ahórrate

Dymn

Senior Member
Bom dia,

Como posso dizer... "ahórrate el lenguaje soez". Achei muitos exemplos diferentes, não sei se o mais adequado e "-me", "-te" ou que preposição é que devo usar.

Está correto?

Poupa-me/-te a/à/da linguagem soez

Muito obrigado
 
  • Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    'Poupa-me a/à ...'. O pronome ('me') é necessário quando o significado é 'não queiras fazer de mim parvo', 'escusas de insistir que não me enganas', ou seja, quando a tónica é posta no falante que se sente agredido/ofendido. Sem o pronome pede objecto directo expresso (o que quer que seja que se quer poupar) 'Poupa o esforço que não é por aí que lá vais!', 'Poupa o palavreado, que não me enganas'.
     

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    Isso era o que eu estava a pensar.
    Ex: Um casal a discutir:
    -Não estou disposto a aturar mais essa atitude.
    -Podes poupar esse palavreado tudo. Não tenciono escutar-te mais.
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Do ponto de vista gramatical, está mais do que explicado acima. Observe que no Português construções como
    - ahórrate;
    - cómetelo todo;

    não levam pronome reflexivo. Um brasileiro médio diria
    - economize, guarde;
    - coma tudo.

    Esses verbos não pedem a reflexividade. Comemos, simplesmente, não "nos" comemos. Portanto, uma tradução direta não daria um resultado natural. Provavelmente, um brasileiro diria:
    - Guarde para você os palavrões (é diferente de guarde-se); ou
    - Não venha com grosserias.
     

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    Do ponto de vista gramatical, está mais do que explicado acima. Observe que no Português construções como
    - ahórrate;
    - cómetelo todo;

    não levam pronome reflexivo. Um brasileiro médio diria
    - economize, guarde;
    - coma tudo.

    Esses verbos não pedem a reflexividade. Comemos, simplesmente, não "nos" comemos. Portanto, uma tradução direta não daria um resultado natural. Provavelmente, um brasileiro diria:
    - Guarde para você os palavrões (é diferente de guarde-se); ou
    - Não venha com grosserias.
    Claro.
    De facto, essas construções são enfáticas ainda no original espanhol. Podes tirá-las (dizendo "cómelo" por exemplo) sem a frase perder inteligibilidade. No entanto, é um uso idiomático tão frequente que tendemos a pensar que é uma sintaxe normal e aliás transferível a outras línguas. Suponho que acontece o mesmo em português com algumas construções, por exemplo o "é" em vocês não querem é trabalhar, que numa tradução ao castelhano deveria ser omitido.
     

    pfaa09

    Senior Member
    Portugal - Portuguese
    o "é" em vocês não querem é trabalhar, que numa tradução ao castelhano deveria ser omitido.
    Esse "é" apesar de podermos considerá-lo expletivo, enfatiza a verdadeira razão de algo, ou seja, o motivo é não quererem trabalhar.
    Expletivo só em termos gramaticais, mas na realidade, ele está a reforçar uma ideia... (não vai ser a gramática que o vai impedir) :D
    Os trabalhadores dizem que está frio, que não têm ferramentas, que falta material, etc...
    Mas, na realidade, eles são é malandros. (Sem querer, acabei por introduzir outro exemplo).
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    Suponho que acontece o mesmo em português com algumas construções, por exemplo o "é" em vocês não querem é trabalhar, que numa tradução ao castelhano deveria ser omitido.
    En Argentina en este caso, por el motivo que explica Pfaa, no lo omitimos sino que solemos decir: Ustedes lo que no quieren es trabajar.
    No sé si se dice o se entiende en España.
     

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    En Argentina en este caso, por el motivo que explica Pfaa, no lo omitimos sino que solemos decir: Ustedes lo que no quieren es trabajar.
    No sé si se dice o se entiende en España.
    Nós cá dizemo-lo exactamente igual do que vocês na Argentina.
    De facto, temos também outros exemplos e com a mesma finalidade que o amigo Pfaa ja disse. Por exemplo o "sí" que às vezes confunde aos estrangeiros:
    "Usted sí que sabe alemán"
    "Yo sí te quiero", etc...
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Nós cá dizemo-lo exactamente igual do que vocês na Argentina.
    De facto, temos também outros exemplos e com a mesma finalidade que o amigo Pfaa ja disse. Por exemplo o "sí" que às vezes confunde aos estrangeiros:
    "Usted sí que sabe alemán"
    "Yo sí te quiero", etc...

    O que, nesse caso, confundiria um português seria o 'que', porque, de resto, nós dizemos também assim ('Você sim, sabe alemão')
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    Por aquí también, pero creo que no exactamente en el mismo caso:

    - Usted sí que sabe español (no como el candidato que se presentó antes, que hablaba muy mal). También, sin comparar, puede querer decir: -De verdad que usted sabe español.

    - Usted lo que sabe es español
    (y no portugués, como puso en su currículum).
     
    Last edited:

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    Yo a los angloparlantes les digo que es como su "do" enfático y eso les ayuda.
    I do love French cuisine, etc.
     

    patriota

    Senior Member
    pt-BR
    O meu uso:

    Você, sim, sabe espanhol. = ao contrário dos outros
    Você sabe espanhol, sim. = não diga que não sabe!
    O que você sabe é espanhol. = e não português
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    E "você é que sabe espanhol"?
    No nosso uso, significa que não tenho obrigação de saber, interpretar ou conhecer alguma coisa dita em espanhol ou relacionada com essa língua e que tem de ser o interlocutor a tratar do assunto, porque ele é que sabe espanhol, ('você é que sabe /eu não sei/, portanto responda você /resolva você o problema'). É uma maneira de se desresponsabilizar.
     

    Dymn

    Senior Member
    Pues yo siempre lo he entendido como "usted sí (que) sabe español".

    No nosso uso, significa que não tenho obrigação de saber, interpretar ou conhecer alguma coisa dita em espanhol ou relacionada com essa língua e que tem de ser o interlocutor a tratar do assunto, porque ele é que sabe espanhol, ('você é que sabe /eu não sei/, portanto responda você /resolva você o problema'). É uma maneira de se desresponsabilizar.
    E poderia usar-se com o mesmo uso que diz o Zema mais acima?

    - Usted sí que sabe español (no como el candidato que se presentó antes, que hablaba muy mal).
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    O significado de muitas destas expressões depende frequentemente do tom em que são proferidas. Ainda assim, mesmo não descartando a possibilidade de alguém dizer em tom admirativo 'Você é que sabe espanhol!', diria que o sentido mais comum é o que mencionei acima. Nesse sentido admirativo, o mais certo é dizermo-lo doutra maneira: 'Você é um (barra)/ um especialista/ em espanhol' ou algo do género.
    'Você é que sabe espanhol', com os sentidos indicados pelo zema, parece-me pouco provável.
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    En algunas ocasiones en que "você é que sabe" aparece solo, creo que se podría traducir como "tú/vos sabrás" o "usted sabrá".

    Algunos ejemplos adaptados de la Web, traducidos a castellano rioplatense:
    - Você tem que dar uma entrevista.
    - Mas eu não quero me expor.
    - Você não duvide do poder da mídia.
    - Ah, mas meu advogado falou pra eu não fazer nada.
    - Você é que sabe, tô te dando um toque porque a coisa tá muito feia.

    - Tenés que dar una entrevista.
    - Pero no quiero exponerme.
    - No descreas del poder de los medios.
    - Ah, pero mi abogado me dijo que no hiciera nada.
    - Vos sabrás, yo te advierto porque está muy fea la cosa.
    - Você é que sabe, eu não investia o meu dinheiro num terreno assim.

    - Vos sabrás, yo no invertiría mi dinero en un terreno así.
     

    pfaa09

    Senior Member
    Portugal - Portuguese
    Você é que sabe nesse contexto isolado, é o mesmo que: é lá consigo. Mas a seguir pode vir um conselho.
    Não tem a ver com saber algo.
    Ele lá sabe da vida dele. Isto significa que a pessoa é adulta e ninguém se deve intrometer.
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    Você é que sabe nesse contexto isolado, é o mesmo que: é lá consigo. Mas a seguir pode vir um conselho.
    Não tem a ver com saber algo.
    Ele lá sabe da vida dele. Isto significa que a pessoa é adulta e ninguém se deve intrometer.

    Sí, ese "tú/vos sabrás" no debe ser tomado literalmente; tiene más bien un sentido de "allá tú", es tu decisión, como quieras, tú
    decides (y la responsabilidad de lo que decidas es tuya), etc.

    "Él sabrá lo que hace" o "Él sabrá de su vida" pueden tener también un sentido semejante a "Ele lá sabe da vida dele", por aquí al menos.
     
    Top