Quem estava bêbada ?

< Previous | Next >

gbasfora

Senior Member
Portuguese - Brazil
Olá,

Na seguinte frase "a mãe bateu na filha porque estava bêbada" como colocar vírgula/s para indicar os dois sentidos possíveis :
1) Quem estava bêbada era a mãe.
2) Quem estava bêbada era a filha.

Obs : Não vale modificar a ordem das palavras nem substituí-las.

:confused::eek::p
 
  • machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Acho que não dá. Com muita, mas muita, boa vontade, talvez assim: a mãe bateu, na filha, porque estava bêbada.
     

    jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    Julgo mais canônica e corrente a concordância Quem estava bêbado? Quem, como pronome indefinido que é, pede adjetivos masculinos. Se se quiser enfatizar tratar-se só de mulheres, poderia dizer-se Qual das duas estava bêbada?
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Com mais boa vontade ainda, eu leria sem vírgula nenhuma que a bêbada era a mãe. Com vírgula depois de filha, esta seria a bêbada.
    Mas se o contexto indicasse coisa diferente, não considero que estaria (gramaticalmente) errado o uso oposto.
    O que me chamou a atenção foi o desafio de pontuar sem mudar a ordem das palavras.
    Entendo que o desafio tenha seu valor no campo da gramática apenas. Comunicar-se é mais que seguir regras. É importante ser claro e buscar uma regra que nos apoie no intuito de transmitir uma ideia. Penso na regra mais como ferramenta que me permite uma certa estrutura (ou melhor, que permite ao receptor da mensagem decodificar minha intenção) do que como batente que limita o que posso dizer ou escrever. Primeiro passo: o que é que eu quero significar; depois, como fazer isso da forma consensual entre os falantes da língua. No caso em apreço, a formulação inicial é ambígua, e isso não é culpa da gramática. Então não vamos "corrigir" usando gramática...
    O certo, certo mesmo, seria reformular a sentença para que a ambiguidade não ocorra.
     

    gbasfora

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    Julgo mais canônica e corrente a concordância Quem estava bêbado? Quem, como pronome indefinido que é, pede adjetivos masculinos. Se se quiser enfatizar tratar-se só de mulheres, poderia dizer-se Qual das duas estava bêbada?
    não estamos discutindo o título do post.
     

    gbasfora

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    Com mais boa vontade ainda, eu leria sem vírgula nenhuma que a bêbada era a mãe. Com vírgula depois de filha, esta seria a bêbada.
    Mas se o contexto indicasse coisa diferente, não considero que estaria (gramaticalmente) errado o uso oposto.
    O que me chamou a atenção foi o desafio de pontuar sem mudar a ordem das palavras.
    Entendo que o desafio tenha seu valor no campo da gramática apenas. Comunicar-se é mais que seguir regras. É importante ser claro e buscar uma regra que nos apoie no intuito de transmitir uma ideia. Penso na regra mais como ferramenta que me permite uma certa estrutura (ou melhor, que permite ao receptor da mensagem decodificar minha intenção) do que como batente que limita o que posso dizer ou escrever. Primeiro passo: o que é que eu quero significar; depois, como fazer isso da forma consensual entre os falantes da língua. No caso em apreço, a formulação inicial é ambígua, e isso não é culpa da gramática. Então não vamos "corrigir" usando gramática...
    O certo, certo mesmo, seria reformular a sentença para que a ambiguidade não ocorra.
    Concordo inteiramente com você. Mas essa frase é uma espécie de "pegadinha" para ver como as pessoas reagem e que solução apresentam. O intuito era apenas esse.

    Obrigado
     

    gbasfora

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    Eu estou. Este é um fórum linguístico e estas questões nos interessam. Não interessam tanto enigmas redutores, infantis e desprovidos de contexto.
    Então se estresse à vontade. Não estou nem aí pra isso. Já há stress em demasia nestes tempos de pandemia (rimou). Relaxe homem , e como dizemos na Palestina Allah ikun Ma3k (fique com Deus). Fui. :arrow::arrow::arrow:
     

    englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Apenas poria vírgula antes da conjunção "porque".

    A mãe bateu na filha porque estava bêbada.
    Aqui interpretaria que a mãe estava bêbada.

    Se a frase fosse A mãe bateu na filha porque ela/esta estava bêbada, eu acharia que a filha é que estava bêbada.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Não poria nenhuma. A vírgula não eliminaria a ambiguidade, que só pode ser ultrapassada recorrendo a elementos exteriores ao texto, e a adição de uma só complicaria a leitura. Quanto à concordância, concordo que deve fazer-se no masculino, se bem que não me pareça erro de monta.
     

    Espigueiro minhoto

    New Member
    Português
    Penso que seria necessário reformular a frase para evitar a referida ambiguidade. Eu proporia:

    1) A mãe, que estava bêbada, bateu na filha. (Quem estava bêbada era a mãe).
    2) A mãe bateu na filha que estava bêbada. (Neste caso, temos uma oração restritiva que dá a entender que havia mais que uma filha e a mãe bateu na que estava bêbada);
    3) A mãe bateu na filha, que estava bêbada. (Neste caso, temos uma oração explicativa e parece-me claro que quem estava bêbada era a filha, sem dar a entender que haveria uma outra filha).
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Inteiramente de acordo, mas gbasfora pôs a questão em termos de causa ('porque'). A sua proposta diz-nos qual delas estava bêbada, mas não diz, com absoluta certeza, que a bebedeira foi a causa do castigo, logo não desfaz a ambiguidade. A mãe, bêbada, pode ter batido na filha por outra causa e a filha, estando bêbada, pode ter sido castigada por outra razão. Na vida real, não será difícil deduzir o que se passou, mas não era esse o ponto.
     
    < Previous | Next >
    Top