Sotaque português

< Previous | Next >

Portuguesito

New Member
português
Olá.
A minha esposa é de nacionalidade russa, já vive em Portugal há 6 anos mas tem extrema dificuldade em expressar-se em português. Escreve mais ou menos bem, resolve exercícios de gramática (do nível de instrução primária - ensino básico 1º ciclo) razoavelmente, entende textos e resolve perguntas de interpretação respondendo de maneira curta e simples, lê mais ou menos bem mas sem pronúncia, mas tem grande dificuldade em construir frases. Eu tento ajudar no estudo do português em casa mas não consigo ajudá-la. A minha esposa não reage bem quando aponto o erro, ou quando a chamo à atenção na leitura porque não entendi algumas palavras, a leitura é um pouco confusa e aos soluços, e também não reage bem quando a tento corrigir, entendendo isto como uma crítica. A minha esposa tem dificuldade na fonética da língua portuguesa mas não reage bem quando eu digo que ela precisa treinar os sons mais difíceis, como por exemplo, os sons nasalados. A minha esposa entende quase tudo o que as pessoas falam, conhece todos os elementos para a construção da frase, mas não consegue construir as frases. Em resumo, a minha esposa conhece muito vocabulário, mas por vezes não consegue interligar sujeito com predicado e completar a acção, não consegue interligar artigos, nomes, determinantes, preposições, conjugações verbais, adjectivos ou advérbios de maneira correta, ou na ordem correta. Não sei que fazer...
Será que alguém me consegue aconselhar?
Obrigado.
 
  • englishmania

    Senior Member
    Português Europeu
    Sim... isso tudo...e música também e novelas portuguesas, se tiver paciência. Também podia ver as aulas de português língua não materna do #EstudoEmCasa... (ou ter mesmo aulas presenciais, quando for possível; há municípios com aulas grátis para estrangeiros).

    Iniciação: Português Língua Não Materna - Iniciação - 1.º ao 9.º anos , aula 1 - 20 Abr 2020 - Estudo Em Casa - RTP
    Intermédio: Português Língua Não Materna - Intermédio - 1.º ao 9.º anos , aula 1 - 22 Abr 2020 - Estudo Em Casa - RTP
     
    Last edited:

    Portuguesito

    New Member
    português
    Agradeço a ajuda...mas de qualquer maneira a minha esposa ocupa também um pouco do dia a dia vendo telenovela, ou big brother, telejornais, programas da manhã com temas de culinária, etc. Já conhece também muitas musicas portuguesas. Também vê o Estudo em casa na RTP do Português Língua Não Materna. E também já fez os cursos de Português para estrangeiros níveis A1-A2 e B1-B2. E de pouco adianta para ela, tem-se notado pouca evolução...de qualquer maneira, a minha esposa também gosta de estar em casa, sai pouco para a rua, ou seja, tem pouca interação com as pessoas em diversos contextos ou situações. Portanto, não surgem oportunidades para ela se expressar oralmente, e assim, tentar falar mais em português. Talvez este seja um aspecto negativo...E em casa, em contexto doméstico, a minha esposa tem tendência para tentar falar mais em russo...
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Tive uma nora russa que aprendeu português suficientemente fluente em 6 meses vendo telenovelas e que em menos de dois anos falava português tão bem que quem não soubesse não diria que não era nativa. Claro que as aptidões pessoais tiveram um papel importante, mas a receita das novelas funcionou muitissimo bem no caso dela. Tenho ouvido falar de outros casos em que algo de semelhante sucedeu, por isso talvez valha a pena tentar. E também me parece que poderá ser benéfico abandonar a atitude defensiva, de receio ou vergonha de cometer erros. Não me parece que rejeitar ou censurar um estrangeiro por falar mal português seja comum.

    P.S. O post anterior entrou enquanto escrevia este, mas não vejo razão para o retirar. Mesmo que o conselho tenha pouco préstimo no caso concreto, pode servir noutros.
     

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    Conhecendo ela a gramática como parece conhecer e se ocupando com a língua como parece se ocupar, o problema pode ser falta de hábito de, efetivamente, se expressar. É muito comum que as pessoas tenham um conhecimento regular duma língua passivamente, mas tenham problema na hora de se utilizar do repertório para se comunicar ativamente. Cantar na língua em que se deseja ter fluência ajuda. Para o mais, além das outras sugestões, seria interessante que ela fosse censurada o mínimo possível em casa porque censura vinda do seio familiar pode ser bem traumática, ainda que a intenção de quem corrija seja a melhor. Falar em casa despretensiosamente é o melhor exercício para poder sair à rua e poder se comunicar com "o mundo exterior" e, ainda assim, como lembra o Carfer, censurar alguém que ainda não domine o português é extremamente incomum, eu mesmo nunca vi. Há também outras maneiras "menos intrusivas" de corrigir erros. Hoje mesmo li dum não nativo: "você acha que tem tempo para nós ir jantar no Letten?" ao que respondi: "Acho que dá tempo sim, vou tentar sair mais cedo para nós irmos jantar lá".
     
    Last edited:

    Portuguesito

    New Member
    português
    Desde já obrigado pelos conselhos...
    A minha esposa tem 44 anos e a única língua que sabe falar é o russo...quando chegou a Portugal há 6 anos só sabia falar russo.
    Atualmente, no sentido de ajudar, eu tento corrigir o português nos atos de comunicação dela (sómente quando estritamente necessário) quando é inininteligível a comunicação - não faço isto como censura, pois é preciso que o outro interlocutor entenda.
    E, realmente, a minha esposa não tem muitas oportunidades de se expressar em público. Por exemplo, vai comprar uma coisa na loja e volta logo para casa. Não gosta das vizinhas e portanto não quer falar com elas. E portanto, eu sei que a minha esposa precisa de comunicar mais em português. Nós vivemos numa vila pequena, e normalmente isto seria considerado bom porque em meios pequenos há mais oportunidades de socialização, mas a minha esposa gosta de estar em casa, porque ela vem de uma cidade grande (na Sibéria).
    Por acaso, eu tento corrigir a minha esposa em casa (de uma maneira simpática) e isto por acaso acontece várias vezes porque não entendo, mas se não corrigir, o que fazer... ela continua a expressar-se em casa de maneira confusa, ex: "tu falei vizinha"... Mas se isto for entendido como censura...o que fazer...é um dilema para mim e também para a minha esposa, reconheço.
    Há muitas diferenças do cirílico para o alfabeto latino, muitas especificações gramaticais, que complicam a mudança de chip de russo para português e que também ajudam a explicar a extrema dificuldade sentida pela minha esposa. Palavras isoladas ela consegue falar corretamente, mas para construir frases a minha esposa muda tudo na ordem da frase, e altera também palavras sem querer "na rio vai tem peixe": em russo a ordem das palavras na frase pode ser alterada da maneira que quiseres e é sempre inteligível, e todas as palavras em russo podem mudar, dependendo do género, dependendo de quem fala, dependendo do tempo e do modo, dependendo de muita coisa...por exemplo, doma muda para domoi ou para dom (palavra - casa)...é como se a palavra casa pudesse mudar para casoi ou caso ou caz. A minha esposa entende que as palavras portuguesas não podem mudar, mas muitas vezes ela muda as palavras... eu vou me adaptando aos poucos também, mas para outras pessoas torna-se mais difícil a comunicação. Muitas vezes a minha esposa pensa que se expressou bem, mas eu apercebo-me que a outra pessoa não entendeu bem tudo..."Russia fecha fronteira no 21". Já tentei de diferentes maneiras ensinar a minha esposa a construir frases, e com exercícios também - mas muitas vezes ela acerta dependendo da sorte ou azar, ex: Para - Ecomarché - preciso - ir - passadeira - é - passar - na - ao. Construir uma frase comprida continua a ser um mistério para a minha esposa, porque frases pequeninas é muito fácil para ela, agora frases compridas (com artigos, e preposições e determinantes e outros afins, que precisam ser colocados no sítio certo...)...é como dizer, tem todos os materiais e máquinas e matérias-primas, mas não consegue construir a ponte!
     

    *ps

    New Member
    Português/BR
    Portuguesito, li suas mensagem e sinceramente me compadeci da situação de sua esposa. Ter de começar aprender o português aos ~38 anos, conhecendo-se apenas o russo, é um desafio formidável!

    A minha sugestão é que ela leia livros russos e suas traduções para o português: dispondo tanto do texto original quanto de alguma tradução, ela poderá tentar absorver as especificidades na construção das várias expressões, que são tão diferentes em ambas as línguas. E aqui não me refiro apenas às construções mais difíceis e complexas, é preciso "reaprender a falar" até mesmo as frases mais simples!

    Explico-me. Para informar nossa idade, dizemos (pelo menos aqui no Brasil): "Tenho 20 anos", por exemplo. Em russo a construção é completamente diferente: "Mne 20 let" (Мне 20 лет, a propósito, título de um filme soviético). Esta frase em russo significa a mesma coisa que o exemplo português, "tenho 20 anos", mas uma tradução "literal" (e errada), isto é, uma tradução que transpusesse ao português as categorias gramaticais explicitadas na frase russa, resultaria em algo como: "Mim 20 dos anos" -- que simplesmente não é português, embora só contenha palavras em português.

    (Peço perdão caso esteja ensinando o padre a rezar missa!)

    Espero que o breve exemplo acima tenha deixado claro que há um abismo entre a sintaxe do russo e a do português. O modus loquendi dos dois idiomas raramente coincide! Parece-me que aí está a dificuldade que sua esposa tem encontrado... Ainda que ela tivesse decorado um dicionário de cabo a rabo, e conhecesse, isoladamente, todas as palavras do português, ainda assim ela não conseguiria expressar-se, pois o "maquinário sintático" de que ela dispõe só lhe serve para construir frases russas!

    Repito, portanto, minha recomendação: livros! Ler o mesmo livro em russo e cotejar sempre com sua tradução em português. Não utilizar, num primeiro momento, material disponível na Internet... recorrer aos livros. E o propósito não é ler as obras pelo conteúdo/enredo, é ler as frases e construções russas e aprender a vertê-las em português, tanto as mais simples quando as mais complicadas. Este tipo de exercicío irá abrir um mundo de problemas gramaticais, desde o uso dos artigos portugueses (inexistentes em russo) até o uso dos tempos, modos e vozes verbais (altamente complexo em comparação com o sistema verbal russo), passando pela ordem das palavras, etc.

    Boa sorte a vocês dois!
    -ps
     
    Last edited:
    < Previous | Next >
    Top