No mais

Clara O.

Member
Argentina- Español
¡Hola!
¿Cómo están? Quería hacer una consulta por una traducción del portugués al español que estoy haciendo. Copio abajo el fragmento en cuestión. Es de un artículo de Mário de Andrade sobre las relaciones culturales y literarias entre Brasil e Hispanoamérica.
“Socialmente no rincão de Sulamérica o Brasil é um estrangeiro enorme. O homem de outra raça, outro passado, e outra fala –razões de incontrastável afastamento, no mais!”.
Mi problema es la locución "no mais". No entiendo bien qué significa. Encontré en Língua Brasil esta explicación: Língua Brasil - Instituto Euclides da Cunha

Lo que se me ocurre es que en el texto de Andrade tenga el significado antiguo: "só isso". ¿Ustedes qué piensan? Abajo les copio una posible traducción:

"Socialmente en un rincón de Sudamérica Brasil es un extranjero enorme. Hombre de otra raza, otro pasado, ontra habla -razones de incontrastable alejamiento, solo eso".

¡Muchas gracias!

Laura
 
  • Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    A menos que haja alguma acepção especificamente brasileira, entenderia como significando que, além dessas razões, há outras a provocar esse afastamento. Parece-me pouco provável o uso no sentido de 'só isso'. O texto é manifestamente moderno e esse significado demasiado antigo para que seja um significado plausível.
     

    patriota

    Senior Member
    pt-BR
    Entendo como "a propósito".

    No sentido geral do texto, não faz muita diferença, mas você mudou o ponto de referência da palavra rincão. Nessa frase, não é o Brasil que está "socialmente en un rincón" do continente. Interpreto que, "en el rincón" chamado América do Sul, o Brasil é, socialmente, um estrangeiro. Veja as vírgulas da edição que encontrei (PDF):
    "Namoricos fictícios" porque, socialmente, no rincão da Sulamérica, o Brasil é um estrangeiro enorme.
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    No entiendo bien si está con su significado más común. Si lo está, "no mais" es semejante a "por lo demás" o "por otra parte".

    No mais, mamãe vai bem e manda um abraço.
    Por lo demás, mamá anda bien y (te/les) manda un abrazo.
     

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    O texto foi escrito por um brasileiro? E escreveu "sulamérica"? Essa me é nova. O significado de "no mais" é comumente próximo a "além disso", "a propósito" mas nunca vem em fim de frase como aí está.
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    O texto foi escrito por um brasileiro? E escreveu "sulamérica"? Essa me é nova. O significado de "no mais" é comumente próximo a "além disso", "a propósito" mas nunca vem em fim de frase como aí está.

    @guihenning Mario de Andrade era o modernista, por excelência. Gostava de romper com a tradição e inventar novos termos e expressões. Para ele, "elevador" deveria ser sagui-açu, por exemplo.
     

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    Ah! Agora é que fui ver que o texto foi escrito por ele. Obrigado, @Guigo. Agora faz mais sentido. Tendo a entender, então, que o “no mais” tenha sido talvez uma alusão ao “nomás” do espanhol, talvez?
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Creio que não. Ele passeia pelos países que visitou, um a um e o excerto está no parágrafo referente ao Peru. Cheguei a pensar que fosse "gauchês". O gaúcho brasileiro fala "no más" significando "é isso", "tenho dito". Mas também essa explicação faria mais sentido se fosse em parágrafo argentino, paraguaio ou uruguaio.
    A grande dificuldade aqui é que dizer que algo esteja mal aplicado por Mário de Andrade é coisa que eu não farei. A graça da prosa dele (ele escrevia assim, "prosa dele", sem cerimônia) é uma certa imprecisão. No mesmo parágrafo temos que "resultou dessa... uns namoricos..." Ora, na boa ortodoxia "resultaram" uns namoricos. "O brasileiro" aqui é "nós", ali é "a gente", acolá é terceira pessoa. Artigos definidos, só em último caso. Desarmonia de progresso "formidanda". Lembremo-nos que uma das pautas dos modernistas era o rompimento com os padrões estéticos vigentes. Isso de falar "certinho" era quase pecado. Não se pode exigir precisão formal de um bandeirante do modernismo.
    Eu li o "no mais" como "além de tudo". Outra raça, outro passado, outra fala. Além de tudo (tudo o mais que aqui não é citado), [estas citadas] são razões para incontrastável afastamento. Se não for isso, será mais uma expressão com a mesma margem ampla de interpretação que "...não existe para o argentino o problema patagônico, que nem existe para a gente o problema amazônico".
    Eu escreveria diferente? Certamente. Mas eu não sou Mário de Andrade e a mim me haveriam de censurar tais imprecisões que nele são esperadas.
    Já que estamos nisso, o que seria um afastamento "incontrastável"?
     
    Last edited:

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    "no mais" es semejante a "por lo demás" o "por otra parte".
    Para mim, com "por otra parte" faz todo o sentido: As razões de afastamento que cita são, pensa ele, incontrastáveis, não tao definitivas como para fazer dos brasileiros "estrangeiros enormes".
     
    Top