Eae ou e aí?

  • machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Eae seria tentativa mal-ajambrada, porém sincera e portanto pura, de reproduzir, em registro elevado, saudação de linguajar de expressão tipicamente carioca e espírito descontraído?
     
    Last edited:

    Antonio d'Oliveira

    Senior Member
    Português - Brasil
    Eae seria tentativa mal-ajambrada, porém sincera e portanto pura, de reproduzir, em registro elevado, saudação de linguajar de expressão tipicamente carioca e espírito descontraído?
    Em São Paulo, também usa-se-o. Nem sabia que o usavam no Rio.
     

    Antonio d'Oliveira

    Senior Member
    Português - Brasil
    E aí (como vão as coisas)? - Pergunta acerca do estado de vida duma pessoa querida.
    Eae - cumprimento a amigos ou colegas.

    Eu tomo essa diferença. Queria saber se não estou viajando.
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    @Antonio d'Oliveira, me passe o link do Ciberdúvidas por gentileza? Fiquei intrigada com essa história de 'usa-se-o'. Me lembra uma construção do espanhol. Gostaria de saber o que é que o povo do Ciberdúvidas tem a dizer. Talvez você queira abrir um fio novo sobre isso. Seria uma boa ideia. Obrigada
     
    Last edited:

    Nonstar

    Senior Member
    Nheengatu/il linguaggio del corpo
    "E aê?". É uma forma mais intimista e enfática, ainda, de "e aí?". Se algum colega te dirige esse cumprimento, é porque é muito achegado. "Eae" é um zunido.
     

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    Engraçado é que o povo do "e aí" não costuma produzir "e aê" e vice-versa. Um amigo uma vez teorizou, assim, a esmo, que por "i" ser vogal mais alta que "e", seria mais complicado de alongá-la e também porque a vogal alta levaria o timbre consigo para as alturas, o que não combinaria de todo com a galera do "e aê".
     

    Nonstar

    Senior Member
    Nheengatu/il linguaggio del corpo
    "Eae" é uma saudação da língua que alguns insistem em chamar de brasileiro. Exceto não escrevermos assim, pois seria "iái".
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Acho engraçada essa sintaxe espanhola. Se a esmiuçarmos, ela fica meio que gramaticalmente sem sentido, pelo menos em Português.
    [edit: A fim de entender o 'se' espanhol, pense] em termos de 'on' em francês e tudo fica claro: on l'utilise. A ênclise [edit: em português] é que pegou mal.
     
    Last edited:

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    Pense em termos de 'on' em francês e tudo fica claro: on l'utilise. A ênclise é que pegou mal.
    É, mas „on“ é uma construção ativa, em português arcaico também já aparecia „home“, cuja origem é a mesma do francês „on“, de „homme“. A excentricidade fica mesmo a cargo do italiano e do espanhol, em português fica estranho mesmo em próclise. A mim só me soa a linguagem pedante e forçosamente trabalhada.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    @Antonio d'Oliveira, me passe o link do Ciberdúvidas por gentileza? Fiquei intrigada com essa história de 'usa-se-o'. Me lembra uma construção do espanhol. Gostaria de saber o que é que o povo do Ciberdúvidas tem a dizer. Talvez você queira abrir um fio novo sobre isso. Seria uma boa ideia. Obrigada
    Cá deste lado, tanto quanto me apercebo, o habitual é omitir o pronome objectivo directo nesse tipo de construção: 'usa-se', não 'usa-se-o'. Contudo, nos dialectos do sul de Portugal continental e das ilhas não é incomum o pronome objectivo directo expresso, ou seja, a construção 'usa-se-o' é admissível nessas variantes dialectais. Portanto, diria que, não obedecendo ao padrão do português, a construção não é propriamente ilegítima nem vejo razão para a rejeitar, salvo por razões de eufonia. Não encontro nada no Ciber, mas recordo-me de haver qualquer coisa nesse sentido na Gramática da Gulbenkian.
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Peraê, pipou. Eaê é o concretismo levado ao extremo patológico. Não tem pretensão de gramaticidade. Causdiquê é muito mais uma caricatura que uma palavra. Como caricatura, traz vocábulo e metalinguagem em uma só forma gráfica. A palavra e o jeito de falar (exagerado, frequentemente). Mas prestenção que não é em qualquer registro que se pode usar isso, é forma reservada só pra quem é bróder.
    É também parente do cadim, do quejim, do mainha...
    E, olhando por esse ângulo, não é uma palavra defeituosa. Pelo contrário, é MAIS que uma palavra, em termos de significância.
     

    Nonstar

    Senior Member
    Nheengatu/il linguaggio del corpo
    Verdade Ari, pura verdade. O qual me faz lembrar o não menos malabarístico "óuauêaíô".
     
    Last edited:

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Quase esqueço do baianíssimo "ópaê". Significa "olha só isso!!!" com duas sílabas tônicas (devidamente acentuadas) e 3 exclamações. Digam o que quiserem os puristas, é saborosíssimo de se ouvir.
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Quem tiver o passado também maculado, vai entender:
    aê aê aê aê​
    ê ê ê ê​
    ô ô ô ô​
    quando você chegar...​
    O Noni vai fingir, querem ver?
     

    Nonstar

    Senior Member
    Nheengatu/il linguaggio del corpo
    Quase esqueço do baianíssimo "ópaê". Significa "olha só isso!!!" com duas sílabas tônicas (devidamente acentuadas) e 3 exclamações. Digam o que quiserem os puristas, é saborosíssimo de se ouvir.
    :thumbsup::warning: Mas não é o nome daquele filme Ópaí ó?
    Quem tiver o passado também maculado, vai entender:
    aê aê aê aê​
    ê ê ê ê​
    ô ô ô ô​
    quando você chegar...​
    O Noni vai fingir, querem ver?
    Eu sei o que é isso! :D :D Mas calma lá que eu estou um pouco mais pra cá! :D
     
    < Previous | Next >
    Top