Pronúncia de à

gvergara

Senior Member
Español
Oi:

Pode ser minha imaginação, mas acho que quando vocês pronunciam à alongam a vogal em comparação com quando pronunciam o artigo a. Vocês acham que de fato pronunciam os dos a's (vou a+a(=à) festa)?

Obrigado,
Gonçalo
 
  • J Schmidt

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    No português brasileiro não há diferença, já no português europeu há diferença, não sei se em todos os sotaques, mas de modo geral tem sim.
    Eu tinha lido isso em algum lugar mas não me lembro de onde. Mas achei este artigo de um blog.

    "Como falámos, em Portugal "à" se lê de forma diferente de "a". A primeira se pronuncia \á\, e a segunda, \â\.
    Isso em Portugal. No Brasil, não existe distinção fonológica entre as duas palavras; as duas pronúncias são aceitáveis, mas \á\ é a mais geral.

    Isso implica que os portugueses tenham menos dificuldade ao escrever; espera-se que saibam quando há crase e quando não há. No Brasil, isso é uma dor de cabeça. Muitos brasileiros escreveriam "*à ele", enquanto um português não cometeria esse erro."

    http://pseudolinguista.blogspot.com.br/2013/03/a-se-fala-diferente-de-a.html

    ---

    Edit: Ah, talvez eu tenha me perdido na minha resposta.. Bem, se eu fosse ler "Vou à festa", eu não alongaria esse 'a', seria como o 'a' de artigo (á).
    Eu disse ler, pois eu na verdade diria "Vou na festa", mesmo sabendo que está errado. Fiquei pensando em um exemplo do dia a dia no qual usamos 'à', mas não consegui achar. Como é algo que se vê mais na escrita, eu não duvido que alguém alongue esses 'A's ao ler um texto em voz alta.
     
    Last edited:

    Jabir

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    Algumas pessoas no Brasil alongam o "à" quando estão lendo um texto em voz alta, para destacar que se trata de uma "à" e não de um "a".

    Já a preposição + artigo "à" não é muito usada na fala, exceto em expressões consagradas, como "à caneta", "às três horas", etc. Nesse caso, pronuncia-se como "a".

    Prefere-se a preposição "para", "até", "em", etc., no coloquial..
    - Eu fui para a (pra) escola;
    - Eu fui até a biblioteca;
    - Eu vou na casa do Pedrinho;
     

    xiskxisk

    Senior Member
    European Portuguese
    A haver diferença, é apenas o facto de as sílabas átonas terem menos ênfase (e logo percepção de menor duração) que as tónicas.

    Foi como da outra vez.
    Isto já não outra vez.

    No primeiro caso apressamo-nos a passar logo do "da" para o "outra", enquanto no segundo há um certo ênfase no "dá" antes de se passar para o "outra".
     

    Guajara-Mirim

    Senior Member
    Français
    No português brasileiro não há diferença, já no português europeu há diferença, não sei se em todos os sotaques, mas de modo geral tem sim.
    Eu tinha lido isso em algum lugar mas não me lembro de onde. Mas achei este artigo de um blog.

    "Como falámos, em Portugal "à" se lê de forma diferente de "a". A primeira se pronuncia \á\, e a segunda, \â\.
    Isso em Portugal. No Brasil, não existe distinção fonológica entre as duas palavras; as duas pronúncias são aceitáveis, mas \á\ é a mais geral.

    Isso implica que os portugueses tenham menos dificuldade ao escrever; espera-se que saibam quando há crase e quando não há. No Brasil, isso é uma dor de cabeça. Muitos brasileiros escreveriam "*à ele", enquanto um português não cometeria esse erro."

    http://pseudolinguista.blogspot.com.br/2013/03/a-se-fala-diferente-de-a.html

    ---

    Edit: Ah, talvez eu tenha me perdido na minha resposta.. Bem, se eu fosse ler "Vou à festa", eu não alongaria esse 'a', seria como o 'a' de artigo (á).
    Eu disse ler, pois eu na verdade diria "Vou na festa", mesmo sabendo que está errado. Fiquei pensando em um exemplo do dia a dia no qual usamos 'à', mas não consegui achar. Como é algo que se vê mais na escrita, eu não duvido que alguém alongue esses 'A's ao ler um texto em voz alta.
    Oi,

    Vocês pronunciam a "à" como em francês? "Je vais à la fête" --> "Vou à festa"
     
    Já a preposição + artigo "à" não é muito usada na fala, exceto em expressões consagradas, como "à caneta", "às três horas", etc. Nesse caso, pronuncia-se como "a".

    Prefere-se a preposição "para", "até", "em", etc., no coloquial..
    - Eu fui para a (pra) escola;
    - Eu fui até a biblioteca;
    - Eu vou na casa do Pedrinho;
    Será que isto é verdade? A preposição "a" está a ficar fossilizada em português brasileiro? Como é que vocês diriam "Isto pertence à igreja", por exemplo? E tanto no sentido do objecto indirecto (dar a alguém) quanto como direção (ir a algum lugar), soa demasiado formal em PtBr? É melhor "dar para" e "ir para/em"?
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    Será que isto é verdade? A preposição "a" está a ficar fossilizada em português brasileiro? Como é que vocês diriam "Isto pertence à igreja", por exemplo? E tanto no sentido do objecto indirecto (dar a alguém) quanto como direção (ir a algum lugar), soa demasiado formal em PtBr? É melhor "dar para" e "ir para/em"?
    Nada de fossilização. O que se falou foi apenas do caso da crase entre a preposição "a" e o artigo "a", onde sempre que possível, substitui-se o primeiro "a" por outra preposição equivalente: em, para, até, para evitar-se algum tipo de confusão.

    Nos demais casos, permanece vivíssima: "vou a São Paulo", "máquina a vapor", "forno a lenha", "a César o que é de César", etc.
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    No português brasileiro não há diferença, já no português europeu há diferença
    :thumbsup: No português europeu pronunciamos o artigo definido ("a") de forma diferente da contração do artigo com a preposição ("à").

    "A" pronunciamos como em ''casa''. /ɐ/
    "À" pronunciamos como em "casa"./a/
     
    Last edited:

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Já ouvi muito a-a por "à" e a-aquele por "àquele". Ocorre que muita gente não sabe quando há crase e quando não há. Por isso, por julgar que o ouvinte não saiba que ali há artigo e preposição, há quem dobre o a ao falar. Lembro que a sílaba tônica de "àquele" é a segunda. Então não há sequer razão para mudança de tonicidade do seu "a" quando se junta a preposição. Será subtônica em qualquer dos dois casos.
    Enfim, não é só imaginação de gvergara, as pessoas falam assim mesmo.
     
    < Previous | Next >
    Top