but on its own back-to-the-future terms

Maria Leopoldina

Senior Member
Brazil, portuguese
Olá!

O texto fala de uma empresa (espécie de cooperativa) de artesãos do mundo inteiro, que atua através da Internet. Como seria de esperar, ela despreza os produtos industrializados e enaltece tudo o que é feito manualmente. Meus dois neurônios estão em guerra, mas não conseguem encontrar uma solução.

(....)'s revenue model depends on people purchasing things - but on its own back-to-the-future terms. It melds Web 2.0 technology with a preindustrial view of commerce, in which the individual buys directly from the maker instead of a big-box retailer. It's response to our throwaway, mass consumer lifestyle is to promote a throwback, craft-based culture in which, as Wired proclaims, "the future of shopping is all about the bast."

O modelo de lucros da (....) depende das compras dos clientes – mas em suas próprias condições de-volta-para-o-futuro. Ela mescla a tecnologia Web 2.0 com uma visão de comércio preindustrial, na qual o indivíduo compra diretamente do fabricante, em vez de comprar de um grande varejista. Sua reação ao nosso estilo de vida perdulário e de consumo de massa é promover a volta a uma cultura baseada no artesanato, como declara a Wired, “o futuro das compras é o passado.”

Agradeço sugestões e modificações.
 
  • < Previous | Next >
    Top