Plural ou singular

< Previous | Next >

Yann1985

Member
Portuguese
O que está correto: Não pode ser considerado quebrarmos uma regra por a alguem que amamos, ou quebrar uma regrar por alguem que amamos? Há a virgula antes de por alguem ou não? O que está correto: Quebrar uma regrar ou quebramos uma regra? A frase deve estar no singular ou plural?
2- Quando devemos usar a virgula antes de quando? Pode dar uma exemplo?
3- Se o verbo no infinitivo pessoal, com preposicão ( diz-se assim?) requer a procilise, por quê se diz então: Para matá-lo em vez de para ( preposicão) o matar ( infinitivo pessoal)?
4- Nesta frase, que acabei de escrever ( devo colocar virgula depois de nesta frase? ( antes de que), deve haver virgular antes de com preposicão? Refero-me a primeira frase: Se o verbo no infinitivo pessoal com preposicão, a primeira frase que escrevi. Devo colocar a virgula antes de com preposicào?
4- A frase que acabei de escrever. Devo colocar virgula antes de que nesta frase ? ( devo usar a virgula antes das palavras: nesta frase?)
Ajudem-me, por favor. Caso não entenderam a pergunta, não hesitem de perguntar. Obrigado.
 
  • guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    A primeira frase não me faz lá muito sentido. Falta-lhe uma palavra, não? Talvez: <não pode ser considerado [erro] quebrarmos uma regra por quem amamos> (?) Se assim for, não vejo razão para me opor ao infinitivo pessoal e ele me parece bem empregado.
    2. seria melhor que desse exemplos de frases em que a vírgula lhe gere dúvidas.
    3. O infinitivo pessoal e as preposições que eventualmente possam acompanhá-lo não têm, a princípio, nenhuma exigência de próclise ou ênclise. A preferência pela ênclise com "o, a, os, as" + infinitivo tende a ser preterida em razão de construções mais eufônicas. No caso concreto, a próclise costuma ser usada para evitar construções como "para fazere-lo" em vez de "para o fazeres" — esta última parece ter larga preferência entre os falantes, sobretudo na oralidade.
    4. não, a menos que queira formar um aposto: "nesta frase, cujos verbos são todos regulares, não há lá muito compromisso com a boa escrita."
    o mesmo vale para a outra frase: "se o verbo no infinitivo pessoal, com preposição, requer a próclise…" mas é igualmente correto e até melhor sem vírgula: "se o verbo no infinitivo pessoal com preposição requer a próclise,…"
     
    Last edited:

    Yann1985

    Member
    Portuguese
    A primeira frase não me faz lá muito sentido. Falta-lhe uma palavra, não? Talvez: <não pode ser considerado [erro] quebrarmos uma regra por quem amamos> (?) Se assim for, não vejo razão para me opor ao infinito pessoal e ele me parece bem empregado.
    2. seria melhor que desse exemplos de frases em que a vírgula lhe gere dúvidas.
    3. O infinito pessoal e as preposições que eventualmente lhe possam acompanhar não têm, a princípio, nenhuma exigência de próclise ou ênclise. A preferência à próclise com "o, a, os, as" e infinitivo tende a ser ignorada em razão de construções mais eufônicas. No caso concreto, a próclise costuma ser usada para evitar construções como "para fazere-lo" em vez de "para o fazeres" — esta última parece ter larga preferência entre os falantes, sobretudo na oralidade.
    4. não, a menos que queira formar um aposto: "nesta frase, cujos verbos são todos regulares, não há lá muito compromisso com a boa escrita."
    o mesmo vale para a outra frase: "se o verbo no infinitivo pessoal, com preposição, requer a próclise…" mas é igualmente correto e até melhor sem vírgula: "se o verbo no infinitivo pessoal com preposição requer a próclise,…"
    Muito obrigado pela resposta. Bem, tentarei ser mais especifico. Ex: A frase que o menino escreve não é relevante. Devo colocarr que o menino escreve entre virgulas?
    2- EX: Acho que tudo que ele disse faz sentido nesta frase. Devo colocar virgula antes de nesta frase?
    3- A pergunta que não respondeste. Quando devo usar virgula antes de quando? Podes dar alguns exemplos, por favor. Obrigado.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    A frase pode fazer sentido se 'considerado' for entendido como 'tido em consideração/levado em conta'. Equivaleria a 'Quebrar uma regra por alguém que amamos não pode ser considerado', ou seja, não serve de desculpa, não pode ser tido em consideração (amar não é relevante, não justifica a quebra), mas, sem mais, é deitarmo-nos a adivinhar. Era melhor esclarecer, de facto.
     

    Yann1985

    Member
    Portuguese
    A frase pode fazer sentido se 'considerado' for entendido como 'tido em consideração/levado em conta'. Equivaleria a 'Quebrar uma regra por alguém que amamos não pode ser considerado', ou seja, não serve de desculpa, não pode ser tido em consideração (amar não é relevante, não justifica a quebra), mas, sem mais, é deitarmo-nos a adivinhar. Era melhor esclarecer, de facto.
    Obrigado. Agora, nessa frase, deve usar a virgula antes ( e aqui, devo, usar a virgula antes da palavra antes?) de por alguem? Não pode ser considerado pecado quebrarmos uma regra por alguem que amamos.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Obrigado. Agora, nessa frase, deve usar a virgula antes ( e aqui, devo, usar a virgula antes da palavra antes?) de por alguem? Não pode ser considerado pecado quebrarmos uma regra por alguem que amamos.
    Não, não tem nenhuma razão para a usar.
     

    Yann1985

    Member
    Portuguese
    Não, não tem nenhuma razão para a usar.
    Obrigado @Carfer.
    E, na seguinte frase, ele disse. Será que devo colocar na seguinte frase entre virgulas?
    E nesta frase: Seu olhar desartado de emocões estava fixo na sua filha. (ou em sua filha?). Será que devo colocar desertado de emocões entre virgulas?
     

    pfaa09

    Senior Member
    Portugal - Portuguese
    E, na seguinte frase, ele disse. Será que devo colocar na seguinte frase entre virgulas?
    Há vírgulas que são usadas por opção e não por gramaticalidade. Este, para mim, é um desses casos.

    Será que devo colocar desertado de emoções entre virgulas?
    Sim, serve para caracterizar o (seu) olhar. Chama-se oração adjectiva explicativa. Apesar de acessórias, ajudam a clarificar algo antes da vírgula.
     

    Yann1985

    Member
    Portuguese
    Há vírgulas que são usadas por opção e não por gramaticalidade. Este, para mim, é um desses casos.


    Sim, serve para caracterizar o (seu) olhar. Chama-se oração adjectiva explicativa. Apesar de acessórias, ajudam a clarificar algo antes da vírgula.
    @pfaa09 . Obrigado, mas, como perguntei, devou ou não por na seguinte frase entre virgulas? Refero-me á essa frase: E, na seguinte frase, ele disse. Será que devo colocar na seguinte frase entre virgulas? )
     
    < Previous | Next >
    Top