar bem posicionadas. Porém, fala-se: "eu vou à cidade" ao invés de "eu vou na cidade"( apesar de que essa forma é a mais usual coloquialmente), pois você se direciona 'à algum lugar', e não 'em a algum lugar'. Visto isso, penso cá entre meus botões que 'ao lado de' e 'ao pé de' estariam empregados corretamente no que diz respeito a linguagem formal. Mas claro que, há lá suas ressalvas...
     

    celso8

    Member
    Portuguese-Brazil
    Hm... Sim, de certa maneira vossas observações devem estar bem posicionadas. Porém, fala-se: "eu vou à cidade" ao invés de "eu vou na cidade"( apesar de que essa forma é a mais usual coloquialmente), pois você se direciona 'à algum lugar', e não 'em a algum lugar'. Visto isso, penso cá entre meus botões que 'ao lado de' e 'ao pé de' estariam empregados corretamente no que diz respeito a linguagem formal. Mas claro que, há lá suas ressalvas...


    Não é esse o tópico em questão: trata-se de locuções adverbiais de lugar. A questão que você levantou se trata de regência verbal. Para esse assunto eu sugeriria que desses início a um outro tópico e eu teria o prazer dar a minha opinião a respeito.
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Aqui estou eu, nortenha. Por cá dizemos à beira de em vez de ao pé de. Claro que por influência da televisão, é possível que alguns digam ao pé de. No norte também se diz sapatilhas e não ténis, mas por influência da televisão, já há muitos jovens que dizem ténis.
    Perto de, que eu saiba, diz-se em todo o lado.
     

    Rhetorica

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Quero fazer uma pergunta ao rhetorica:

    "Corrijam-me se (eu) estiver errado"?
    ou
    "Corrijam-me se (os exemplos) estiverem errados"? (Peguei em "exemplos" por causa do adjectivo "errados", embora estejamos a utilizar a palavra "expressões").

    Que ninguém me leve a mal pela pergunta, por favor. Sei que não tem a ver com o assunto, é apenas curiosidade.
    Efectivamente, por lapso, escrevi "estiverem" em vez de "estiver"! "Corrijam-me se [eu] estiver errado", era o que eu queria dizer :)
     

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Olá englismania, obrigada pela sua intervenção que me descansou.
    Embora eu tivesse gostado de ouvir todos, começava a sentir-me deslocada e estrangeira na língua portuguesa :)
    Sim, "à beira de" é o que usamos mais na linguagem falada.
    O "perto de" também o utilizamos e ainda hoje o usei por várias vezes.
    E por estranhíssimo que possa parecer, há quem diga também:
    "à veira de"!
    Cumprimentos nortenhos,
    Alderamin
     

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Efectivamente, por lapso, escrevi "estiverem" em vez de "estiver"! "Corrijam-me se [eu] estiver errado", era o que eu queria dizer :)
    Obrigada Rhetorica, foi só para esclarecer a minha dúvida, não foi intenção minha chamar a atenção ou corrigir.
     

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Não é esse o tópico em questão: trata-se de locuções adverbiais de lugar. A questão que você levantou se trata de regência verbal. Para esse assunto eu sugeriria que desses início a um outro tópico e eu teria o prazer dar a minha opinião a respeito.
    Vejo agora a sua intervenção e peço desculpa celso8, mas devo dizer que o tópico em questão não teve tanto a ver com locuções adverbiais de lugar, mas mais com uma pergunta sobre expressões/variantes regionais.
    Acho que o assunto é que tomou esse rumo depois.
     

    marta12

    Senior Member
    português
    Eu diria antes:

    à beira de - Norte de Portugal
    ao pé de - Sul de Portugal

    E penso que a expressão brasileira equivalente a estas é do lado de. Estou certo ou não, caros colegas de além-Atlântico?

    A rua X fica à beira do largo Y (Norte de Portugal)
    A rua X fica ao pé do largo Y (Sul de Portugal)
    A rua X fica do lado do largo Y (Brasil)

    O restaurante fica à beira da minha casa (Norte de Portugal)
    O restaurante fica ao pé da minha casa (Sul de Portugal)
    O restaurante fica do lado da minha casa (Brasil)

    "Viste o meu livro?" "Sim, está mesmo aí à tua beira" (Norte de Portugal)
    "Viste o meu livro?" "Sim, está mesmo aí ao pé de ti" (Sul de Portugal)
    "Viu o meu livro?" "Sim, está mesmo aí do seu lado" (Brasil)

    Corrijam-me se estiver errado.:)
    Se o restaurante ficar ao lado da minha casa, eu não digo 'ao pé da minha casa' digo 'ao lado da minha casa'.
    Ao lado é ao lado, não é ao pé. São posições locais completamente diferentes.
     

    Rhetorica

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Se o restaurante ficar ao lado da minha casa, eu não digo 'ao pé da minha casa' digo 'ao lado da minha casa'.
    Ao lado é ao lado, não é ao pé. São posições locais completamente diferentes.
    Não falei em "ao lado de", falei da expressão brasileira "do lado de" que, no meu parecer, seria equivalente às portuguesas "ao pé de/à beira de", no sentido de "próximo de"

    Obviamente que, em Portugal, "ao lado de" é diferente "ao pé de", não é isso que está em discussão.
     
    Last edited:

    resiance

    Member
    Brazilian Portuguese
    Prefiro acreditar que o nosso "do/ao lado de" não desvia muito das equivalentes portuguesas. E ademais, se as variantes forem faladas, não vejo lá muita diferença.
     

    marta12

    Senior Member
    português
    Não falei em "ao lado de", falei da expressão brasileira "do lado de" que, no meu parecer, seria equivalente às portuguesas "ao pé de/à beira de", no sentido de "próximo de"

    Obviamente que, em Portugal, "ao lado de" é diferente "ao pé de", não é isso que está em discussão.
    Desculpe. Não estava com atenção:confused:
     

    Alentugano

    Senior Member
    Português - Portugal
    Não falei em "ao lado de", falei da expressão brasileira "do lado de" que, no meu parecer, seria equivalente às portuguesas "ao pé de/à beira de", no sentido de "próximo de"

    Obviamente que, em Portugal, "ao lado de" é diferente "ao pé de", não é isso que está em discussão.
    Já eu, acho que do lado de é a mesma coisa que ao lado de. A diferença é que a primeira forma é informal/coloquial.
     

    resiance

    Member
    Brazilian Portuguese
    Concordo plenamente. 'Do lado de' seria mais coloquial, enquanto que 'ao lado' mais formal. Por isso mesmo que enfatizo essa questão da linguagem, no caso natural/falada.
     

    Rhetorica

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Parece-me existir uma certa confusão ou mal-entendido em relação à questão que eu procurei desenvolver neste tópico. Vou tentar explicitá-la.

    Em Portugal, utilizam-se comummente as expressões ao pé de/à beira de (no Sul e no Norte, respectivamente) com o sentido de "perto de", "próximo de". São expressões fixas, que adquirem um sentido totalmente distinto quando tomadas à letra.
    No Brasil, no entanto, estas expressões, especificamente, não são utilizadas, a não ser justamente com o seu significado literal.

    Interroguei-me, portanto: «Existe, no Brasil, uma expressão fixa, de sentido não literal, usada com o sentido de "perto de", "próximo de"? Por outras palavras, existe uma expressão no Brasil equivalente às portuguesas ao pé de/à beira de? Se sim, qual?»

    A esta interrogação, sugeri como hipótese de resposta a expressão brasileira do lado de.

    Ora, eu estou longe de ser um especialista no português brasileiro e das suas imensas variantes e dialectos. A minha teoria formulei-a com base no meu convívio frequente com amigos paulistas.
    Há pouco, perguntei a uma delas a sua opinião sobre este assunto. Eis o que me respondeu:
    Do lado de pode ser relativamente perto. Não necessariamente do lado mesmo
    Isso faria de do lado de uma expressão equivalente às portuguesas à beira de/ao pé de, uma vez que, tal como estas:

    1) significa "perto de", "próximo de"
    2) adquire um sentido totalmente diferente quando tomada literalmente; neste caso, "junto a, em contacto com, no flanco de"

    A questão não era, portanto, a diferença entre ao lado de e do lado de, mas sim os significados, lato ou literal, que esta expressão pode adquirir, no Brasil.

    Espero ter sido mais claro.
     
    Last edited:

    Alderamin

    Senior Member
    Pt-PT
    Penso que as referências abaixo do Ciberdúvidas podem ser-nos úteis:

    "A importância de sotaques e regionalismos foi e é apreciável para estudos académicos dedicados à variação linguística, interpretada em função de várias perspetivas teóricas. No entanto, em Portugal, na perspetiva das atitudes associadas à norma linguística, a verdade é que ainda hoje se considera vulgarmente que o sotaque regional (isto é, exterior ao eixo Coimbra-Lisboa) é sinal de incorreção. Esta visão tem perdurado, se bem que de modo muito inconsciente. Quem assista na televisão a programas humorísticos verá que se associam certos sotaques (por exemplo, o "nortenho", o "alentejano", o "açoriano") a personagens para reforçar o efeito de cómico. Mas é possível que o aparecimento de canais regionais como o Porto Canal, nos quais são mais frequentes variantes estranhas à norma-padrão, permita à população portuguesa adotar uma atitude mais informada e tolerante relativamente às variantes regionais."
    http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=30713

    "O [s] beirão, o [õ] (pelo ditongo nasal) do Porto, o [e] (pelo ditongo ɐj], em "lête"— "leite") do Alentejo são usos muitas vezes depreciados socialmente. São erros? Não, são marcas de variações regionais de ordem fonológica. Tal como não é erro dizer anho em vez de cordeiro, ou à minha beira em vez de ao pé de mim (variação regional de ordem lexical e variação de ordem lexical e morfossintáctica, respectivamente)."
    http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=21580

    "[Pergunta] É errado dizer «à beira de», em vez de «ao pé de»...? Por exemplo: «Anda para a minha beira.» Ou deve ser «Anda para o pé de mim»?
    [Resposta] Não é errado. Com o sentido de «área adjacente, espaço vizinho; cercania, circunvizinhança», o Dicionário Houaiss dá mesmo o exemplo seguinte: «veio chegando para a minha beira.»"
    http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=17311
     

    FranZisco

    New Member
    Português (norte de Portugal)
    Apesar de ser uma discussão eminentemente lusitana, (...)
    Ou até Ibérica, porque o termo também se usa na Galiza. Daí a predominância do seu uso no norte de Portugal.

    À beira (pouco usado)/na beira: juntinho, encostado, adjacente: "moro na beira do mar", seria algo como 'de frente pro mar', 'olhando o mar'.
    Perto: a uma certa distância, mas não muito longe: "moro perto do mar", seria entendido como a algumas quadras ou quarteirões do mar.
    Próximo: neste caso, há uma certa relativização: quem mora no interior dirá que eu moro próximo ao mar, pois vivo no Rio de Janeiro, mesmo que minha casa fique a uns 8 km da praia.
    "Beira-Mar" é uma equipa de futebol de Aveiro que é uma cidade situada na província da "Beira Litoral".

    Gostaria, se possível que alguém elaborasse aqui sobre a etimologia do uso de "beira" nos nomes das províncias históricas de Portugal: Beira Alta, Beira Baixa, Beira Litoral e, até 1936, Beira Transmontana; dado que "Beira Litoral", sendo "litoral" o mesmo que "beira-mar", constitui um pleonasmo.

    Obrigado
     
    Last edited:

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Concordo com o que têm vindo a dizer. Só queria lembrar que quando significa 'na eminência de' (ex. 'está à beira da loucura', 'o país está à beira de uma guerra civil'), 'à beira' não pode ser substituído por 'ao pé'. Não sendo a forma mais comum - nem a melhor sonante naqueles exemplos -, pode, contudo, ser substituída por 'perto de'.
    Não tenho nenhuma informação sobre a origem do topónimo. Só posso especular que, sendo originalmente a Beira a província que linda com Castela, o nome tenha algo que ver com essa proximidade. Significaria, portanto, a raia, o que fica à beira de Castela.
    Porque é que 'Beira Litoral' há-de ser um pleonasmo? É a parte litoral da Beira (província), uma divisão dela, a que fica junto ao mar, distinguindo-a da Beira Interior, da Alta ou da Baixa. Havendo mais do que uma, designar essa por 'Litoral', que é a sua característica distintiva, não tem nada de redundante, parece-me.
    É 'elaborasse'.
     
    Last edited:

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    Um adendo ou uma curiosidade: se alguém procurar no google imagens, por Avenida Beira Mar, surgirão dezenas de fotos de logradouros, assim chamados, em diversas cidades brasileiras. Pela localização, são geralmente sítios muito aprazíveis.
    Já a grafia flutua entre Beira-Mar e Beira Mar. A cidade de Fortaleza resolveu, em parte, o problema designado a avenida como BeirAmar, um convite ao passeio, não?
     
    < Previous | Next >
    Top