hacer el ridículo

< Previous | Next >

Dymn

Senior Member
Olá de novo,

Como vocês diriam "hacer el ridículo", por exemplo "venga, vístete normal y no hagas el ridículo". Acho que "não faças o ridículo" não funciona.

Agradeço desde já
 
  • englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Veste-te normalmente/veste roupa normal

    ... para não passares vergonhas
    ... para não fazeres figuras tristes
    ... para não ficares/pareceres ridículo


    Em vez de traduzir "y...", decidi alterar para "para...", porque me soou mais natural.
    Também acho que funcionaria bem dizer "senão vais ficar ridículo..."
     
    Last edited:

    patriota

    Senior Member
    pt-BR
    "Fazer figuras tristes" não se usa no Brasil, mas podemos "dar vexame" e "pagar mico".

    Genericamente, "no hagas el..." também pode ser:
    • não se faça de...
    • não faça o papel de...
    • não dê uma de...
    • não banque o(a)...
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Pode ter sido lapso. Eu também só digo "armar-se".

    Não te armes em parvo.


    Para mim, "armar-se em parvo" é um pouco diferente de ter um aspeto ridículo.
     
    Last edited:

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Eu também digo quase sempre 'armar-se' e, no caso vertente, é óbvio que é o que melhor cabe. Não sei porque omiti o pronome. Pensando um pouco, talvez porque 'armar em' é mais genérica. É que as duas formas são, de facto, possíveis. Não existe só a construção pronominal (vide A origem da construção «armar em...» (português europeu) - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa) e, pelo menos na minha experiência, a omissão não é tão incomum como isso, mesmo que minoritária.
    É verdade que 'armar-se em parvo' não é exactamente a mesma coisa que ter um aspecto ridículo, mas qual é a alternativa? 'Ter um aspecto ridículo' ou, simplesmente, 'ser ridículo' não passam uma ideia que é central na expressão espanhola, a de 'dar-se ares', 'fingir-se', 'querer fazer-se passar por', contida naquele 'hacerse'. A pessoa não parece ou não é apenas ridícula, faz um esforço por o parecer. 'Armar-se em ridículo' serviria às mil maravilhas, mas não me parece que seja uma frase que saia habitualmente da nossa boca nestas situações. 'Armar(-se) em parvo', aliás, não significa só que a pessoa se faz passar por estúpido. 'Parvo' também comporta a ideia de desadequado, despropositado, inconveniente (vide no Priberam a acepção 2). Penso que quando se diz a alguém que se vista 'normalmente', o que está em causa e o que se lhe censura é a desconformidade com o padrão, a desadequação da vestimenta escolhida. No fundo, o que torna alguma coisa ridícula é o desajustamento da norma. Por isso penso que 'armar-se em parvo' não cairia mal e julgo mesmo que seria a expressão mais provável numa situação como a descrita.
     

    Dymn

    Senior Member
    Olá e desculpem por resgatar o thread

    ... para não passares vergonhas
    "Passar vergonha(s)" (não sei se há alguma diferença no plural) em português refere-se ao facto de sentir vergonha ou de fazer sentir vergonha a outrém?

    Por exemplo:

    Passei vergonha(s) pelo desempenho da equipa. (só pode ser a primeira)
    Apaga o comentário, estás a passar vergonha(s). (só pode ser a segunda)

    Soam naturais? Muito obrigado
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Em ambos os casos o sentido de 'vergonha' é de 'vexame'. Com o verbo 'passar', logicamente, o significado é sempre passivo, refere-se a quem sofre o vexame (eu, no primeiro caso, tu, no segundo). Não se trata, portanto, nem de sentir, nem de fazer sentir, mas o de alguém sofrer uma afronta.
     

    Dymn

    Senior Member
    Entendi, mas acho que no segundo caso a pessoa pode não estar ciente de que está a fazer figuras tristes. Acho que em espanhol ninguém diria "borra el comentario, estás pasando vergüenza", porque soa estranho que alguém possa falar do que está a sentir o outro. Mas bom, deve ser uma diferença entre as línguas.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Entendi, mas acho que no segundo caso a pessoa pode não estar ciente de que está a fazer figuras tristes. Acho que em espanhol ninguém diria "borra el comentario, estás pasando vergüenza", porque soa estranho que alguém possa falar do que está a sentir o outro. Mas bom, deve ser uma diferença entre as línguas.
    Sim, talvez não me tenha expressado bem, sobretudo por ter usado o verbo 'sofrer'. A vergonha/o enxovalho/, neste sentido, é objectiva, é exterior ao sujeito, é a figura triste que a pessoa está a fazer e que a expõe ao ridículo aos olhos dos outros. Não implica necessariamente que a pessoa sinta vergonha, é vergonha no sentido de que o comportamento é encarado como vergonhoso pelos outros. No primeiro caso a pessoa tem consciência, visto que é ela própria que afirma que passou uma vergonha, no segundo o mais certo é não ter, uma vez que tem de lhe ser chamada a atenção para a figura que está a fazer.

    P.S. O sentido é o mesmo de quando dizemos 'É uma vergonha que aconteça x ou y'. Não implica que quem o afirma ou terceiras pessoas sintam vergonha ou que tenham sequer que ver com o facto que constitui a vergonha. O facto é objectivamente uma vergonha, constitui um vexame, uma desonra. Quando digo que alguém 'passa' uma vergonha, o verbo 'passar' indica quem é - ou se torna pelo seu comportamento - o alvo do vexame, independentemente de se sentir, ou não, envergonhado.
     
    Last edited:
    < Previous | Next >
    Top