Infinitivo pessoal, subjuntivo, pretérito imperfeito

Italianaportuguese

New Member
Italian
Ola,
estou tentando entender quando o uso do Infinitivo pessoal e, tendo um background em Italiano e Espanhol, sempre me pergunto se en lugar de usar o infinitivo pessoal pode-se substitui-lo com o preterito imperfeito do subjuntivo. Ja sei quando e' obrigatorio e ja lei todos os threads sobre o utilizo.
Mais ainda tenho perguntas.

A duas frases sao correctas ou so a primeira?

1. O hotel preparou tudo para os turistas ficarem a vontade
2.O hotel preparou tudo para que os turistas ficassem a vontade

Muito obrigada!
 
  • Macunaíma

    Senior Member
    português, Brasil
    As duas são corretas. A primeira é mais simples, direta, natural; a segunda é mais rebuscada. Você pode usar a segunda em lugar da primeira sempre, mas você estaria optando pela fórmula menos comum.
     

    Italianaportuguese

    New Member
    Italian
    outras perguntas:
    Qual e' correta?

    1.E' possivel que os meus pais estejam fora de casa hoje a noite.
    2. E' possível os meus pais estarem fora de casa hoje a noite.

    1. Roberto prefere que nos escutemos roque.
    2. Roberto prefere (nos) escutarmos roque.
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    A 1ª. opção: É possível que os meus pais estejam fora de casa/saiam/não estejam em casa hoje à noite/ esta noite.

    O sentido pretendido perde-se na segunda frase. Soa apenas a algo como "É possível ler e ver TV ao mesmo tempo". É possível, fazível, só isso; não é provável que aconteça. É possível que +conjuntivo veicula a ideia de probabilidade.


    A 1ª. opção.
    O Roberto prefere que ouçamos (música) rock. -> nós (ele incluído: eu e ele,... ; ele não incluído: eu e mais alguém)

    O Roberto prefere que eu/ele/ela ouça (música) rock. -> ele em relação a mim/ele/ela
    O Roberto prefere ouvir (música) rock. -> ele próprio


    (PT Portugal)
     
    Last edited:

    Istriano

    Senior Member
    Croatian
    Prezada Italianaportuguese, a substituição depende do verbo,
    por exemplo, com o verbo querer:

    Não quero que você fume.:tick:
    Não quero você fumar.:cross:
    Não quero você fumando.:tick:


    Aqui o infinitivo pessoal não é possível, mas a terceira opção (o gerúndio) é.
    Depende muito do verbo usado. :)

    Às vezes muda o significado:

    Espero você chegar.
    :tick: (aqui esperar significa aspettare em italiano)
    Espero que você chegue. :tick:(aqui esperar significa sperare em italiano).
    (Espero você chegando. De uso raro; mas significa ''Espero você chegar logo'')
     
    Last edited:

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    E quanto a

    Não quero você a fumar ?
    Em Portugal usa-se, mais frequentemente na forma 'Não te quero a fumar' ('você' cá implica geralmente falta de familiaridade com a pessoa a quem o falante se dirige, pelo que certamente não estará em posição de dar ordens ou fazer proibições).
     

    Italianaportuguese

    New Member
    Italian
    Ultima pergunta:
    Qual e' correta?
    Muito obrigada pelas respostas

    1. Eu vou estudar muito para que os meus professores estejam orgulhosos (presente do subj)
    2. Eu vou estudar muito para os meus professores estiverem orgulhosos (futuro do subjuntivo)
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Eu vou estudar muito para que os meus professores fiquem orgulhosos.
    Eu vou estudar muito para os meus professores ficarem orgulhosos.
     

    Audie

    Senior Member
    Brazil Portuguese
    Em Portugal usa-se, mais frequentemente na forma 'Não te quero a fumar' ('você' cá implica geralmente falta de familiaridade com a pessoa a quem o falante se dirige, pelo que certamente não estará em posição de dar ordens ou fazer proibições).
    Obrigada, Carfer.
    Mas um homem comum, um pai, por exemplo, falaria exatamente assim no dia-a-dia com sua filha "Não te quero a fumar cá dentro de casa!(?)" ?
    (Sintam-se à vontade para corrigir meu PTPT :) )
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Obrigada, Carfer.
    Mas um homem comum, um pai, por exemplo, falaria exatamente assim no dia-a-dia com sua filha "Não te quero a fumar cá dentro de casa!(?)" ?
    (Sintam-se à vontade para corrigir meu PTPT :) )
    Absolutamente, Audie. O que não diria, a menos que quisesse acentuar muito a distância e transmitir até algum desprezo ou hostilidade, seria 'Não quero você a fumar cá dentro de casa!'.
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    1. Eu vou estudar muito para que os meus professores estejam fiquem orgulhosos (presente do subj)
    2. Eu vou estudar muito para os meus professores estiverem ficarem orgulhosos (futuro do subjuntivo)
    Ups, não vi este post da Vanda antes de colocar o meu!
     

    José Brasileiro

    Member
    Portuguese - Brazil
    Oi Italianaportuguese,

    Todos os exemplos que você citou são, na verdade, uma oração com o pretérito do subjuntivo e a correspondente oração reduzida de infinitivo.

    Usando o seu primeiro exemplo:

    1. O hotel preparou tudo para os turistas ficarem a vontade
    2. O hotel preparou tudo para que os turistas ficassem a vontade

    Ou seja, o exemplo 1 é uma oração reduzida de infinitivo que substitiu a oração 2. Nesse caso, o infinitivo tem que ser flexionado porque são dois sujeitos diferentes ("o hotel" e "os turistas").

    Veja este exemplo

    1. Eles estudam muito para que aprendam.
    2. Eles estudam muito para aprender.
    3. Eles estudam muito para aprenderem.

    Neste caso, tanto 2 quanto 3 são orações reduzidas de infinitivo que equivalem à primeira. Como aqui há apenas um sujeito (eles), é possível usar tanto o infinitivo pessoal como o impessoal. A número 3 pode "soar mal" para algumas pessoas, pode até ser considerada errada por outros. A verdade é que o infinitivo pessoal é bastante controvertido, não há um consenso entre os gramáticos quanto ao que consideram "certo" ou "errado". E, como já mencionei, é também uma questão de gosto pessoal algumas vezes.

    Se eu disse alguma besteira gramatical, alguém me corrija por favor.
     

    reka39

    Banned
    Italian
    Hello! Can I transform the following sentence that contrains the conjuntivo
    - é simpatico que o Paulo dê um presente à namorada.
    into one with the infinitivo?
    - é simpatico o Paulo deres um presente à namorada

    Others sentences:
    Does: 'é fundamental que eles saibam o caminho para a casa de ana' turn 'é fundamental saberem o caminho para a casa de ana'
    Does: 'é necessário que nós estejamos calmos' turn 'é necessário estarmos calmos'?
    Thank you!
     
    Last edited:

    anaczz

    Senior Member
    Português (Brasil)
    Estão todas corretas as seguintes frases:
    -É simpatico que o Paulo dê um presente à namorada.
    -É simpatico o Paulo dar um presente à namorada.
    -É simpático que (tu) dês um presente à tua namorada.
    -É simpático (tu) dares um presente à tua namorada.

    -É fundamental que eles saibam o caminho para a casa de Ana.
    -É fundamental saberem o caminho para a casa de Ana.
    -É necessário que nós estejamos calmos.
    -É necessário estarmos calmos
     
    < Previous | Next >
    Top