Povo que lavas no rio

Oliveiratadeu

Banned
Português
Estava eu a escutar a música que tem o mesmo nome deste tópico, de Amália Rodrigues, e eis que me surge:

Povo que lavaS no rio
Que talhaS com o Teu machado
As tábuas do meu caixão.

Esses substantivos de coletividades, eu os trato por qual pessoa?

A pessoa a que a cantora se refere é, sem dúvidas, "povo", tanto que ao final da canção: " Povo, povo, eu te pertenço. Deste-me alturas de incenso".
 
  • englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Esse é um fado muitíssimo conhecido. O mais comum seria "O povo que lava no rio", mas aqui "povo" é vocativo e está-se a falar diretamente para o povo... e a tratá-lo por "tu". Podia ser tratado por "vós", mas por qualquer razão Pedro Homem de Mello assim decidiu, ou por razões métricas ou por uma questão de próxima e "rudeza" que o" tu" tem e o "vós" não tem.

    A música é tão conhecida e nunca tinha pensado nisso...
     

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    Isto também é um uso literário, o qual implica um grau de liberdade maior no uso da língua. Basta pensarmos nos milhares de romances ou poemas nos quais, retóricamente, se "fala" direitamente a deus/morte/natureza ou qualquer conceito abstracto tratando-o de tú.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Isto também é um uso literário, o qual implica um grau de liberdade maior no uso da língua. Basta pensarmos nos milhares de romances ou poemas nos quais, retóricamente, se "fala" direitamente a deus/morte/natureza ou qualquer conceito abstracto tratando-o de tú.
    Acrescentaria que também há que ter em conta razões ideológicas e psicológicas. 'Tu' é o pronome da familiaridade, do que nos é próximo, daquilo que integramos ou com que nos identificamos. 'Vós' pelo contrário, afasta, distancia, daí que, quando dirigido a uma pessoa ou entidade singular, seja usado como uma marca de respeito. 'Povo', no sentido de 'aqueles que constituem uma nação', dificilmente poderá ser tratado por 'vós' por um seu membro, uma vez que isso significaria que o vê como algo exterior, ou, no limite, que não faz parte dele. E o mesmo sucede com acepções mais restritas de 'povo', como essa do poema do Homem de Mello, que é o povo miúdo, simples, o que lava a roupa no rio, que o poeta exalta (o que também é uma visão ideológica desse povo, característica, aliás, da ideologia da ditadura da época em que Pedro Homem de Mello escreveu o poema).
     
    < Previous | Next >
    Top