Poesia não enche barriga de ninguém

gvergara

Senior Member
Castellano (variedad chilensis)
Olá,

Gostaria de saber qual o sentido desta oração neste caso. Contexto: Mauro está falando com o pai dele. Ele lhe pergunta se já estudou para a prova de anatomia que o filho tem no dia seguinte. Mauro não dá muita importância à conversação, já que ele só está distraindo o pai enquanto dois amigos dele estão roubando um esqueleto que está noutro quarto da casa.

- Então me fale do aparelho digestivo.
- Ora, papai, tem cabimento falar no aparelho digestivo. Conmigo se ha vuelto loca toda la anatomía. ¡Soy todo corazón!
- Que bobagem é essa?
- É um verso de Maiakóvski, um poeta russo.
- Poesía não enche barriga de ninguém. E isso não é russo, é espanhol.

De "O encontro marcado" de Fernando Sabino

O pai do Mauro quer dizer que a poesía não dá dinheiro às pessoas que se dedicam a ela, que não é uma atividade rentável? Desde já muito grato,

G.
 
  • pfaa09

    Senior Member
    Portugal - Portuguese
    a poesía não dá dinheiro às pessoas que se dedicam a ela, que não é uma atividade rentável?
    Pelo texto, não me parece que seja essa a intenção do pai. Ele quer que o filho estude para ser alguém, para se formar, para poder ganhar dinheiro com uma formação académica.
    Não me parece que o pai esteja a falar de quem escreve, dos poetas ou autores.
    É o que me parece.
     

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    O sentido parece ser o que Carfer e pfaa sugerem, mas no Brasil também pode ser sinônimo de “não levar ninguém a lugar nenhum/ser inútil” e tem uma variante: “x não dá camisa a ninguém”
     
    Top