dar-se o desfrute

altita

Senior Member
Mexico/ English
Uma mulher fala pra novia do seu filho:

Você não é mulher para o meu filho! Uma moça que se dá o desfrute, sei...

O que significa se dá o desfrute?
 
  • machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Você não é mulher para o meu filho! Uma moça que se dá o ao desfrute, sei...
    'Dar-se o desfrute' ou 'dar-se ao desfrute'? 'Dar-se o desfrute' talvez seja um deslize de digitação ou falta de domínio do uso da expressão. 'Dar-se ao desfrute' é:
    ser motivo de zombaria ou escândalo; dar-se ao ridículo (Houaiss)
    Se for 'ao', a interpretação de leviana é precipitada. A pobre coitada pode não ser digna do menino porque é objeto de zombaria por outros motivos, como classe social, aparência, vestuário, origem. Dado o contexto é mais provável que a moça seja leviana mesmo. Mas o ponto é que ser leviana não é o mesmo que se dar ao desfrute. É uma razão, entre outras, para tanto. É razão para ser objeto de zombaria, fofoca e outras formas elevadas de se viver em sociedade.
     
    Last edited:

    Alentugano

    Senior Member
    Português - Portugal
    Relativamente às expressões com "dar-se a alguma coisa", tenho notado uma tendência no Brasil de se usar apenas "dar-se alguma coisa", sem a preposição. O que se enquadra perfeitamente no contexto do português do Brasil, em que a preposição "a" parece ser omitida sempre que possível ou substituída por outras, como "em". Portanto, dar-se o desfrute, dar-se o trabalho ou dar-se o respeito poderiam até ser mais comuns do que as suas versões com "a".
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Poxa, Alentugano, não é justo julgar o português do Brasil pelo que se diz nas novelas.
     

    jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    Concordo plenamente com o Machadinho. Estou vendo a novela Avenida Brasil e eles falam de um jeito completamente diferente do meu, com umas estruturas e expressões que eu nunca ouvi. Talvez sejam típicas do Rio de Janeiro, não sei, porque a novela se passa lá.

    Dar-se o desfrute aparece só seis vezes no Google; já dar-se ao desfrute, 5470 vezes. Acho até que nessas seis vezes pode tratar-se de erro de digitação.
     
    Last edited:

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Relativamente às expressões com "dar-se a alguma coisa", tenho notado uma tendência no Brasil de se usar apenas "dar-se alguma coisa", sem a preposição. O que se enquadra perfeitamente no contexto do português do Brasil, em que a preposição "a" parece ser omitida sempre que possível ou substituída por outras, como "em". Portanto, dar-se o desfrute, dar-se o trabalho ou dar-se o respeito poderiam até ser mais comuns do que as suas versões com "a".
    Aliás, o correto é "dar-se o trabalho" mesmo, sem 'a'.
     
    Last edited:

    Alentugano

    Senior Member
    Português - Portugal
    Aliás, o correto é "dar-se o trabalho" mesmo, sem 'a'.
    Então, estou a falar com base na minha experiência pessoal. Não quero, em momento algum, fazer passar uma opinião por algo provado e comprovado. Não é ciência. Peço desculpa por não ter deixado isso claro. E, sim, baseado na media que consumo (e tem sido muita, ao longo de muitos anos), noto uma tendência para evitar a preposição "a", seja em expressões de movimento, em que se usaria (a+a/o), seja em expressões fixas, como é o caso em apreço. Tal como observo (muito) mais pessoas a escrever/falar ir+em do que ir+a e a evitar a crase. Poderei estar errado/equivocado ou sendo parcial/enviesado? É possível. Mas acho que não fiz juízos de valor relativamente às formas brasileiras.. interessam-me, isso sim, as diferenças, as semelhanças, divergências/convergências, e a evolução das duas variantes.. Julgamento, mesmo, é quando me dizem que baseio a minha opinião apenas em novelas. :D Óbvio que já vi telenovelas, como é normal aqui em Portugal. Entretanto, a última a que assisti foi há, pelo menos, 25 anos. A minha opinião baseia-se no que leio e assisto, isto é, livros/revistas/jornais online/vídeos/programas de televisão (quase tudo acessível no youtube e outros aplicativos), e também nas pessoas com quem falo, etc..
    Em Portugal, a forma aceita e usada por todos no dia a dia (quer na escrita, quer na fala, formal e informal) é "dar-se ao". Quando afirmas taxativamente que O correto é sem "a", estás a passar a ideia que essa é A forma correta para a língua portuguesa em geral? Ou estás a falar só do Brasil?
     
    Last edited:

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Quando afirmas taxativamente que O correto é sem "a", estás a passar a ideia que essa é A forma correta para a língua portuguesa em geral? Ou estás a falar só do Brasil?
    Da língua portuguesa em geral, duma perspectiva prescritivista e universalista. Noutras palavras, a sintaxe de 'dar-se o trabalho' é diferente da sintaxe de 'dar-se ao desfrute' ou 'ao respeito'. O que é dado num caso é o trabalho; no outro, é si mesmo.
     
    Last edited:

    jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    Mesmo assim é preciso registrar que a primeira forma, “dar-se ao trabalho”, é considerada preferível por muitos estudiosos, por ser clássica. Dar-se ao trabalho ou dar-se o trabalho? | Sobre Palavras

    Remate-se com Celso Pedro Luft, para quem dar-se ao trabalho é a sintaxe originária, enquanto dar-se o trabalho é construção que ocorre nos dias de hoje.
    Dar-se ao trabalho de ou Dar-se o trabalho de?

    Quanto à construção sem a preposição a, o seu uso é mais raro, o que me leva a crer que a expressão mais antiga e vernácula é a mesma que se usa actualmente em Portugal e, segundo o consulente, também no Brasil.
    Ainda a expressão «dar-se (a)o trabalho» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
     

    Alentugano

    Senior Member
    Português - Portugal
    A minha tese é a de que a preposição "a" está em franco declínio no universo dos falantes da variante brasileira. Se pensar um pouco, lembro-me de vários exemplos, além dos que já tinha referido, em que ela raramente é usada: assistir (a) algo / obedecer (a) algo/alguém / responder (a) algo/alguém, e muitos mais haverá...
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Sou portuguesa e uso "dar-se ao trabalho", "dar-se ao luxo",... Acho que nunca ouvi sem a preposição. Nem mesmo nas novelas brasileiras, que, confesso, já não vejo há muitos anos/desde pequena.
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Peço que me perdoem, sim? Eu só segui o que me disse o Houaiss, um tanto inconsistente, é verdade:
    dar-se o trabalho: de incomodar-se com; empenhar-se em

    mas:

    dar-se ao desfrute: infrm. ser motivo de zombaria ou escândalo; dar-se ao ridículo
    dar-se ao luxo de: permitir-se certo capricho ou extravagância; permitir-se o luxo de
    dar-se ao respeito: proceder de maneira respeitável, agir com compostura, ter uma postura digna, impor-se ao respeito de outrem
     

    jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    Seppuku é outro nome para harakiri, a autoimolação por inserção de uma espada no ventre por o samurai não poder superar um ato que lhe causa profunda vergonha. A diferença é que seppuku e harakiri usam os mesmos caracteres chineses mas em ordem inversa e que seppuku seria a pronúncia "chinesa" de tais caracteres e harakiri, a pronúncia japonesa.
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Seppuku é outro nome para harakiri, a autoimolação por inserção de uma espada no ventre por o samurai não poder superar um ato que lhe causa profunda vergonha. A diferença é que seppuku e harakiri usam os mesmos caracteres chineses mas em ordem inversa e que seppuku seria a pronúncia "chinesa" de tais caracteres e harakiri, a pronúncia japonesa.
    Obrigada. Até pensei que pudesse ser uma expressão entre os jovens brasileiros ou assim, retirada de um jogo de computador ou qualquer coisa.
     

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    @machadinho , não chore... (nem faça esse seppuku!!), @englishmania , @jazyk , @Alentugano , @Vanda e muitos mais, é muito o que aprendemos com as suas contribuições, polemicas e debates.

    E por contribuir, em espanhol (de Espanha) usamos:
    -com preposição:
    "darse a la buena vida"
    "darse a la bebida"
    "darse al vicio" (em geral como brincadeira, fumar)

    -sem:
    "darse un capricho"
    "darse el lujo de"
    "darse el gusto de", "darse el gustazo"

    Não se diz "darse el trabajo" nem "darse al trabajo".
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Eu também sempre digo dar-se ao trabalho.
    Já eu (não que meu uso seja vinculante de nada...) seleciono a mim mesmo como aquele que deve executar UM trabalho - dou-me O encargo, atribuo a mim A tarefa. Sem preposição.
    E dou - cedo, ofereço - a mim mesmo UM (ainda sem preposição) pequeno luxo ou outro - dou-me O luxo de uma garrafa de vinho aqui e acolá.
    Já o desfrute, nessa acepção pejorativa, pede outra regência, como a apontada por Cainejo: dar-se AO vício é pender PARA o vício, indulgenciar, deixar de oferecer A um mau comportamento a devida resistência. O vício não é recipiendário da pessoa, nem a pessoa está ofertando algo ao vício. Dar-se ao desfrute, portanto, é deixar de resistir a desfrutar. De quê? O contexto dirá. No caso em apreço, parece que a moça "que não serve para o meu filho" aprecia o nobre esporte e não se furta a desfrutar dele.

    Quanto ao Houaiss, sempre é bom lembrar que dicionário não é documento normativo, é descritivo. As palavras e usos não brotam nos dicionários, nascem na boca dos falantes graças a processos culturais complexos e, mediante um determinado conjunto de critérios, acabam merecendo menção nos dicionários. Que lexicógrafos (e suas equipes) obedeçam a critérios diferentes de representatividade, frequência etc, é de se esperar. Se mais gente passar a fazer o uso com ou sem preposição, quem sabe um dia o Houaiss o abone. Talvez a equipe do Houaiss tenha sido um pouco mais conservativa nesse caso concreto e outro dicionarista mais rápido em perceber - e refletir - as mudanças da língua.
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Entendi que essa seja a acepção do Houaiss. Mas estou achando difícil encaixar com o (pouco, admito) contexto que há. Fiquei com a impressão de que a futura sogra avalie a nora como leviana de costumes ("não é mulher para o meu filho").
    Nesse caso, ou ela (a menina) é de costumes, digamos, frouxos, ou ela se entrega para que outros desfrutem dela, e não como objeto de chacota. Fiquei com a opção menos grosseira.
    Seja a sua interpretação a correta, seja a minha ou outra, altita já tem aqui material para reler o fragmento e chegar a uma conclusão em face do contexto mais amplo. Algo muito diferente de tudo o que já se discutiu aqui, não há de ser.
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    É direito seu. O que estou tentando sugerir é que se dar ao desfrute não é o mesmo que ser fácil, muito embora ser fácil seja uma razão para se dar ao desfrute.
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    Não se diz "darse el trabajo" nem "darse al trabajo".
    No sé si será común en otros países de Hispanoamérica, pero por aquí decimos "darse el trabajo"; tiene el sentido de tomarse el trabajo o tomarse la molestia.
     

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    Ah, gracias, @zema , aquí no me suena oírlo, aunque se entiende bien, claro. Tenía que haber puesto, como normalmente pongo: "al menos en España", y a menudo ni en todo el pais se habla igual (excluidas las otras lenguas del estado).
     
    < Previous | Next >
    Top