respondendo a "Desculpe!"

  • XiaoRoel

    Senior Member
    galego, español
    Isso de tudo bem é muito brasileiro. Cá em gíria (e com muito carinho) chamamos os brasileiros "tudobem" (muitas vezes com tudobom detrás):
    - De onde é o Marcelo?
    - É tudobem
    , tudobom.
    -Ah, é Brasileiro
     

    XiaoRoel

    Senior Member
    galego, español
    Não estou dizendo que está errado, mas me sôa muito estranho essa forma de responder a um 'desculpe'.
    Melhor seria dizer "Não foi nada"
    "Não há de que" costuma ser empregado após alguém dizer "Obrigado".
    Ninguem nunca me dissera nada a respecto. Seria por amabilidade.
    Tomo nota. Obrigadinho.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Ninguem nunca me dissera nada a respecto. Seria por amabilidade.
    Tomo nota. Obrigadinho.

    Não vejo porque não usar. Concordo com Brasileirinho que será uma resposta mais comum a um agradecimento, mas não me soa nada mal como resposta a um pedido de desculpa. No fim de contas, trata-se de responder que a pessoa não tem razão, nem para agradecer nem para pedir desculpa: 'Não tem/há de quê!'.
    Tal como XiaoRoel, estou certo de já ter ouvido e quase certo também de que já o disse muitas vezes.
     

    Serena77

    Member
    Português - Brasil
    Lembrei de outra, mas é usada formalmente:

    "Não se preocupe"

    Concordo com o Brasileirinho com relação ao "não há de que".

    Aqui no Brasil usamos esta expressão quando alguém nos diz "obrigado/a", embora faça até sentido usá-la com pedidos de desculpa também.

    XiaoRoel,

    Interessante o que vc mencionou, sobre o "tudo bem" e os brasileiros rs.

    A expressão "tudo bem" é bem multi-uso aqui...

    Serve pra cumprimentar, pra desculpar, pra verificar se o interlocutor está entendendo, etc etc rs

    Abraços
     
    Last edited by a moderator:

    vf2000

    Senior Member
    Brasil, Português
    Acho que há duas situações diferentes para um pedido de desculpas. Uma é aquela que duas pessoas se trombam na rua:
    - Desculpe
    - Nada
    Já ouvi gente dizer "tranqüilo".

    Outra coisa é responder a um pedido de desculpas de um amigo ou colega de trabalho. Esse caso talvez mereça uma resposta mais longa, do tipo "não foi nada, não há nada que desculpar, está desculpado, não se preocupe com isso, que bobagem".

    Estava pensando se devemos dizer também as possibilidades para quando a pessoa não aceita as desculpas. Será?
     

    chemx

    Member
    Mexican Spanish
    Morando no Brasil, aprendí varias. Se alguém fala desculpe, tu respondes com: imagina, ´magina (muito informal, porém, demasiado comum), qué isso?, nao tem problema, fica sussi (informal), sem crise (informal).
    Oservacao: sao expresoes do Paraná.
     

    Serena77

    Member
    Português - Brasil
    Exatamente... significa que "não foi nada", que a pessoa não precisa se preocupar.

    Engraçado que dificilmente dizemos "imagina"... dizemos "Magina".. .vai entender... ;)
     

    Serena77

    Member
    Português - Brasil
    Fer Ba

    Vc pode ouvir "Imagina!" depois de um "obrigado" ou de um "desculpe".

    Por exemplo, uma situação típica aqui em São Paulo: ônibus lotado. E alguém pisa no teu pé sem querer ou se vc está sentado e a pessoa só falta cair em cima de vc... rs. Se ela pedir desculpa, vc pode falar "magina" (ou seja, não foi nada, não se preocupe...).
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    Foi durante as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. Estávamos eu e meu filho mais velho, rodando com as esposas, pelas áreas turísticas da cidade (havia novidades, inclusive para os locais, como nós), quando esbarrei em uma jovem senhora.

    Falei: Desculpa!
    Ela respondeu: 'Magina!

    Meu filho, então, me olhou com uma típica expressão paulista detected. Acho que ele acertou, em cheio! :)
     

    gato radioso

    Senior Member
    spanish-spain
    O Imagina ou 'magina de São Paulo se espalhou por boa parte do país.

    Uma pergunta: na televisão brasileira, qual é o sotaque mais comum?
    Isso pode explicar por qué há variantes locais que acabam por espalhar-se por todo o país.
     
    Top