Me chamo

KalAlbè

Senior Member
American English & Kreyòl Ayisyen
Boa tarde a todos.

Sei que ao dar seu nome há várias formes - meu nome é..., sou..., me chamo... Mas depois de vários anos morando no Brasil, nunca ouvi alguém falar de si mesmo usando me chamo. Aprendi essa frase num livro e sei que encaixa perfeitamente na situação, mas porque, a meu ver, parece tão pouco usado no Brasil? Pessoalmente, ouço mais o meu nome é, e as vezes sou (nome). Será uma questão de formalidade, região, ou outro fator? Gostaria muito de ouvir suas opiniões.

E para Portugal? Ouve-se essa frase com mais frequência?

Desde já agradeço.
 
  • patriota

    Senior Member
    pt-BR
    Para dizer o próprio nome, talvez "[eu] me chamo..." seja um tiquinho mais formal, porque tenho a impressão de que é mais comum em situações como palestras ou ao entrar em contato com alguém, por exemplo, por mensagem de texto: "Olá. Me chamo Pierre e sou professor nativo de francês. Gostaria de saber se...". De qualquer maneira, é sempre intercambiável com "o meu nome é...".

    Já para perguntar o nome do interlocutor ou de outrem, o verbo chamar é dito a todo instante: "Como você se chama?" ("Qual é o seu nome?"). Na fala descontraída, esse pronome se é muitas vezes omitido na pergunta: "A professora que tava aqui é muito legal. Como ela chama?"
     

    pfaa09

    Senior Member
    Portugal - Portuguese
    E para Portugal? Ouve-se essa frase com mais frequência?
    Com o pronome antes do verbo, só mesmo na variante brasileira. No português europeu, na sua grande maioria, as formas mais usadas são:
    O meu nome é Pedro; (Eu) chamo-me Pedro; (Eu) sou o Pedro.
     

    KalAlbè

    Senior Member
    American English & Kreyòl Ayisyen
    Para dizer o próprio nome, talvez "[eu] me chamo..." seja um tiquinho mais formal, porque tenho a impressão de que é mais comum em situações como palestras ou ao entrar em contato com alguém,
    Faz sentido. Estava pensando que deve ter alguma explicação.

    Já para perguntar o nome do interlocutor ou de outrem, o verbo chamar é dito a todo instante: "Como você se chama?" ("Qual é o seu nome?"). Na fala descontraída, esse pronome se é muitas vezes omitido na pergunta: "A professora que tava aqui é muito legal. Como ela chama?"
    Também ouço muito "Você pode me chamar de ..."
     

    Catarina Mendes

    New Member
    european portruguese
    Faz sentido. Estava pensando que deve ter alguma explicação.



    Também ouço muito "Você pode me chamar de ..."
    A construção frásica "você pode me chamar de..." é usual no Brasil. Em Portugal dir-se-ía "pode tratrar-me por..."
    Exemplo: Sou António Martins.
    Pode tratar-me por Tó (diminuitivo informal do nome António).
     

    RadekPSK

    New Member
    Portuguese - Brazil
    Me parece ser um caso típico de uma linguagem "padrão" demais usada em livros que não ocorre muito no mundo real. Lembrando que a diglossia no Brasil é bem acentuada.
    Eu, no sul do Brasil, diria "o meu nome é" e eu perguntaria, no contexto mais natural e coloquial, "como é que é o teu nome?"
     
    < Previous | Next >
    Top