Evidentiary practice

pedrohenrique

Senior Member
Português - Brasil
Boa tarde a todos
Lendo um artigo de psicanálise esbarrei nessa evidentiary practice que desconheço. Que adjetivo é esse? A frase completa é
"Holding all of this is our challenge in the face of clinical and economic pressures that encourage us toward certainty, decisiveness, and evidentiary practice". O artigo é sobre os desafios éticos na escuta psicanalítica.
Como sempre, fico à espera da sua ajuda.
 
  • Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Eu li "pressões clínicas e econômicas no sentido da prática [clínica] decisiva(*), baseada em certezas e em evidências". Suponho que evidências em oposição a subjetivismo.
    (*) Não sei o que se quer dizer com prática decisiva no campo da psicanálise. Com resultados palpáveis? rápidos? garantidos?
     

    Archimec

    Senior Member
    Portugal, portuguese
    … este é o nosso desafio, confrontados com as pressões clínicas e económicas que nos dirigem para uma prática (profissional) baseada na convicção e no poder de decisão e fundada em factos. ????
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Não sei nada de psiquiatria e, consequentemente, do que o artigo fala e qual será a expressão equivalente em português. Mas há um resumo na net com uma particularidade curiosa: fala em 'act of witnessing'. Ora, a expressão 'evidentiary practice' existe no Direito. É a prática ou actividade probatória, de que o testemunho é parte. Precisaria de ler o artigo todo para ir mais além (só o resumo está acessível sem registo, que me dispenso de fazer), mas no direito da common law um fact, conclusão que o juiz ou o júri retira, estabelece-se a partir de evidentiary facts (os elementos de prova). Parece haver algum paralelismo entre a posição do psicanalista e a do julgador, sendo aquele também obrigado a tirar conclusões (diagnóstico?) certas e decisivas a partir de factos que conduzem a essas conclusões. E essa actividade será a 'practice'.
    The ethical challenge in psychoanalytic conversations is about listening as an act of witnessing, with a willingness to surrender when called for, with a tempered reliance on the power of empathy, and with a commitment to protect the open future of the patient by refraining from reductionist interpretations, and formulations. This requires an embrace of our own vulnerability and a willingness to consider that the patient holds truths about us. These values signify, alongside our clinical expertise and clinical convictions, our ethical clinical minds at work. Holding all of this is our challenge in the face of clinical and economic pressures that encourage us toward certainty, decisiveness, and evidentiary practice.
    https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/24720038.2018.1462043
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Reformo meu palpite.
    Vejo uma tentativa de comparar por contraposição o trecho entre "The ethical..." e "...about us." com o restante do texto.
    A sentença seguinte (¨these values¨...) é um interregno que conclui e abona o que lhe vai acima: obedecer a (these values) implica em colocar nossa mente para pensar dentro de limites éticos, ao mesmo tempo (alongside) em que aplicamos nosso conhecimento clínico (que é técnico) e nossas convicções (teórico-científicas). E em seguida começa a comparação: "ESSE É O DESAFIO: manter a prática ética MESMO QUE haja pressões no sentido de uma OUTRA prática, fundada no oposto daquilo que acima se preconiza: em certezas (seu paralelo seriam as interpretações reducionistas), fórmulas prontas - receitas de bolo, paralelo com as ¨formulations¨ e..."
    ... ¨Evidentiary facts¨, seja lá o que for isso. Mas logo em seguida aos ¨ganchos¨ para certezas e fórmulas, há uma sentença que pode cobrir a aparente falta de paralelismo: ... requer... a disposição para considerar que o paciente é portador de verdades. Portanto, não seriam só as evidências o que importa, e sim o seu significado para o paciente.
    Como não tenho conhecimento prático nem teórico do campo em lide, além daqui não ouso.
     
    < Previous | Next >
    Top