se / lhe

ohquenick

Senior Member
Castellano, España
Olá. O terceiro capítulo de Pátria, Fernando Aramburu começa assim:

Já vai para alguns anos que não sobe a pé até Polloe. Poder até podia, mas cansa-se. E não é que se importe por se cansar, mas para quê, vamos lá ver para quê?​

Neste romance, as vezes é confuso saber se ta falando um narrador omnisciente ou se são os pensamentos da protagonista. Neste caso, acho parece claro que o texto foi escrito na terceira pessoa. A dúvida é o uso do pronome "se"; segundo eu entendo poderia ser sustituido pelo pronome "lhe". Ficaria assim

Já vai para alguns anos que não sobe a pé até Polloe. Poder até podia, mas cansa-se. E não é que lhe importe por se cansar, mas para quê, vamos lá ver para quê?​

Muito agradecido pelas respostas, dicas e sugestões.
 
Last edited:
  • Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    Importar é assim em português, a pessoa é o sujeito, se importa por. É o mesmo com incomodar o gostar. Na verdade, é o espanhol que é excepção nesses casos.
     

    ohquenick

    Senior Member
    Castellano, España
    Importar é assim em português, a pessoa é o sujeito, se importa por. É o mesmo com incomodar o gostar. Na verdade, é o espanhol que é excepção nesses casos.
    Desculpe, peguei as marcações erradas.
     

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    Já vi que incomodar não é o mesmo, pelo menos nem sempre. Foi que lembrei o samba Filosofia de Noel Rosa ("não me incomodo que vocé me diga"). Os nativos poderão especificar.

    Não sei se expliquei bem. Em espanhol seria "no le importa cansarse (sujeito)" e em português "ele (sujeito) não se importa por se cansar". Se for ele quem falasse: "não me importo com me cansar". "Lhe" não tem lugar.
    Se não estou enganado...
     
    Last edited:

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    'Lhe' poderia ser, sim, 'Não é que lhe importe cansar-se' (para ele não tem importância), em alternativa a 'Não é que se importe de/por/ se cansar'
     

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    Ah, então estava errado. Não conhecia esse uso duplo. Mas se usar "lhe" o que não se diz é "por" se cansar
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    É difícil de responder, porque não me parece que haja uma regra precisa. 'Não me importo de /fazer/outro verbo/ x ou y' v. 'Não lhe importa fazer x ou y'. Em todo o caso, 'de' (ou até mesmo 'com', consoante os casos) é mais frequente do que 'por', acho eu. Teria de ver caso a caso.
     

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    Sim, mas o que eu dizia é que não se diz "Não lhe importa por fazer x". "Se importa de/por x" ou "Lhe importa x". A aclaração é para ohquenick porque em espanhol não temos importarse.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Não, nós não dizemos 'Não lhe importa por fazer x'. A regência, nesse caso, é a mesma do sinónimo 'custar' ('Não lhe custa fazer x').
     

    ohquenick

    Senior Member
    Castellano, España
    'Lhe' poderia ser, sim, 'Não é que lhe importe cansar-se' (para ele não tem importância), em alternativa a 'Não é que se importe de/por/ se cansar'

    Acho que entendi. No texto original o verbo fica no infinitivo pois tem diante a proposição por. No exemplo de Carfer o verbo fica no presente de subjuntivo pois não tem diante qualquer preposição.

    E não é que se importe por se cansar,
    Não é que lhe importe cansar-se (sem preposição)

    Muito obrigado
     

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    se importe por se cansar,
    lhe importe cansar-se (sem preposição)
    No primeiro caso o sujeito é ele e no segundo é cansar-se, não é? A preposição só tem llugar no primeiro caso. Também em espanhol temos ese caso em algúm verbo como enfadar:
    "no se enfada por cansarse"
    "no le enfada cansarse"
    Não é assim?
     

    pfaa09

    Senior Member
    Portugal - Portuguese
    No primeiro caso o sujeito é ele e no segundo é cansar-se, não é?
    Nunca se esqueça que é o verbo que ajuda a encontrar / identificar o sujeito de cada oração.
    Ele chegou, viu e venceu. Há três orações nesta frase porque há 3 verbos.
    O sujeito é ele, só que está oculto nos 2º e 3º verbos.

    "...Poder até podia, mas cansa-se. E não é que se importe por se cansar,..."
    O sujeito é sempre ele (de quem se fala), mas existem orações onde está oculto.
    Nessas ausências do sujeito (onde está apenas implícito) não existem orações onde os verbos falam do inexistente, do indeterminado, como por exemplo, situações do tempo ou algo impessoal.
     
    Last edited:

    ohquenick

    Senior Member
    Castellano, España
    Muito agradecido pelas suas respostas, dicas e sugestões. Muito agradecido pela sua colaboração.
     

    Cainejo

    Senior Member
    Español-España
    Nunca se esqueça que é o verbo que ajuda a encontrar / identificar o sujeito de cada oração.
    Ele chegou, viu e venceu. Há três orações nesta frase porque há 3 verbos.
    O sujeito é ele, só que está oculto nos 2º e 3º verbos.

    "...Poder até podia, mas cansa-se. E não é que se importe por se cansar,..."
    O sujeito é sempre ele (de quem se fala), mas existem orações onde está oculto.
    Nessas ausências do sujeito (onde está apenas implícito) não existem orações onde os verbos falam do inexistente, do indeterminado, como por exemplo, situações do tempo ou algo impessoal.
    Sim, agradeço a explicação mas não falava nisso. O que eu disse é que em "não lhe importa cansar-se" o sujeito é "cansarse". E que por isso não há preposição.
     
    Top