Óculos de massa + casacos de bombazine

Nooj

Senior Member
English - Aus-NZ
Uma pessoa está a descrever as pessoas que se ocupam de fazer o censo, desta maneira: os senhores dos censos, com óculos de massa e casacos de bombazine.

1) pesquisei no Google mas fico com dúvidas. Que são estes dois objetos?
2) nunca tendo visto um censista, receio que não seja uma discrição justa da sua vestimenta. Então o que é que quer dizer esta pessoa, um humorista por acaso? Os censistas são estereotipados de alguma forma com óculos e casacos? Porque eu não reparei nisso.
 
  • Archimec

    Senior Member
    Portugal, portuguese
    tentando...
    óculos de massa = óculos caros? (em Portugal, massa (dinheiro) = dough)
    casacos de bombazina = curderoy coats (em estilo na época?)
     

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    Uma pessoa está a descrever as pessoas que se ocupam de fazer o censo, desta maneira: os senhores dos censos, com óculos de massa e casacos de bombazine.

    1) pesquisei no Google mas fico com dúvidas. Que são estes dois objetos?
    2) nunca tendo visto um censista, receio que não seja uma discrição justa da sua vestimenta. Então o que é que quer dizer esta pessoa, um humorista por acaso? Os censistas são estereotipados de alguma forma com óculos e casacos? Porque eu não reparei nisso.
    Pode haver certo estereótipo.
    Pelo menos em Espanha, esse tipo de óculos é associado característicamente (*) a pessoa nova, urbana e votante da esquerda (sem isto menoscabar que os óculos de pasta existam como produto de uso geral que vende-se sem connotação alguma em uma óptica qualquer). Se o texto em que estamos a falar for de Portugal é possível em Portugal que também exista essa clase de connotação -embora nunca ouvi nada disso-.


    (*) Já houve exemplos disto: as calças de ganga existem há muito tempo e eram prendas para trabalhar no campo, etc. No entanto, foi nos anos 60 que começaram a ter uma forte conotação de contestação entre a juventude urbana, de oposição à sociedade conservadora. Hoje o uso é tão comúm em todas a camadas sociais que perdeu-se esse significado contestatário.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Pode haver certo estereótipo.
    Pelo menos em Espanha, esse tipo de óculos é associado característicamente (*) a pessoa nova, urbana e votante da esquerda
    Que na frase está implícito um preconceito, está, sem dúvida. Se em Portugal é o mesmo que em Espanha, isso já não sei dizer. Do que conheço do país, acho difícil associar óculos de massa a algum tipo particular de pessoa ou a algum estrato social, até porque há óculos de massa muito baratos e outros caríssimos, de marca, pelo que podemos vê-los dos rurais aos tecnocratas, de pessoas de escassos rendimentos até gente para quem eles são uma marca de status ou de classe. Pela mesma razão, não consigo fazer nenhuma associação com tendências políticas. Se os portadores de tais óculos se ocupam dos censos, diz-nos a experiência que a insinuação remete para tecnocratas ou funcionalismo superior, o que também apontaria mais para a direita do que para a esquerda. Mas os estereótipos são o que são, é da sua natureza terem problemas sérios de aderência à realidade. Admito que possas ter razão.
     
    Last edited:

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    Que na frase está implícito um preconceito, está, sem dúvida. Se em Portugal é o mesmo que em Espanha, isso já não sei dizer. Do que conheço do país, acho difícil associar óculos de massa a algum tipo particular de pessoa ou a algum estrato social, até poque há óculos de massa muito baratos e outros caríssimos, de marca, pelo que podemos vê-los dos rurais aos tecnocratas, de pessoas de escassos rendimentos até gente para quem eles são uma marca de status ou de classe. Pela mesma razão, não consigo fazer nenhuma associação com tendências políticas. Se os portadores de tais óculos se ocupam dos censos, diz-nos a experiência que a insinuação remete para tecnocratas ou funcionalismo superior, o que também apontaria mais para a direita do que para a esquerda. Mas os estereótipos são o que são, é da sua natureza terem problemas sérios de aderência à realidade. Admito que possas ter razão.
    Ok.
    Peço desculpa por trazer aqui uma palavra doutra língua, mas acho que pode ser útil. O termo é: gafapasta.

    Naturalmente, (ainda) não existe no dicionário da RAE, mas é muito usada na giría dos jovens e nas redes sociais. A conotação tende a ser negativa: é uma palavra muito usada por jovens conservadores fazendo troça de colectivos urbanos, geralmente de esquerda -os que por estes lados chamam-se progres-.
    A ideia -para os seus detractores, é claro- é que essas pessoas dizem muitas tolices contraditórias e quando falam mostram não saber nada da vida reial... e, ainda por cima, segundo este estereótipo, costumam usar óculos de massa azuis, verdes ou cor-de-rosa. Igualmente, as pessoas de ideias ou aparência burguesa ou conservadora são chamadas de cayetanos pelos progres.
    Achei que podia ser um estereótipo similar.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Há uma parte das perguntas de Nooj que me esqueci de responder: não, a descrição não corresponde aos '(agentes) recenseadores' que habitualmente são trabalhadores temporários que desempenham a tarefa em acumulação com outro emprego ou que até nem terão nenhum. Pessoas, portanto, de fracos recursos económicos. Óculos de massa poderão usar, dos baratuchos, casacos de bombazina é menos provável, até porque é uma vestimenta predominantemente masculina e muitos desses recenseadores são mulheres. A frase parece dar a entender que se trata de gente de outro estrato e de outra posição social (atentemos no 'senhores') e deduzo que os óculos não são os tais baratinhos, mas aqueles de que o gato radioso fala. Só com estes elementos, não vejo bem a que casta a frase se pode estar a referir, sobretudo associada aos censos. Não reconheço o estereótipo.
     
    Top