Pretérito Anterior

Discussion in 'Português-Español' started by SerinusCanaria3075, Aug 4, 2007.

  1. Fer BA

    Fer BA Senior Member

    Buenos Aires
    Castellano de Buenos Aires
    Caballeros,

    es un placer leerlos!!! hasta he dejado de ver el tenis por ustedes!!!

    Giffard2,
    minha modestíssima contribução (não é captatio benevolentia, é a pura verdade)

    acho que usar tener como auxiliar é forçar a situação...tente fazer a conjugação de tener + salir.

    na Argentina, sobretudo nas zonas rurais tener + entender é muito usado nas perífrases, e é muito interesante a questão aspectual.

    He entendido que no quieres que salga (pret.)
    Tengo entendido que no quieres que salga (presente)

    Había entendido que el baile era hoy (y ya no entiendo más eso)
    Tenía entendido que el baile era hoy (y sigo creyendo que es hoy...)

    e assim...
     
  2. Fer BA

    Fer BA Senior Member

    Buenos Aires
    Castellano de Buenos Aires
    Giffard2,

    A tese que você enviou diz:

    O verbo TENER não pode ser usado como auxiiar no espanhol. (p.19)

    tente mais uma coisa:

    Había asumido su destino
    Tenía asumido su destino

    Había asumido las pérdidas
    Tenía asumidas las pérdidas
    Tenía asumido las pérdidas

    eu tenho muito respeito pela Academia e pelas gramáticas, mas tenho muito mais respeito pelos usos compreensíveis duma lingua....TENER como auxiliar é parte dum castelhano possivel, mas dum castelhano inexistente.
     
  3. giffard2 Member

    Portuguese
    Eu acho que me confundi com os auxiliares... :D enfim, as contruções usando ter, ou mais raramente haver, são equivalentes às contruções em espanhol usando haber, como o pretérito mais-que-perfeito composto, que signfica exatamente a mesma coisa que o pretérito pluscuamperfecto.
     
  4. Mangato

    Mangato Senior Member

    En Vigo España
    SPAIN (Galicia)
    Existen dos tipos de verbos auxiliares en castellano. Uno, haber, aquel que pierde su propio significado al formar los tiempos compuestos, y otros que se utilizan para encabezar las perífrases verbales, perdiendo su significado.(Voy a estudiar este tema; andaba rumiando la idea; venía sospechando desde hacía tiempo; debe de ser la hora de cenar; se lo tengo pedido insistentemente; tenia conocido; etc.) Pero estos verbos, a diferencia de haber; conservan su significado propio.
    (Fuente consultada: ESBOZO DE UNA NUEVA GRAMÁTICA DE LA LENGUA ESPAÑOLA
    Real Academia Española - Comisión de Gramática -)
     
  5. giffard2 Member

    Portuguese
    Então as contruções com ter são geralmente perífrases perfectivas, atualmente se transformando em verdadeiros tempos compostos... Então é possível para o falante criar novas perífrases com valor perfectivo usando ter. Isso já está acontecendo: muitas pessoas estão usando uma espécie de "imperativo passado" ("tenha chegado antes das dez horas!", "tenha comprado a bolsa até começarem as aulas!" etc.) Os hispanófonos poderiam esclarecer se este fenômeno acontece também no castelhano? Alguém saberia de alguma língua com uuma construção verbal equivalente a esse suposto "imperativo passado"? Estou muito curioso a respeito desses fenômenos linguísticos. Agradecido :)
     
  6. Carfer

    Carfer Senior Member

    Paris, France
    Portuguese - Portugal
    Em Portugal nunca ouvi, nem faz nenhum sentido para mim. Já ouvi 'Tivesse chegado mais cedo', 'tivesse comprado uma bolsa antes de começarem as aulas', etc., mas não me parece sequer que o sentido seja imperativo. É apenas uma forma de transmitir à outra pessoa, de forma enfática, que ela devia ter cumprido um dever ou uma obrigação, ter sido mais diligente, etc..
     
  7. giffard2 Member

    Portuguese
    Pois no Brasil esta forma de imperativo está se popularizando, não sei por quê. Parece transmitir uma ideia de ordem para completar uma ação antes de outra coisa acontecer.
     
    Last edited: Jan 24, 2010
  8. vaulttech Member

    Português - Brasil (Rio Grande do Sul)
    Olá...

    Procurando por Pretérito Mais-que-Perfeito Anterior, acabei caindo nessa thread antiga, a que acho que posso "acrescentar" (se isso já não for bastante notável) somente um detalhe.

    O giffard2 comentou sobre o fato de que no Brasil a forma imperativa "Tenha chegado" têm se tornado bastante popular (e, sim, isso é verdade). Eu tenho uma sugestão de motivo para isso.

    Infelizmente, o "Imperativo Negativo" e o "Presente do Subjuntivo" são iguais. Por isso, frequentemente, dizemos (na verdade, eu não digo, já que sou do sul, e não uso a palavra "você", mas...) coisas como "Eu quero que você já tenha chegado em casa às 6h" (significando que, às 6h, você já deve estar em casa). O início da frase é totalmente descartável: é óbvio que é a "minha vontade" que a pessoa já tenha chegado em casa às 6h. Retira-se o início, e, se esquecermos que existe um tal de "imperativo", chegamos à conclusão: "Já tenha chegado às 6h!".

    (mesmo assim, eu não sou estudioso dessa área -- apesar de me interessar muito -- e posso estar completamente enganado, apesar de a minha sugestão parecer bem simples e razoável [aos meus olhos, ao menos])
     
  9. Uticens678 Senior Member

    Italiano
    Há uma coisa que ainda não percebi: se levarmos em consideração o verbo falar, falara é pretérito mais-que-perfeito simples do indicativo, tinha falado é pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo; mas qual o nome do tempo verbal de tivera falado? Muitíssimo obrigado a todos :)
     
  10. pfaa09

    pfaa09 Senior Member

    Portugal - Portuguese
    Last edited: Jan 6, 2017
  11. Uticens678 Senior Member

    Italiano
  12. Uticens678 Senior Member

    Italiano
    Nova pergunta: quando é que se usa o pretérito mais-que-perfeito anterior do indicativo? Obrigado!!!
     
  13. pfaa09

    pfaa09 Senior Member

    Portugal - Portuguese
    É mais usado por escritores, vê-se mais em literatura.
    É difícil explicar por palavras quando usamos este tempo verbal composto.
    Posso dizer que raramente ou nunca se usa numa conversa informal, vê-se mais na linguagem escrita.
     
  14. Uticens678 Senior Member

    Italiano
    Reflecti um pouco sobre a questão e pensei nisso: imaginemos que alguém diz a frase "Hoje comprei muitos livros" (pretérito perfeito simples). Alguns dias depois, outrem lhe pergunta o que é que disse, e ele responde: "Eu disse que tinha comprado muitos livros"(pretérito mais-que-perfeito). Imaginemos agora que uma outra pessoa diga "Na minha vida tenho comprado muitos livros."(pretérito perfeito composto), desta vez utilizando o preterito perfeito composto para exprimir o facto de esta ação de compra de livros se ter repetido várias vezes. Eu suspeito que neste segundo caso se alguém lhe perguntasse depois de uns dia o que disse, ele em teoria tinha de responder "Eu disse que tivera comprado muitos livros"(pretérito mais-que-perfeito anterior), ou seja, suspeito que o pretérito mais-que-perfeito anterior do indicativo tenha o mesmo matiz de "expressão de uma ação repetida" que tem o pretérito perfeito composto. Estou de todo errado? Obrigado como sempre pelas contribuções de todos :)
     
    Last edited: Jan 15, 2017
  15. Ari RT

    Ari RT Senior Member

    Português - Brasil
    Tenho ouvido, e muito, no nordeste do Brasil, a perífrase perfectiva a que se referiu XiaoRoel. É muito comum ouvir coisas como:
    - Quando você chegar, eu já tenho saído (significando já terei saído).
    a - Venha almoçar!
    b - Obrigado, mas eu já tenho comido (=já comi).
    - O senhor já tem comprado os materiais para eu começar o serviço?

    Aos meus ouvidos sulistas, isso aí acima é tudo menos "perfeito", no sentido de ação terminada. Mas é assim que se fala.
     

Share This Page

Loading...