Pronúncia das vogais para um espanhol

Cordovês

Member
Español, català (España)
Olá a toda a gente! Sou espanhol e estou a aprender português, mas não posso encontrar informação nenhuma sobre a pronúncia das vogais. Conheço a existência da distinção entre vogais abertas e fechadas, mas não encontrei nenhuma dica prática que me ajudasse a compreender o som de cada uma das vogais.

É dizer: qual a diferência entre "anônimo" e "anónimo", ou entre "Antônio" e "António"? E também, qual a representação das vogais abertas e as fechadas, qual o acento que se põe acima de cada caso de vogal, quando calhar? Agradeceria sobretudo informação prática, "traduzir" como é que se diria a sons espanhois.

Outra questão, alguém poderia esclarecer-me o uso dos pronomes interrogativos? Quando é que se utiliza "o que" e "quê"? Li que não era aceitável, por exemplo, dizer: "O que fazes?", mas acho essa expressão em muitos lugares. Deveria ser "Quê fazes?", ou "Que fazes?"

Desculpem os erros que cometi, e também a avalancha de perguntas. Obrigado!
 
  • Outsider

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Cordovês said:
    Olá a toda a gente! Sou espanhol e estou a aprender português, mas não posso encontrar informação nenhuma sobre a pronúncia das vogais. Conheço a existência da distinção entre vogais abertas e fechadas, mas não encontrei nenhuma dica prática que me ajudasse a compreender o som de cada uma das vogais.

    É dizer: qual a diferência entre "anônimo" e "anónimo", ou entre "Antônio" e "António"? E também, qual a representação das vogais abertas e as fechadas, qual o acento que se põe acima de cada caso de vogal, quando calhar? Agradeceria sobretudo informação prática, "traduzir" como é que se diria a sons espanhois.
    Vejo que está na Catalunha. Então tem sorte, porque estes sons também existem em catalão:

    e aberto (Port. é) = catalão è
    e fechado (Port. ê) = catalão é
    o aberto (Port. ó) = catalão ò
    o fechado (Port. ô) = catalão ó

    Peça a alguns falantes de catalão para pronunciarem estes sons. A diferença está na altura a que fica a língua quando se pronunciam os sons: aberto = língua baixa, fechado = língua alta.
    Em espanhol, por aquilo que tenho entendido, a língua fica a meio caminho entre a posição de "aberto" e "fechado".

    Cordovês said:
    Outra questão, alguém poderia esclarecer-me o uso dos pronomes interrogativos? Quando é que se utiliza "o que" e "quê"?
    Leia a explicação aqui.

    Cordovês said:
    Li que não era aceitável, por exemplo, dizer: "O que fazes?", mas acho essa expressão em muitos lugares. Deveria ser "Quê fazes?", ou "Que fazes?"
    Não estou acordo com essa afirmação. "O que fazes?" é como se diz em Portugal. :tick:
     

    ronanpoirier

    Senior Member
    Brazil - Portuguese
    Outsider said:
    "O que fazes?" é como se diz em Portugal
    O mesmo aqui no Brasil! Claro que escutarias mais "faz" em vez de "fazes" porque o uso de "você" é bem maior aqui :mad: (eu não gosto da palavra "você" e ponto!)

    E Outsider, esqueceste de explicar a diferença de António e Antônio, Anónimo e Anônimo ;)
    Cordovês: o uso com acento agudo é usado em Portugal e o com acento circunflexo é usado no Brasil. A diferença na pronúncia também existe, exceto em algumas áreas do nordeste brasileiro onde a escrita é com acento circunflexo mas a pronúncia é de vogal aberta.

    E Outsider, como explicar a pronúncia do â? Eu diria que seria algo próximo ao U da palavra inglesa BUT... mas talvez haja diferenças quanto a pronúncia dependendo do lugar... (A pronúncia portuguesa e inglesa são uma caixinha de surpresa :))
     

    Cordovês

    Member
    Español, català (España)
    Muito obrigado, na verdade é que a informação foi óptima. Mas só fico com uma dúvida: alguém poderia pôr mais a claro como é que se pronunciam "tem" e "têm"? Lembrem que sou espanhol.

    Uma mais questão, quando é que os "e" se pronunciam como "i"? Por exemplo, escutei "vivir" mas grafa-se "viver", e muitos outros casos noutras palavras.

    Obrigadíssimo!
     

    ronanpoirier

    Senior Member
    Brazil - Portuguese
    "Tem" e "têm" não possuem diferença sonora, apenas uma é o verbo na 3ª pessoa do singular e a outra na 3ª pessoa do plural. O acento, neste caso, é de diferenciação.

    Os "e" são pronunciados como "i" sempre quando não fazem parte da sílaba tônica e estão no final da palavra. Algumas vezes também são pronunciados em outras partes da palavra mas nunca, jamais na sílaba tônica serão pronunciados como "i"! Também nunca são pronunciados como "i" quando seguidos por um N ou M que estejam em final de sílaba (seMpre) ou seguidos por outra vogal. (Contudo, pronuncio "tiatro" e não "teatro"). Na dúvida, fale "i" apenas no final da palavra. Vale-se notar que o som não é um "i' propriamente, é quase como uma vogal muda, como se o som não existisse naquele caso.
    Outra mudança que também ocorre é a mudança do "o" por um "u" bem suave, sempre, também, quando em final de palavra e sem estar na sílaba tônica e antes de uma vogal que faça parte da sílaba tônica (goela [go-e-la] é lida como guéla, pois "e" é a sílaba tônica e "bo" está antes dela).
    Isso tudo ocorre na maioria dos dialetos do Português do Brasil. Não sei quanto ao Português de Portugal.

    Para assustar, há também a mudança de som de algumas consoantes antes de "i" ou do "e" que parece "i"... hehehe, mas daí já é outra coisa ;-) E ocorre somente nos dialetos brasileiros, até onde sei ;-)
     

    Brasileño

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    O melhor mesmo é praticar com um nativo. Se você tiver MSN ou Skype com microfone em seu computador, podemos agendar uma hora para praticar a pronúncia. Sou estudante de Espãnhol.
     

    Outsider

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Cordovês said:
    Muito obrigado, na verdade é que a informação foi óptima. Mas só fico com uma dúvida: alguém poderia pôr mais a claro como é que se pronunciam "tem" e "têm"? Lembrem que sou espanhol.
    A primeira representa um ditongo nasal parecido com "ei" (o m em geral não se pronuncia). Tem mais informações aqui. Quanto a -êm, algumas pessoas pronunciam-na igual a -em, mas muita gente em Portugal, eu incluído, lê "em-em".

    Cordovês said:
    Uma mais questão, quando é que os "e" se pronunciam como "i"? Por exemplo, escutei "vivir" mas grafa-se "viver", e muitos outros casos noutras palavras.
    De certeza que não ouviu "vivir", mas é possível que tenha confundido o ê, que é como se pronuncia o segundo e, com um i, já que esse som parece que não existe em espanhol. A pronúncia é [vivêr].

    As regras completas para a pronúncia do e como i são um bocado complicadas, e além disso também variam com os dialectos. Duas regras mais ou menos universais são:

    1) Pronuncia-se o e como i quando vem antes de uma vogal com a qual não forma ditongo: teatro, geógrafo, reúne, incluindo em expressões: de água, se ouvem, etc. (Mas em Portugal às vezes faz-se elisão na fala: d'água, s'ouvem, etc.)

    2) Pronuncia-se o e como i quando é a primeira letra de uma palavra, desde que não venha seguida de m, n, s ou x mais outra consoante: eterno, emigrar, (pronunciado tal como imigrar), exame, etc.

    Além disso, no Brasil, também se pronuncia geralmente o e como i no final das palavras: tarde, onde, vive, me, etc.
     

    Vanda

    Moderesa de Beagá
    Português/ Brasil
    Hip hip hurra!!! Just found the Pt alphabet read by a Brazilian and a Portuguese native . Listen to it here. After the alphabet you'll find the vowels and diphthongs and the consonants pronunciation as well.

    I've just included it in our Resources on the top of the Pt forum.
     

    Cordovês

    Member
    Español, català (España)
    Muito obrigado. As suas dicas foram óptimas. Na verdade que espanhol e português, embora se diga que são muito próximos, têm uma distância fonética que o espanhol não possue, por exemplo, com o italiano ou mesmo com o galego. Estou só a começar mas é difícil para mim escutar e entender português. Mas com a ajuda de vocês tudo é muito mais fácil, obrigado.
     

    ryba

    Senior Member
    1) Pronuncia-se o e como i quando vem antes de uma vogal com a qual não forma ditongo: teatro, geógrafo, reúne, incluindo em expressões: de água, se ouvem, etc. (Mas em Portugal às vezes faz-se elisão na fala: d'água, s'ouvem, etc.)

    2) Pronuncia-se o e como i quando é a primeira letra de uma palavra, desde que não venha seguida de m, n, s ou x mais outra consoante: eterno, emigrar, (pronunciado tal como imigrar), exame, etc.

    Estas regras aplicam-se ao português brasileiro também, não?

    Também nunca são pronunciados como "i" quando seguidos por um N ou M que estejam em final de sílaba (seMpre) ou seguidos por outra vogal. (Contudo, pronuncio "tiatro" e não "teatro").

    Não entendo, Ronan, pois o caso de "teatro" é uma exceção o sempre se pronuncia assim "antes de uma vogal com a qual não forma ditongo" (veja a regra #2, acima)? Você se referiu somente aos ditongos dizendo que não?

    P.S.: Se pronunciam emigrar (quase?) tal como imigrar, então, na fala, de vez em quando, deve haver malentendidos...

    Obrigado de antemão.
     

    Outsider

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    P.S.: Se pronunciam emigrar (quase?) tal como imigrar, então, na fala, de vez em quando, deve haver malentendidos...
    Culpa nossa, por insistirmos em fazer a distinção. Noutras línguas, parece-me que só se usa a palavra imigrante. :D

    Bom, na prática o contexto costuma chegar para distinguir as duas. E de qualquer maneira quem é emigrante num país é sempre imigrante noutro. ;)
     

    olivinha

    Senior Member
    Português, Brasil
    2) Pronuncia-se o e como i quando é a primeira letra de uma palavra, desde que não venha seguida de m, n, s ou x mais outra consoante: eterno, emigrar, (pronunciado tal como imigrar), exame, etc.

    Out, você então pronuncia iterno? Não sei se entendi bem a regra (e desculpe pelo "você").
    O
     

    MOC

    Senior Member
    Portuguese
    Pois é que eu estive pensando e acho que no Brasil pronunciamos eterno, etiqueta, etc.; bem, eu, pelo menos, sim. Seria interessantes se outros brasileiros opinassem.


    Ufa, por um momento comecei a me sentir self-conscious com "você".

    O


    Só um aparte, aqui também se pronuncia etc.
     

    Vanda

    Moderesa de Beagá
    Português/ Brasil
    Olivinha:
    Pois é que eu estive pensando e acho que no Brasil pronunciamos eterno, etiqueta, etc.; bem, eu, pelo menos, sim. Seria interessantes se outros brasileiros opinassem.
    Quero acreditar que essas palavras são ditas assim no país em geral, com uma pequena ressalva: alguns dirão /étiqueta, éterno/, etc., e outros /êtiqueta, êterno/, etc..., mas sempre com /e/.
     

    kurumin

    Senior Member
    salvador bahia brasil, brazilian portuguese & tupy
    eterno /e/ [e'tEhnu]
    emigrante /e/
    exame /e/ [e'zãmi]
    real /e/ [he'aw]
    geógrafo /e/

    teatro /i/ ou /e/


    escola /i/ ou /e/
    estar /i/ ou /e/
    espiar /i/ ou /e/
    experto /i/ ou /e/

    entender /i/ ou /e/
    empregar /i/ ou /e/
     

    kurumin

    Senior Member
    salvador bahia brasil, brazilian portuguese & tupy
    Cordovês;1110563 Mas só fico com uma dúvida: alguém poderia pôr mais a claro como é que se pronunciam "tem" e "têm"? Lembrem que sou espanhol. [/quote said:
    Em português brasileiro TEM e TÊM, e muitas vezes PÕE e PÕEM, têm o mesmo som

    tem, têm
    [te~j~]
    põe, põem [põj~]

    ;)
     

    MOC

    Senior Member
    Portuguese
    Só para lembrar que a descrição do Kurumin se refere a português brasileiro e não europeu.
    Por aqui, as 6 primeiras seriam ditas com /i/ e as seguintes com /e/.
     

    Outsider

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Eu não pronuncio "escola", "estar", "expiar" nem "experto" com /e/. Em geral, parece-me até que não pronuncio esse "e".

    Quanto a "entender" e "emprego", há muito quem diga "intender" e "imprego" de vez em quando, embora isto já seja considerado incorrecto.
     

    MOC

    Senior Member
    Portuguese
    Eu não pronuncio "escola", "estar", "expiar" nem "experto" com /e/. Em geral, parece-me até que não pronuncio esse "e".

    Quanto a "entender" e "emprego", há muito quem diga "intender" e "imprego" de vez em quando, embora isto já seja considerado incorrecto.

    "Entender" com /i/ realmente já ouvi. "Emprego" é novidade.

    Quanto à questão acima, eu também não o pronuncio. O que eu queria dizer é que é o som do nosso "e" em geral. O silencioso :D.

    Também digo algo bastante mais próximo de 'Scola, 'Star, 'xpiar, 'Sperto, do que propriamente com /e/.
     

    Alandria

    Senior Member
    Português
    Eu não pronuncio "escola", "estar", "expiar" nem "experto" com /e/. Em geral, parece-me até que não pronuncio esse "e".

    Quanto a "entender" e "emprego", há muito quem diga "intender" e "imprego" de vez em quando, embora isto já seja considerado incorrecto.

    Por que é incorreto?
    Ah, é mesmo. Vocês gostam do "âi" quando dizem "em/ei". :D
     

    ryba

    Senior Member
    Olá, foreiros!

    Necessito de sua ajuda.

    Acho que já tenho alguma idéia sobre qual é a diferença entre vogais abertas e fechadas, aprendo catalão, francês e inglês, línguas que possuem estes tipos de vogais. No idioma polonês esta distinção não existe, tal como em espanhol.


    Por exemplo, a letra "e".

    O "e" acentuado, se não leva acento gráfico, pode ser pronunciado com um "e" aberto /ɛ/, como na palavra "merda" ou fechado /e/, como na palavra "verde" e nos verbos terminados em -er, "viver".

    Eu não tenho muito contacto com o português falado mas parece-me que o "e" acentuado na palavra "ele" é fechado e na "ela" é aberto...:confused: É assim?


    É bom conhecer a etimologia...
    Velho pronuncia-se con e aberto porque provem de uma e breve latina. Espelho está assimilado aos derivados de -ículum (com i breve) como escaraveho (< *scarabiculum), por isso ainda procedendo de e breve latina tem uma pronúncia fechada.


    ...ou a mesma palavra em outra língua românica:


    em catalão: merda /ɛ/
    em francês: merde
    /ɛ/

    => em português: merda /ɛ/ :thumbsup:


    Mas isso não sempre funciona em todos os casos:


    em catalão: verd /ɛ/
    em francês: vert /
    ɛ:/

    em português: verde /e/ :eek:


    Existem algumas regras ou tenho que aprender tudo de cor (de memória)???


    Muito obrigado de antemão pela sua ajuda, sou principiante em português e a fonética é de suma importância pra mim. ;)
     

    Macunaíma

    Senior Member
    português, Brasil
    Eu não tenho muito contacto com o português falado mas parece-me que o "e" acentuado na palavra "ele" é fechado e na "ela" é aberto...:confused: É assim?

    Exatamente: o e de ele é fechado e de ela, aberto.

    Não sei explicar o porquê disso, mas sei que é muito confuso (não fui muito didático aqui, reconheço).

    Algumas palavras que têm uma vogal fechada no singular abrem essa mesma vogal no plural enquanto outras mantêm a vogal fechada sem explicação e sem que isso siga um padrão:

    ovo [ô] --> ovos [ó]
    olho [ô] --> olhos [ó]
    repolho [ô] --> repolhos [ô]
    porco [ô] --> porcos [ó]

    (adj. masc.) torto [ô], (adj. fem.) torta [ó]

    O mesmo em: morto [ô] e morta [ó]

    Isso para só falar da letra O...

    Há muitos outros exemplos. Isso é uma daquelas coisas para as quais não há regras, você tem que simplesmente confiar na sua capacidade de "pegar no ar" (e para isso você precisa ter muito contato com português falado, claro).
     

    IsaC

    Senior Member
    Portugal - português
    Eu digo

    êtiquêta (etiqueta)
    itérno (eterno)
    étc (etc)
    ixame (exame)
    êmigrar (emigrar)

    Falta acrescentar o som do e fechado. Ex: "Sabe" Não sei explicar como se pronuncia este e mas será semelhante ao som inglês do último e na palavra "Portuguese"

    Quanto à questão do "o que" não se estaria a referir ao "o que é que"? Esta expressão é muito usada entre portugueses, aliás eu acho que nunca digo "o que fazes amanhã?" mas sempre "o que é que fazes amanhã?" Mas talvez não seja tão adequado utilizá-la na escrita, pelo menos não num contexto formal.

    Vanda, o link que indicou está muito interessante, só é pena não ter a dicção das vogais em Portugal para ajudar a fazer a distinção entre as duas versões do idioma.
     

    Denis555

    Senior Member
    Brazilian Portuguese
    Não me lembro agora de outras palavras com distinção só no timbre do "e". No momento só estas:

    Ele(s) > ê fechado
    Ela(s) > é aberto

    pélo > é aberto [verbo: eu pélo]
    pelo > ê fechado [por + o]


    Já com "o" existem muitas palavras!:

    Cor > ó aberto [de cor=de memória]
    Cor > ô fechado

    Pode > ó aberto [presente]
    Pôde > ô fechado [passado]

    Choro > ó aberto [verbo: eu choro]
    Choro > ô fechado [substantivo]

    Avó > ó aberto [feminino]
    Avô > ô fechado [masculino]
    Avós > ó aberto [os dois. Vitória feminina:D]

    Jogo > ó aberto [verbo: eu jogo]
    Jogo > ô fechado [substantivo]

    Acordo > ó aberto [verbo: eu me acordo]
    Acordo > ô fechado[substantivo]

    Forma > ó aberto [maneira, figura, estado]
    Forma > ô fechado [recipiente, molde. Também escrito: fôrma]

    E tantas outras!
     

    Outsider

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Eu não tenho muito contacto com o português falado mas parece-me que o "e" acentuado na palavra "ele" é fechado e na "ela" é aberto...:confused: É assim?

    É bom conhecer a etimologia...
    Se não estou enganado, originalmente os primeiros és de "ele" e "ela" eram ambos fechados, mas com o tempo o de "ela" tornou-se aberto por dissimilação (para contrastar melhor com o pronome masculino).

    em catalão: merda (é)
    em francês: merde (é)

    => em português: merda (é)

    Mas isso não sempre funciona em todos os casos:

    em catalão: verd (é)
    em francês: vert (é)
    em português: verde (ê) :eek:

    Existem algumas regras ou tenho que aprender tudo de cor (de memória)???
    Infelizmente, acho que não há regras simples que relacionem a pronúncia numa língua românica com a pronúncia noutra. O catalão, especialmente, tem muitas vezes o timbre contrário ao das outras línguas.

    Basicamente, o "é" em sílabas tónicas deriva de um "e" breve latino, enquanto o "ê" deriva de um "e" longo ou de um "i" breve. Mas há muitas excepções, devidas a regularizações por analogia ou, por outro lado, a dissimilações.

    O único caso em que o timbre da vogal se pode prever com exactidão é nas conjugações dos verbos regulares.

    No caso dos substantivos e adjectivos, o timbre das vogais geralmente não se altera do singular para o plural nem do masculino para o feminino, mas com algumas excepções, como as que o Macunaíma referiu acima.

    Só mais uma nota: quando a vogal tónica vem antes de uma consoante nasal (m, n, nh) é geralmente fechada (â, ê, ô). Há algumas excepções, mas são muito poucas. Além disso, qualquer uma destas vogais é fechada desde que seja nasal. As vogais "e" e "o" são geralmente fechadas quando fazem parte de ditongos; as excepções normalmente vêm assinaladas: "éi", "ói", "éu".
     

    jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    Algumas palavras que têm uma vogal fechada no singular abrem essa mesma vogal no plural enquanto outras mantêm a vogal fechada sem explicação e sem que isso siga um padrão:

    ovo [ô] --> ovos [ó]
    olho [ô] --> olhos [ó]
    repolho [ô] --> repolhos [ô]
    porco [ô] --> porcos [ó]

    (adj. masc.) torto [ô], (adj. fem.) torta [ó]

    O mesmo em: morto [ô] e morta [ó]

    Isso para só falar da letra O...
    Também me lembro que os adjetivos em -oso seguem o mesmo padrão:

    gostoso - o fechado
    gostosos - o aberto
    gostosa - o aberto
    gostosas - o aberto

    Portanto, nesses adjetivos só o masculino singular é fechado, o resto é aberto.

    Outra dica para o Ryba: os dicionários aqui no Brasil não costumam trazer nenhuma indicação com relação à pronúncia das vogais e e o, se aberta ou fechada. Quando não há indicação, essas vogais pronunciam-se abertas; quando são pronunciadas fechadas, põem ê e ô entre parênteses, pelo menos os dicionários com que estou familiarizado. Exemplos:

    forte - não há indicação de pronúncia, portanto o aberto
    força (ô) - aqui se segue a pronúncia indicada entre parênteses

    Espero ter ajudado um pouquinho.
     

    IsaC

    Senior Member
    Portugal - português
    Fora "levitar" (confirmei com Moc em um vídeo), essa é a segunda palavra cujo "e" pretônico não é reduzido em Portugal ao que me consta. Há mais palavras cujo "e" pretônico não é reduzido?

    Lamento mas não sei o que é o "e" pretônico! Não consegui perceber a pergunta :(

    Eu digo êmigrar mas há muita gente que diz imigrar, eu prefiro dizer assim para não confundir com o verbo imigrar mas de facto a diferença torna-se muito ténue
     

    ryba

    Senior Member
    1)
    Quero acreditar que essas palavras são ditas assim no país em geral, com uma pequena ressalva: alguns dirão /étiqueta, éterno/, etc.*, e outros /êtiqueta, êterno/, etc..., mas sempre com /e/.

    *Nossa, isso quer dizer que alguns brasileiros abrem vogais átonas (!).:eek:

    Só mais uma nota: quando a vogal tónica vem antes de uma consoante nasal (m, n, nh) é geralmente fechada (â, ê, ô). Há algumas excepções, mas são muito poucas.

    2) Até onde eu sei, em português brasileiro são sempre fechadas nessa situação (ou, pelo menos, levam acento cincunflexo) porque são sempre nasais (enquanto em alguns sotaques de Portugal não sempre)... É certo? O grupo -en- em tenho é nasalado? Isso explicaria o porquê das diferenças entre a pronúncia do grupo -nh- em EP e PB.

    3) Tenho uma pergunta sobre a vogal "a" no Brasil. É fechada somente no contexto ao que o Outsider está se referindo? Isso significaria que o "a" fechado no Brasil sempre leva acento circunflexo e nos demais casos é sempre aberto... (???)
     

    Macunaíma

    Senior Member
    português, Brasil
    *Nossa, isso quer dizer que alguns brasileiros abrem vogais átonas (!).:eek:

    No caso de eterno, eu pronuncio étérno, com os dois e's abertos. Não consigo lembrar agora, mas possivelmente há outras palavras em que o mesmo acontece.

    3) Tenho uma pergunta sobre a vogal "a" no Brasil. É fechada somente no contexto ao que o Outsider está se referindo? Isso significaria que o "a" fechado no Brasil sempre leva acento circunflexo e nos demais casos é sempre aberto... (???)

    Sim, exceto quando vem antes de uma consoante nasal, o a é pronunciado aberto.

    Quanto a ter ou não o acento circunflexo, isso não altera a pronúncia do a fechado nasal, porque o acento está lá apenas para indicar a tonicidade da sílaba e não o som do a. O som de a em cama e em câmara é idêntico.
     

    Outsider

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    2) Até onde eu sei, em português brasileiro são sempre fechadas nessa situação (ou, pelo menos, levam acento cincunflexo) [...]
    Penso que são sempre fechadas, mas nem sempre levam acento circumflexo. Podem não ter acento gráfico. (Repare que em português o "acento circunflexo" é um sinal gráfico, e não um tipo de pronúncia.)

    [...] porque são sempre nasais (enquanto em alguns sotaques de Portugal não sempre)... É certo?
    Em Portugal, palavras como por exemplo leme, perene e Lemos (nome de pessoa) têm um "e" tónico aberto antes de vogal nasal. Mas isto é raro.

    O grupo -en- em tenho é nasalado?
    Pode ser nasal no Brasil, mas não em Portugal.
     

    Denis555

    Senior Member
    Brazilian Portuguese
    O polonês tem sons nasais que são parecidos com os nossos:
    Ą pronunciado como em com, bom, tonto, ou seja õ, às vezes /õw/ parente do nosso ão /ãw/:D
    Ę pronunciado como pente, quente, ou seja , às vezes[formalmente] /ẽw/ parente do nosso em /ẽj /:D

    Mas o português tem muitos mais: as cinco vogais nasais além dos ditongos nasais. Mesmo assim não acho que eles tenham muitos problemas com os sons nasais, por experiência própria pois tenho alunos de português aqui.

    O probleminha como falou Ryba é as vogais abertas e fechadas, por enquanto que em espanhol só existem ê e ô fechados, eles têm só é e ó abertos!

    E nós temos os 2 pares!:
    ê é
    ô ó
     

    Outsider

    Senior Member
    Portuguese (Portugal)
    Parece que as vogais "e" e "o" espanholas (pelo menos na maioria dos dialectos) não são abertas nem fechadas, mas médias: a meio caminho entre o aberto e o fechado. Imagino que seja o mesmo em polaco.
     

    MOC

    Senior Member
    Portuguese
    O probleminha como falou Ryba é as vogais abertas e fechadas, por enquanto que em espanhol só existem ê e ô fechados, eles têm só é e ó abertos!

    Isto não queria dizer que o "e" e "o" espanhóis são fechados, espero. Todas as vogais espanholas são bem abertas. Já me custa concordar com a própria opinião do Outsider, que diz que são vogais médias. Entender como alguém pode achar essas vogais fechadas, ainda mais complicado me resulta. :confused:
     

    jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    Parece que as vogais "e" e "o" espanholas (pelo menos na maioria dos dialectos) não são abertas nem fechadas, mas médias: a meio caminho entre o aberto e o fechado. Imagino que seja o mesmo em polaco.
    Concordo com o que diz a respeito do espanhol, mas em polonês são abertas.
     

    Denis555

    Senior Member
    Brazilian Portuguese
    O que me parece é que às vezes pode haver um é ou ó no espanhol; para mim normalmente essas vogais são fechadas. É o que diz aqui.
    No entanto, o que normalmente nos ensinam e o que eu ouço é que são fechadas: aqui ou esse aqui: ver Las Vocales.
     

    ryba

    Senior Member
    O probleminha como falou Ryba é as vogais abertas e fechadas, por enquanto que em espanhol só existem ê e ô fechados, eles têm só é e ó abertos!
    Em geral, nos temos as vogais "o" e "e" intermédias ou ligeiramente abertas, mas o grado de abertura depende de se são acentuadas ou não. As diferenças são mínimais: o "o" acentuado é bem aberto; átono, um pouco mais fechado porque há menos tensão. Isso não tem nenhuma importância pelo significado e a gente não pensa nisso.

    No final da palavra o "o" espanhol é bem mais fechado do que o nosso.

    O "e" espanhol é pelo geral mais fechado que o "e" polonês e isso se nota claramente, mas não sempre é assim. Por exemplo um argentino gritando "¡ay, qué fuErte!", abre o "e" em muitos casos, em especial se é porteño.

    Comparado com o "e" aberto do inglês (What the hɛll?, wɛll, Attɛlntion!, yɛs) e do catalão (exeto alguns sotaques, o sotaque de Lleída, por exemplo) o "e" polonês é muito menos aberto e comparado com o "e" aberto em francês, o nosso é um pouquinho menos aberto, isto é o que eu percebo..

    É difícil falar das vogais porque o grado de abertura não é a única característica de que se pode falar.
     

    MOC

    Senior Member
    Portuguese
    O que me parece é que às vezes pode haver um é ou ó no espanhol; para mim normalmente essas vogais são fechadas. É o que diz aqui.
    No entanto, o que normalmente nos ensinam e o que eu ouço é que são fechadas: aqui ou esse aqui: ver Las Vocales.


    Vi o texto desse enlace "Las Vocales".

    E a julgar pelas tabelas que apresentam, o som da "e" espanhola é "e" e o da "ê" portuguesa é igualmente "e". Isto não tem cabimento algum. O "ê" português (aqui falo do português de Portugal - talvez no Brasil não o seja) é muito, mas muito, mais fechado que o "e" que se utiliza em Espanha.

    O mesmo sendo válido para a relação "â" português - "a" espanhol ou "ô" português - "o" espanhol.

    Aliás, é bastante fácil identificar um português por aqui se ele chegar dizendo "nêcêsito", e já não o será se ele vier dizendo "nécésito".
     
    Top