ordenhar vs mungir

  • machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Yes. Also, 'ordenhar' can be used as an intransitive verb. 'Mungir', as it seems, couldn't (?).
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Realmente, o Aulete considera-o tanto transitivo quanto intransitivo, mas o exemplo que dá de intransitivo confunde-me, porque tendo a vê-lo como transitivo com o objecto omisso: 'Logo cedo, ordenha'. O Priberam só o considera 'ordenhar' transitivo, o que me parece corresponder ao entendimento que cá lhe damos (quem ordenha espreme, em sentido próprio, uma teta ou, em sentido figurado, o povo ou outra vítima de exacção ou roubo). Posto perante aquele exemplo, a minha primeira leitura é que 'ordenha' seria substantivo (o acto de ordenhar), à semelhança de 'Logo cedo, leitura do jornal', mas, se me dizem que é verbo, em que sentido é intransitivo no Brasil?
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    O Priberam apenas diz "verbo transitivo".
    O Houaiss e o Aurélio dizem transitivo ou intransitivo. O Caldas Aulete (europeu) diz transitivo; porém, na abonação, que foi tirada de poeta português, o uso parece-me intransitivo: "Enquanto vós cantais, recolher quero as cabras, que são horas de ordenhar. (Diogo Bernardes, Lima, écloga III, p. 20, ed. rol.)"
    [...] mas, se me dizem que é verbo, em que sentido é intransitivo no Brasil?
    O sentido intransitivo é "praticar a ordenha" (Aurélio). Não é só no Brasil, é?
    Posto perante aquele exemplo, a minha primeira leitura é que 'ordenha' seria substantivo (o acto de ordenhar), à semelhança de 'Logo cedo, leitura do jornal', [...]
    Nesse exemplo do Aulete (digital, atualizado), 'ordenha' pode sim ser um substantivo. Mas não necessariamente. Veja o exemplo dado pelo Houaiss: "acordou tarde demais para ordenhar". Nesse caso, trata-se claramente de verbo.
    Realmente, o Aulete considera-o tanto transitivo quanto intransitivo, mas o exemplo que dá de intransitivo confunde-me, porque tendo a vê-lo como transitivo com o objecto omisso: 'Logo cedo, ordenha'.
    O verbo transitivo exige complemento; sem complemento a frase não é gramatical. Se o verbo é tido por transitivo mas o objeto está omisso e a frase ainda assim faz sentido, o verbo é usado intransitivamente. Me escapa a diferença entre dizer que um verbo é intransitivo e que é usado intransitivamente. Questão meramente terminológica?

    Muitos verbos normalmente tidos por transitivos podem ser usados de maneira intransitiva. Exemplos dados por Celso Cunha e Lidley Cintra (p. 532, quarta):
    O pior cego é o que não quer ver.
    Ele é manhoso: não afirma nem nega.
    O que me pergunto é por que 'ordenhar' é dito também intransitivo mas 'mungir' não.
     
    Last edited:
    < Previous | Next >
    Top