pipoca

< Previous | Next >

Little Chandler

Senior Member
español (ESP)
Hola a todos:

Quería saber si la palabra "pipocas" (palomitas de maíz) se utiliza en Portugal (y en general fuera de Brasil). Lo pregunto porque en mi diccionario (Aurélio) aparece como "Bras". Claro que eso podría significar que se usa sólo en Brasil o simplemente que es un brasileirismo.

Gracias por vuestra ayuda.
 
  • Tomby

    Senior Member
    Spanish/Catalan
    Esta vez sou eu quem faz uma pergunta.;)
    Se chaman as pipocas flocos de milho em Portugal?
    Obrigado e que passem um feliz fim-de-semana prolongado.
    TT :)
     

    Tomby

    Senior Member
    Spanish/Catalan
    Obrigado MOC! :thumbsup:
    Verifiquei a palavra pipoca(s) em vários dicionários (incluído o de sinónimos da Porto Editora) e sempre aparecia a indicação {Bras.}, até indicava a etimologia da palavra que é originária de uma língua própria falada nas terras brasileiras.
    Depois confundi o cornflakes com o popcorn.
    Um abraço!
    TT. :)
     

    Naticruz

    Senior Member
    Portugal - Português
    Obrigado MOC! :thumbsup:
    Verifiquei a palavra pipoca(s) em vários dicionários (incluído o de sinónimos da Porto Editora) e sempre aparecia a indicação {Bras.}, até indicava a etimologia da palavra que é originária de uma língua própria falada nas terras brasileiras.
    Depois confundi o cornflakes com o popcorn.
    Um abraço!
    TT. :)
    Interessante, TT, porque o meu dicionário da Porto Editora refere:

    Pipoca

    substantivo feminino
    1. BOTÂNICA variedade de milho de grão pequeno;

    2. este grão estalado ao calor do lume e pronto a comer simples ou com açúcar, sal, manteiga, etc.;


    4. Brasil popular borbulha;

    (Do tupi pi'poka, «pele estalada»)

    Do que não restam dúvidas é que pipoca (pipocas no plural) é uma palavra largamente usada em Portugal.

    Cumprimentos
     

    bozopac

    Member
    Português
    Na gíria aqui de São Paulo, pipoca também pode ser usada como adjetivo.
    Quando a pessoa se compromete de algo e não cumpre ou é covarde.

    Ex:
    Aquele cara é mó pipoca!
    Ele pipocou.
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    Pois é, graças à contribuição dos meus amados ancestrais Tupis, o português é uma das poucas línguas que têm uma palavra específica para pipoca(s). Em francês e italiano, usam popcorn; em castelhano, ficou palomita (pombinha), uma adaptação deveras simpática.
    Registrando que descobri uma palavra que, parece só tem em português, entre as línguas europeias, pelo menos: piracema. Sabe, no período da desova, quando algumas espécies de peixes sobem os rios para acasalar e desovar e formar os alevinos? Pois é este movimento contra a corrente é a piracema. O homem do campo chama de piracema, também, àqueles saltos que dão os peixes para vencer as corredeiras.
    Há mais palavras interessantes e únicas vindas desta fonte.
     

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    Deve ser uma palabra comum, porque eu tenho visto "pipocas" escrito em cartazes de vendedores em feiras ou nas ruas em Portugal, e quando assim as pedia, o vendedor compreendia-me sem problema nenhum.
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    Pois é, graças à contribuição dos meus amados ancestrais Tupis, o português é uma das poucas línguas que têm uma palavra específica para pipoca(s). Em francês e italiano, usam popcorn; em castelhano, ficou palomita (pombinha), uma adaptação deveras simpática.
    Registrando que descobri uma palavra que, parece só tem em português, entre as línguas europeias, pelo menos: piracema. Sabe, no período da desova, quando algumas espécies de peixes sobem os rios para acasalar e desovar e formar os alevinos? Pois é este movimento contra a corrente é a piracema. O homem do campo chama de piracema, também, àqueles saltos que dão os peixes para vencer as corredeiras.
    Há mais palavras interessantes e únicas vindas desta fonte.
    En Argentina, dependiendo de la región, se llama a las palomitas de maíz de distintas maneras. Entre los nombres más comunes: "pochoclo" y "pororó".

    En mi zona se usan ambos; el más tradicional es pororó, que también se emplea en Uruguay y Paraguay. Es voz de origen guaraní, creo que onomatopéyica, y tendría que ver con el ruido o chisporroteo del maíz que se tuesta y explota.

    No me consta, pero imagino que estará emparentada con la famosa palabra brasileña pororoca, de origen tupí-guaraní, y que entiendo que también tiene que ver con ruido (o mejor, con estruendo).
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Deve ser uma palabra comum, porque eu tenho visto "pipocas" escrito em cartazes de vendedores em feiras ou nas ruas em Portugal, e quando assim as pedia, o vendedor compreendia-me sem problema nenhum.
    Não admira, porque não há mesmo nenhuma outra palavra em Portugal para as designar.
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    O guarani é idioma irmão do tupi, ambos pertencendo, historicamente à família tupi-guarani, ao tronco tupiara. Não duvidaria, portanto, de uma relação entre pororó e pororoca. :)
     

    J. Bailica

    Senior Member
    Português - Portugal
    Não admira, porque não há mesmo nenhuma outra palavra em Portugal para as designar.
    Só para chatear o Carfer (e para responder ao eventual interesse futuro de alguém, ou entreter quem, como eu, esteja acordado às cinco da manhã) deixo aqui que as pessoas mais antigas da minha região usam ainda a palavra 'freiras'.
    Sim.

    "Vamos comer freiras?", dizia-se.
    Outros hábitos.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Só para chatear o Carfer (e para responder ao eventual interesse futuro de alguém, ou entreter quem, como eu, esteja acordado às cinco da manhã) deixo aqui que as pessoas mais antigas da minha região usam ainda a palavra 'freiras'.
    Sim.

    "Vamos comer freiras?", dizia-se.
    Outros hábitos.
    Não chateia nada e é sempre bom saber.
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Nos carnavais de rua animados por trio elétrico costuma haver uma corda delimitando a área onde brincam os foliões pagantes. Dentro da corda uma espécie de clube, com segurança, água, às vezes outras bebidas e comida. Fora das cordas está o povão aglomerado e diz-se que ali estaria a animação maior. Ali fora a densidade de foliões é maior, há pouco espaço lateral, o jeito é pular para cima, como pipoca.
    Pipoca, portanto é
    - o locus de quem está fora das cordas (o tumulto aconteceu na pipoca do trio X);
    - a condição / modo de brincar / status de quem não pagou pelo ingresso (hoje sai o trio Y e eu vou de pipoca); e
    - um grupo instituído com direito a caráter grupal (a pipoca é sempre mais animada).
    Coisas da Bahia. Essa acepção é vernacular e aceita mesmo em linguagem jornalística e televisiva.

    Também na Bahia e, embora com menor frequência, no nordeste brasileiro, um pipoco é um estouro, um barulho seco. Na Bahia apenas, ouvi como sinônimo papoco. Ambos servem como verbo.
    - O pneu do carro pipocou.
    - A bola encheu demais, foi o maior papoco.
    - Cadê a bola? Já era, pa-po-cou.
    - Ouvi um pipoco e fui ver o que era.
    Por analogia, disparo de arma de fogo:
    - Foi assaltado, coitado, perdeu tudo e ainda levou três pipoco (assim no singular mesmo).
    É que já nesses casos estamos no terreno da gíria, da fala menos cuidada (e mais colorida).
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    @Ari RT tinha pra mim que papoco, em partes do NE (Ceará?), era sinônimo de traque: "soltaram um papoco fedorento que espalhou a fila do auxílio emergencial".

    No caso das cordas e dos pipocas, no carnaval de Salvador, a moda em 2020 foi a eliminação das tais cordas, em muitos trios elétricos. Os riquinhos que tinham passado parte das férias, na Europa, infectaram os mais humildes, com o coronavírus e deu-se a tragédia!
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Talvez pelo barulho do "traque", talvez pela ex_plosão em senso estrito, de descompressão/expansão rápida de algo que estava retido. "Soltaram um 'barulho' fedorento que...". No fim das contas tudo parece convergir para a explosão do milho.
    Tenho certeza de ter ouvido (e falado!) papoco na Bahia. Que eu não tenha observado o uso em outras regiões não quer dizer que não exista, obviamente.
    Foi só cavar um pouco e encontramos uma palavra tupi para uma planta centro-americana, que funciona como onomatopeia em PT (e chegaram a Portugal, a palavra e a planta), no cerne de paradigmas relacionados à vida cotidiana, como barulho e confiabilidade, sem falar na importância nutricional. Já dá um paper no campo da antropologia.
     
    < Previous | Next >
    Top