Tratamentos em Portugal e Brasil: "você", "tu", "senhor(a)"

kynnjo

Senior Member
USA Spanish and English
You know I love you.

In Brazil: Você sabe que eu te amo.
In Argentina: Vos sabés que te amo/quiero.
In Portugal (plural): Vocês sabem que vos amamos.

In all 3 languages (Brazilian Portuguese, Argentinian Spanish, Continental Portuguese) there is a mixture of pronouns, but Argentinian usage is officially accepted (even by Spanish academia RAE), and Continental Portuguese usage is tolerated even in scholols (I've seen many elementary school textbooks with this ''mix''), but Brazilian mix is tolerated in informal speech but extremely rare in writing (even popular magazines like Minha novela edit it out). So, when it comes to language change, Brazilian grammar is the least accepting/tolerating.

OK, please pardon my plodding vulcan brain, but just to be clear: in Brazil, the accepted "correct" written form would be Você sabe que eu lhe amo, right?

I find this fascinating somehow. I guess it's because for years I had believed that my fluency in Spanish would make learning Portuguese a breeze. How wrong I was! Portuguese is turning out to be extremely tricky for me, in totally unexpected ways.

Many thanks!

~K
 
  • Istriano

    Senior Member
    Croatian
    No, the ''correct'' form would be:


    Você sabe que eu amo você. or
    O senhor sabe que eu amo o senhor. or
    O senhor sabe que eu o amo.

    From the least formal to the most formal.


    LHE is an indirect object in formal Portuguese and
    direct object only in informal regional Brazilian Portuguese.
     

    kynnjo

    Senior Member
    USA Spanish and English
    Usted is equivalent to Brazilian (SP,MG,ES) você only in CostaRican Spanish, they use usted with anyone: professors, friends, lovers, strangers, children, and pets. :)

    That's a useful clarification, thank you.

    I don't know how they said I LOVE YOU in Costa Rica tho'.
    My guesses:

    La quiero/amo a Usted. (to a woman)
    Lo quiero/amo a Usted. (to a man)

    I don't know either, but I can tell you that in the Spanish dialects I'm familiar with, in the informal register one would never say Te quiero a ti, except in the relatively rare situation (outside of telenovelas) where the speaker wants to emphasize that the loved one is the interlocutor as opposed to someone else. E.g. No Rafael, yo no quiero a Roberto. Yo te quiero a ti. (In such emphatic declarations one is more likely to explicitly include the subject, like in this example.)

    Reasoning by extension (and nothing more) I guess that, even in Costa Rica, one would not say "lo quiero a Usted", but rather just "lo quiero."

    But this is an educated guess at best.

    ~K
     

    Jay Rodgofer

    New Member
    Brazilian Portuguese
    In my prsonal opinion I believe that "tu" should be erased from our language in daily basis conversation or some written issues like newspaper and some books. Nobody really uses it the right way. Most people do not even know how to refer to using it correctly. When they do, even living southwards, they don´t say it correctly. Instead of changing some of our grammar rules (most of them recklessly), they should eliminate "Tu" as one of our Pronouns and exchange for "você" which is tremendously and broadly used among Brazilians.
     

    kynnjo

    Senior Member
    USA Spanish and English
    No, the ''correct'' form would be:


    Você sabe que eu amo você. or
    O senhor sabe que eu amo o senhor. or
    O senhor sabe que eu o amo.

    From the least formal to the most formal.


    LHE is an indirect object in formal Portuguese and
    direct object only in informal regional Brazilian Portuguese.

    I'm glad I asked! Thanks!!!

    ~K
     

    Istriano

    Senior Member
    Croatian
    In my prsonal opinion I believe that "tu" should be erased from our language in daily basis conversation or some written issues like newspaper and some books. Nobody really uses it the right way. Most people do not even know how to refer to using it correctly. When they do, even living southwards, they don´t say it correctly. Instead of changing some of our grammar rules (most of them recklessly), they should eliminate "Tu" as one of our Pronouns and exchange for "você" which is tremendously and broadly used among Brazilians.

    Tu cannot be eliminated because it is used by many Brazilians:

    1) most Southerners use TU, and not VOCÊ, você is too formal for them,
    você used as informal pronoun is rare, only in Serra Gaúcha (RS), and
    parts of Paraná (Curitiba)

    2) in Southeast, a) TU is exclusive in the city of Santos (SP), você is
    too formal for caiçaras; b) in much of the state of RJ, both TU and VOCÊ
    are used, but until 20 years ago TU was marginalized in the city of Rio,
    but its use has been increasing: nowadays most young people in city of Rio
    use TU, not VOCÊ between friends.

    3) the same is true of Brasília (DF): você is rarely used by young people
    (0-30years of age), tu is the pronoun of choice in an informal setting,
    você has a semi-formal sounding

    4) In Northeast and in the North, it is very rare to find a region where TU is
    not used, many people find VOCÊ just too formal, so they use it with
    strangers, but TU with friends

    VOCÊ-exclusive region (tu is never used) in Brazil is:
    1. the state of São Paulo, except for the city of Santos
    2. states of Minas Gerais, and Espírito Santo
    3. the city of Salvador (Bahia)

    Tu is much more used all over Brazil than media make it look like. Nowadays frases like Tu falou, Se tu não se cuidar are common, not only in movies and soap operas but in dubbed cartoons too.
    Tu is now a part of the carioca accent, just like chiado is. :) Of course it's a tu-form with você verbal forms (Tu viu, Eu vi tu passar, Se tu se preocupar demais, Seja tu!) :)

    In regions where both TU and VOCÊ can be used, people treat them as synonyms:

    Tu/você viu
    Eu vi tu/você passear.
    Se tu/você se preocupar demais...
    Seja tu/você!
    Trouxe isso para tu/você.
    Entre tu/você e eu.

    In Northest (Recife for example) you can hear everything: Você with Teu, Te; Tu with Seu, Lhe. It's a weird mix. :)
    When two words become synonyms, people treat them as such: one can use one or another, como lhes der na telha. ;)

    If we were to follow grammar rules automatically, we should say: A gente dança a sua dança, but in normal speech that would mean: We dance your dance.
    It does not make any sense. It's A gente dança a nossa dança. or A gente dança a nossa dança.

    Just like for all people a gente = nós, for many people tu = você. ;)

    Você can sound formal in South, in the cities of Santos and Brasília, and in some parts of North and Northeast.
    On the other hand, tu can sound odd, old, almost biblic in São Paulo, Belo Horizonte or Guarapary, and therefore very formal.
    In the city of Salvador, the use of TU is considered ugly, rustic, it's what people from the Interior would use, not a ''fancy'' inhabitant of the capital baiana hehe.
     
    Last edited:

    Istriano

    Senior Member
    Croatian
    And how do you pretend that the coming generations understand existing works from either Brazil or Portugal that use the tu form?

    How do you pretend that the coming generations understand existing works from either US or UK that use the thou form? :D
    Some Americans don't understand what art means (as in thou art), some Brazilians don't understand what ides means (as in vós ides). :)

    Most verbal forms of tu are close enough for anyone knowing você forms to understand. Of course, many people in Brazil don't know some irregular stuff like SÊ,
    even rare people who use TU in the most traditional way (Falaste and Se te preocupares) would never use SÊ for imperative but SEJA (or hypercorrection SEJAS) instead.
     
    Last edited:

    ManPaisa

    Banned
    AmE (New England) / español (Colombia)
    How do you pretend that the coming generations understand existing works from either US or UK that use the thou form? :D
    Some Americans don't understand what art means (as in thou art), some Brazilians don't understand what ides means (as in vós ides). :)

    All Americans that are exposed to the thou/thee forms understand them. Those who don't understand them are never exposed to them. It's that simple. Don't know about the Brits.

    In any case, you cannot compare thou/thee with tu/te. The first pair hasn't been used in formal or informal English-- except perhaps in some very isolated geographic pockets-- for centuries. Tu/te, on the other hand, continue to thrive in formal and informal Portuguese in many areas of Brazil and in Portugal.

    To advocate the elimination of tu/te from Portuguese grammar on either side of the Atlantic is downright irresponsible.
     

    Erick404

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    Sei que há bastante material nesse fórum sobre pronomes de tratamento e toda a complexidade dos seus usos em diferentes lugares, mas em nenhum eu achei uma explicação apropriada para essa minha dúvida.

    Até onde eu saiba, no Brasil, em nenhuma região o pronome "você" carrega algum tipo de estigma (a não ser, é claro, quando um tratamento mais formal como "o senhor/a senhora" é requerido). Mesmo no Sul, onde o "tu" é usado mesmo em conversas formais, ninguém se ofenderia em ser tratado por "você" por um estranho. Mas já li que em Portugal há quem não goste de ser chamado assim por desconhecidos.

    Acredito que por essa razão os portugueses constróem frases com o verbo na 3ª pessoa e o pronome "você" omitido (o que me causa uma baita estranheza, fica parecendo que o sujeito é alguma outra pessoa), quando não se tem intimidade para usar "tu" nem há necessidade de "o senhor".

    Mas afinal, qual é a razão desse estigma? É considerado quase tão íntimo como o "tu"? Não faz muito sentido pra mim!
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Não, não é quase tão íntimo como o 'tu', antes pelo contrário, se as pessoas se tratam por 'você' é porque não são íntimas, salvo alguns casos de gente pertencentes a determinados extractos sociais (a chamada gente 'bem', por exemplo). O que se passa é que muitas pessoas mais velhas, com um ascendente social muito grande sobre o interlocutor ou numa posição hierárquica superior não admitem o tratamento por 'você' porque vêem nele demasiada familiaridade e desconsideração. Exigem o tratamento por 'senhor', mais formal do que o 'você'.
    Tratar alguém por 'você' é colocá-lo no mesmo nível que nós e simultâneamente dizer que não há intimidade com a pessoa. Há até situações em que o tratamento por 'você' pode ter uma conotação negativa, de desprezo. Se um patrão se dirige a um empregado, a quem habitualmente trata por tu (e neste caso 'tu' não equivale a intimidade, antes pelo contrário, visto que o tratamento por 'tu' não é recíproco do lado do empregado), e se diz, por exemplo 'Você não sabe o que anda a fazer', o 'você' implica, necessariamente, censura, distanciamento, desprezo.

    P.S. A omissão do sujeito é uma particularidade do português europeu que também ocorre, ainda com mais frequência, no espanhol. Não tem nada que ver com isto.
     
    Last edited:

    Aurino

    Member
    Português (Brasil)
    Interessante a explicação do Carfer. Eu não sabia que o "você" era usado em Portugal; aqui em Toronto há uma comunidade portuguesa grande e eu nunca ouvi um português nativo usar a palavra "você", nem ao conversar com brasileiros.

    A omissão do sujeito é uma particularidade do português europeu que também ocorre, ainda com mais frequência, no espanhol. Não tem nada que ver com isto.

    A omissão do sujeito pode ser mais comum em Portugal, mas é perfeitamente compreendida no Brasil. O que soa estranho é quando o pronome pessoal é omitido e o verbo conjugado na terceira pessoa; para mim sempre fica uma sensação de ambiguidade. Mas talvez seja falta de costume.
     

    XiaoRoel

    Senior Member
    galego, español
    O que diz o Carfer é muito apropriado. A minha experiência pessoal com o tema é muito curiosa. No meu idiolecto galego sempre atuamos, falámo-nos de tu. Quando tenho morado em Portugal sempre achei o sistema de tratamentos muito classista e incómodo para mim. Pelo meu título sempre era tratado de o senhor tal e o senhor qual, o que me fazia sentir-me estranho. Quando pedia que me atuassem o mais que conseguia era um você, que seguia a gostarme bem pouco. Pouca gente deu em me tratar de tu, e depois de muito eu insistir. Agora dada a minha idade e a barba branca já a coisa é irremediável. Já me afixem a padecer o tratamento de cortesia, até mesmo o de excelentíssimo que já me semelha uma coisa esquisita.
    Eu estou cómodo no tu. Creio que toda a gente é igual. Eu só emprego os tratamentos de respeito para marcar distâncias quando alguém o merece. Por sorte poucas vezes.
     

    Vanda

    Moderesa de Beagá
    Português/ Brasil
    Principalmente sobre o ''você'' em Portugal. Temos um tópico que não acaba mais, por isso estou enviando este para o lugar a que pertence.
     

    XiaoRoel

    Senior Member
    galego, español
    Na Espanha já lhe apeamos os plurais majestáticos (muito bem a explicação do Carfer), agora é tratado de usted quando se fala com ele ou, como muito, de majestad (os príncipes de alteza), os que são muito protocolares e partidários da monarquia.
     

    Erick404

    Senior Member
    Portuguese - Brazil
    P.S. A omissão do sujeito é uma particularidade do português europeu que também ocorre, ainda com mais frequência, no espanhol. Não tem nada que ver com isto.

    Eu tinha lido uma vez que é preferível perguntar a um estranho "Pode me dizer que horas são?" a "Você pode me dizer que horas são?", simplesmente porque a menção do "você" pode soar desagradável/desrespeitosa para um português, vindo de um desconhecido. Isso procede?
     

    Macunaíma

    Senior Member
    português, Brasil
    Engraçado. Aqui no Brasil o que eu tenho visto é mulheres de idade mais ou menos provecta se sentirem ofendidas ao serem chamadas de senhora porque acham que isso as envelhece. O tempora, o mores!

    Para mim, todo mundo é você, exceção feita a velhinhos ou velhinhas simpáticos.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Eu tinha lido uma vez que é preferível perguntar a um estranho "Pode me dizer que horas são?" a "Você pode me dizer que horas são?", simplesmente porque a menção do "você" pode soar desagradável/desrespeitosa para um português, vindo de um desconhecido. Isso procede?

    De certa maneira, sim. Desde logo porque não é habitual que nessa pergunta nós incluamos o sujeito, sobretudo se este for 'tu' ou 'você'. Já com 'O senhor' é mais natural que o expressemos ... et pour cause (uma vez que 'senhor' é um tratamento de respeito, é natural que queiramos deixar bem expresso que estamos a ser respeitosos e por isso o mencionamos). Exceptuado esse caso, o que habitualmente dizemos é, realmente, "Pode-me dizer que horas são?". Sendo assim, já vê que mencionar expressamente o 'você' quando ele costuma ser omitido ainda agrava mais ou torna mais aparente a familiaridade já de si implícita no tratamento por 'você', pelo que algumas pessoas podem considerá-lo realmente desrespeitoso. Em todo o caso, não exageremos. Compreendo que esse seja um conselho que se dê a um estrangeiro pouco familiarizado com os usos e costumes da terra, mas o simples facto de a pessoa ser estrangeira já implica em Portugal um enorme desconto e, por isso, não acredito que alguém leve a peito a suposta ofensa. Estou convencido de que na maioria dos casos ninguém ligaria e ninguém se recusaria a dizer-lhe as horas ou lhe diria uma hora errada para compensar a afronta. Mas, se efectivamente quiser jogar pelo seguro, diga "Pode-me dizer que horas são?" ou "O senhor pode-me dizer que horas são?". E se acrescentar 'por favor' então pode estar certo de que o céu não lhe cairá na cabeça:).
     

    Istriano

    Senior Member
    Croatian
    Pode me dizer que horas são? também é de uso amplo no Brasil

    (tu) pode me dizer que horas são? [em uma praia carioca]
    (você) pode me dizer que horas são? [em um restaurante paulistano]
    (o senhor) pode me dizer que horas são? [em um tribunal amazonense]

    hehe
     
    Prezados, eu gostaria de saber se a explicação postada abaixo está correta. O texto, originalmente em inglês, pretende explicar o uso de Tu em Portugal.

    The Portuguese tend to use 'tu' less than the the Spanish. I suppose we are a tad more formal as we use 'tu' with friends and some family members. The third person is widely used as a neutral way of addressing someone. There are groups of people (among the priviledged classes) that use the third person almost always even when talking to their immediate family. They sound terribly posh at times.

    Perguntas: é verdade que os portugueses quase não usan tu? É verdade que tu é usado apenas entre amigos e familiares? É verdade que usar você (eu creio que third person deve referir-se a "você") demonstra formalidade?
     

    almufadado

    Senior Member
    Português de Portugal
    Prezados, eu gostaria de saber se a explicação postada abaixo está correta. O texto, originalmente em inglês, pretende explicar o uso de Tu em Portugal.



    Perguntas: é verdade que os portugueses quase não usan tu? É verdade que tu é usado apenas entre amigos e familiares? É verdade que usar você (eu creio que third person deve referir-se a "você") demonstra formalidade?

    Você vai reparar que eu o irei tratar por você nesta resposta. Fá-lo-ei por respeito à sua pessoa pois não somos íntimos ao ponto do o já poder tratar por tu. Assim que o Senhor me der licença, passarei então a tratá-lo por tu.

    Almufadado :
    "- Então, se você me der licença ... percebeste, Ó Seaturtle, ? É pá se não percebeste diz ! Tu sabes que podes contar comigo ... "

    Ao que tu, tio de Cascais respondes ... por estares :eek::mad::
    "- Olhe desculpe, eu ainda não lhe tinha dado licença ... que desfaçatez a sua ... agora a tratar-me por "tu" ... onde já se viu ! Cruzes credo ! Quem o ouvir até vai pensar que andámos os dois na escola ... Contenha-se, senhor ! ... Ah, e chegue-se para lá que pode ter pulgas ! Ai, vá-lhe Santa Efigénia ... plebeus é o que é ! ":D


    Santa Efigenia


    Santa Efigênia filha de pais gentios, príncipes e senhores do Reino da Núbia,
     

    sucuruiuba

    Member
    Português - João Pessoa/PB/Brasil
    Realmente, depende:

    - tu fez o pedido? (conjugação errada; Rio Grande do Sul e outros)
    - tu fizesse o pedido? (conjugação com corruptela; Paraíba, Pernambuco, Santa Catarina e outros)
    - tu fizeste o pedido? (conjugação correta; Maranhão)
    - tu fizestes o pedido? (conjugação errada; muito comum em pessoas que acham que sabem português)
     
    Last edited:

    Istriano

    Senior Member
    Croatian
    Na verdade, Tu fizeste não está correto...Deveria ser: Fizeste...(sem o pronome):
    Fizeste, foste-te, quando te fores...
    Aliás, no Maranhão usam muito LHE com o tu.

    PS
    Usar sempre o sujeito explícito já é o primeiro passo do abandonamento do tu:

    Fizeste o pedido?--> Tu fizeste o pedido?--> Tu fizesse o pedido?--->Tu fez o pedido?--->Cê fez o pedido?--->Você fez o pedido?

    Todos os maranhenses que conheço usam o pronome/sujeito sempre com o verbo o que significa que para eles
    a forma verbal isolada (fizeste, foste-te, te fores) já não basta...Alías, como já falei, muitos já usam lhe e se (tu não deverias se preocupar).
     
    Last edited:

    Alentugano

    Senior Member
    Português - Portugal
    Na verdade, Tu fizeste não está correto...Deveria ser: Fizeste...(sem o pronome):
    Fizeste, foste-te, quando te fores...

    E no que você baseia a afirmação de que "Tu fizeste" não está correcto?
    É verdade que em Portugal tendemos a omitir o pronome, mas nem sempre. Depende da situação, do contexto, daquilo que se quer dizer.
    Mas daí até afirmar que está incorrecto usar o pronome vai uma grande distância.
     

    Vanda

    Moderesa de Beagá
    Português/ Brasil
    Mas daí até afirmar que está incorrecto usar o pronome vai uma grande distância.

    Exato! Eu só gostaria de saber em que ''lei'' gramatical está escrito que o português exige o uso do pronome pessoal na frase?
     

    Cris Pacino

    Member
    Brasil, Portuguese
    Olá amigos,

    Sei que o "tu" se usa muito no RS, porém desconheço e gostaria de saber se se utiliza, de maneira coloquial, em outras partes do Brasil. Alguém saberia me dizer??

    Muitíssimo obrigada!

    Abraço,
     
    Last edited:

    danielfigfoz

    Member
    English - British
    Só sei que a palavra "você" e as suas conjugações, por exemplo, "o senhor vai" está e estão a começar a cair em desuso em Portugal, principalmente entre os que são agora menores de talvez 40. Se eu, de 16 anos, chamasse uma pessoa que eu conhecia de 35 anos numa conjugação "de você", muito provavelmente eles responderiam assim: "Trata-me por "tu", não sou velho(a)!"

    Isso acontece-me muito.
     

    brugluiz

    Member
    Português / Brasil
    Ressuscitando...

    Aqui em Santa Catarina, dependendo da região, escuta-se mais o uso do "tu" conjugado e não conjugado, caso contrário, mistura-se quase que igualmente o "tu" com o "você".

    O "tu" é usado com pessoas mais íntimas, senão pode parecer má educação (é claro, depende muito da região, a variação vai desde o centro de Florianópolis até o Ribeirão da Ilha).

    Ao meu ver, é incomum a conjugação do "tu" no pretérito perfeito.
    Ex.: Fizeste isso?

    Às vezes, é possível escutar isso:
    Tu fizesses isso?
    Onde tu fosses?

    Não sei se é comum, mas pelo modo que eu e minha família falamos, às vezes conjugamos dessa maneira (sem o "tu", apenas o verbo conjugado):
    Vais aonde?
    Sabias disso?
    Sabes como fazer isso?
    Vou com o teu carro.
    Quero falar contigo.
    Pede pra ele.
    Etc...

    Ah, e aqui só se usa "vocês". Na verdade, nunca vi algum brasileiro dizer "vós"... ainda não.
     
    Last edited:

    Fericire

    Senior Member
    Portuguese (Brazil)
    Aqui no Rio Grande do Sul, é comum ouvir pessoas dizerem "tu fizeste [...]?" — com uma pronúncia como "tu fizesse" —. O mais comum é "Tu fez [...]" para informal e "Fizeste [...]"/"Fez [...]" (omitindo o pronome) para formal. Edit.: "Fizeste" não é bem "formal", mas não é comum entre menos estudados e crianças/adolescentes.
    As pessoas, às vezes, também falam "Sabias disso?", "Ouviste?", embora esse jeito seja mais usado entre adultos. Entre adolescentes, soaria algo como um deboche.

    Resumindo, cá no sul não há muita diferença entre formal e informal. Depende da conotação.
    Ah, e eu também nunca vi nenhum brasileiro falar "vós" no dia-a-dia em trabalho, escola, etc. Só é dito por padres e afins, religiosamente e com um tom bíblico.
     
    Last edited:

    Istriano

    Senior Member
    Croatian
    "Fizeste [...] (omitindo o pronome) para formal.
    Fizeste é formal?
    Vivendo e aprendendo. :D

    É estranho que as formas do tu lhes soem formal, aí na terra gaúcha (região do tu, excluindo a região serrana onde se usa você como forma de tratamento informal).
     

    brugluiz

    Member
    Português / Brasil
    Fizeste é formal?
    Vivendo e aprendendo. :D

    É estranho que as formas do tu lhes soem formal, aí na terra gaúcha (região do tu, excluindo a região serrana onde se usa você como forma de tratamento informal).

    Acho que ele não quis dizer exatamente que é formal, mas que talvez não seja uma conjugação comum, sendo utilizada apenas pelos mais estudados.
    Aqui em SC, utilizar "fizeste", por exemplo, pode soar meio esnobe ou até deboche (ou a pessoa nem entende o que tás falando rsrs).

    O "tu" é bem informal, referir-se a um idoso usando "tu" pode ser considerado falta de educação. Os meus pais, por exemplo, dizem que é muita falta de educação tuteá-los. Deve-se usar só com irmãos e amigos mesmo.
     

    Fericire

    Senior Member
    Portuguese (Brazil)
    Acho que ele não quis dizer exatamente que é formal, mas que talvez não seja uma conjugação comum, sendo utilizada apenas pelos mais estudados.
    Aqui em SC, utilizar "fizeste", por exemplo, pode soar meio esnobe ou até deboche (ou a pessoa nem entende o que tás falando rsrs).

    O "tu" é bem informal, referir-se a um idoso usando "tu" pode ser considerado falta de educação. Os meus pais, por exemplo, dizem que é muita falta de educação tuteá-los. Deve-se usar só com irmãos e amigos mesmo.

    Sim, sim...
    "Fizeste", entre adolescentes e os menos estudados, soa bem debochado.
    Mas entre adultos ou uma conversa entre um adulto e uma criança, é bem comum. Por exemplo, professores em escolas e faculdades dizem ao aluno: "Pegaste a folha?", "Fizeste o dever?", "Assinaste ali?", "Trouxeste o trabalho?". Edit.: e se uma criança se referisse desse modo para um professor, soaria bem esnobe ou um deboche. Irônico, não? rs

    "O "tu" é bem informal, referir-se a um idoso usando "tu" pode ser considerado falta de educação. Os meus pais, por exemplo, dizem que é muita falta de educação tuteá-los"
    Cá no RS também.
     
    Last edited:

    Eroi Del Mare

    Banned
    Italiano
    Vocês já se perguntaram porquê em Portugal não se usa o pronome de tratamento "você" e no Brasil sim ?
    Estive pensando sobre isso e cri que uma possibilidade é pelo fato dos portugueses não terem sido colonizados e nós brasileiros sim. Explico: com a chegada da família real ao Brasil, nós passamos a usar termos do tipo "Vossa Majestade", "Vossa Alteza" e às pessoas não tão "nobres" usávamos "Vossa Mercê", que depois, por meio da influência de nossa miscigenação (índios, negros e brancos), fomos mudando pouco a pouco para "Vós Micê", até chegar em "Você". Creio que este processo não deve ter ocorrido em Portugal e é por isso que eles não têm esta palavra em suas origens. Será que eu estou delirando ?

    Pra mim ,vc nao ta delirando ,na Italia, melhor no sul da Italia tem uma especie de "voce" local pelo feito que o sul da italia foi trattato como uma colonia pelo espanholes .Vossia (Siciliano) , Vussuria (Calabrese),Vusciuria (Napoletano). Os termos ,tamben si o Vossia siciliano e muito perto ,sobretudo na pronuncia ,ao Voce, vem todos da contrassao de Vostra Signoria (Espano vuesenoria).Na minha experiencia pessoal nunca viu utilizar a um brasiliero o "Tu", a unica ves que aconteceu me perguntei si ele tava provando a falar em italiano por uma forma de cortesia.
     

    brugluiz

    Member
    Português / Brasil
    Pra mim ,vc nao ta delirando ,na Italia, melhor no sul da Italia tem uma especie de "voce" local pelo feito que o sul da italia foi trattato como uma colonia pelo espanholes .Vossia (Siciliano) , Vussuria (Calabrese),Vusciuria (Napoletano). Os termos ,tamben si o Vossia siciliano e muito perto ,sobretudo na pronuncia ,ao Voce, vem todos da contrassao de Vostra Signoria (Espano vuesenoria).Na minha experiencia pessoal nunca viu utilizar a um brasiliero o "Tu", a unica ves que aconteceu me perguntei si ele tava provando a falar em italiano por uma forma de cortesia.

    Se eu não me engano, "Vossa Mercê" (mercê, palavra que identifica a vontade do príncipe, monarca, etc) começou a ser usada entre fidalgos no século XV em Portugal. Tem um livro do Mestre Said Ali que fala sobre isso ( pena quelivro é bem desconfortável de se ler).

    Ixi, se vieres pro sul, o "tu" é largamente usado, misturado com as conjugações da 2ª e 3ª pessoa. Manezinho mesmo (povo nativo de Florianópolis) é um show de chiados e de "tus". Às vezes, até pra quem mora aqui é difícil de entender. Frases famosas de manezinho:

    Tash tolo, tash? - Tás tolo, tás?
    Ésum ishtepô! - És um istepô!
    Si quesh quesh, si num quesh dish - Se queres queres, se num queres diz! (qués=queres)
    Quesh qui eu digo? - Queres que eu diga?
    Faz tempo qui eu num colocava ash baga im ti! - Faz tempo que eu não te via. (essa pode ter duplo sentido, uhauha)
    Tensh tempo, hein?! - Tens tempo, hein?!
    Óí-ó - Olha só pra isso!
    Ô, tu me dash uma mãozinha aqui? - Ô, tu me dás uma mãozinha aqui?
     

    Alandria

    Senior Member
    Português
    Eroi Del Mare

    Você com certeza não visitou o Nordeste (Não incluo a Bahia no exemplo) quando veio ao Brasil. Pensei que as passagens para lá eram mais baratas, visto que o turismo é a atividade mais lucrativa naquela região...

    Praticamente todo o Nordeste usa o tu, idem ao Sul. No norte nem se fala, sem contar com o Rio de Janeiro.
     

    Eroi Del Mare

    Banned
    Italiano
    Ja disse que so era a minha experiencia pessoal,pode ser que ,enquanto extrangeiro, as pessoas tem a tendencia a utilizar um portugues "mais" standard no medo de nao ser entendido.Esse "medo de nao ser entendido" no Brasil mas tamben na Italia e bastante generalizado (nao puedo falar pelo Portugal porque nunca foi ai) como si o Italiano e/ou o Portugues fosse grego antigo ou aramaico quando em vez sao bastante dez minudos para aprender as frases minimas necessarias para a sobrevivencia.Mas eu me pergunto ,pode ter medo de um idioma onde "como te chami " si diz "come ti chiami"?Aqui no forum achei uma discussao "how similar are italian and spanish?" e o Portugues onde esta?
    So e um falso mito como esse aqui
    http://images2.wikia.nocookie.net/_...avi_che_precipitano_dal_bordo_della_terra.jpg
     

    JotaPB

    Member
    Portuguese - Brazil
    Por falar nisso... como anda o uso de "o senhor/a senhora" em outras regiões do Brasil? Aqui onde eu moro, se usa bastante (especialmente com parentes, professores, médicos, etc...), mas tenho a impressão que em outros lugares, esse tratamento está em franco declínio. E então?
     

    Brazilian Girl

    Senior Member
    Portuguese Brazil
    Por falar nisso... como anda o uso de "o senhor/a senhora" em outras regiões do Brasil? Aqui onde eu moro, se usa bastante (especialmente com parentes, professores, médicos, etc...), mas tenho a impressão que em outros lugares, esse tratamento está em franco declínio. E então?

    Aqui na cidade de São Paulo, escuto bastante "o senhor/a senhora" entre aqueles que já passaram dos 30. Os mais jovens e as crianças costumam tratar por "você", mesmo os professores, idosos, clientes, etc. Sinais da modernidade? Agora pior do que isso é essa Brazilian Girl ser chamada de "tia" quando nem conhece o cidadão...:p
     

    xikitaa

    Member
    UK
    French - France
    Muito obrigada Patriota, faz muito sentido pra mim agora!
    Algumas duvidas ainda:
    -Quando escrever no papel, não faz diferencia usar você/lhe ou tu/te?
    -Também tal qual em português do Portugal?
     

    mateus-BR

    Senior Member
    Por nada xikitaa,
    Sua pergunta não é boba. Perguntar significa que alguém quer saber, e saber nunca é demais.
    Na verdade, na língua coloquial Brasileira, pelo menos nas regiões Sudeste e Centro Oeste, ocorre o que linguistas chamam de mistura de pronomes.
    Por exemplo, nessas regiões que citei, não se costuma usar o pronome "Tu" na fala cotidiana, porém, usamos as formas verbais conjugadas em "Tu" para o imperativo afirmativo e o oblíquo "Te". Portanto, aqui é comum dizermos: "Fala mais alto, ou será você não quer que eu te escute?". O correto para o pronome "você", que é conjugado em terceira pessoa, seria: "Fale mais alto, ou será que você não quer que eu o escute?" ou para o pronome "Tu": "Fala mais alto, ou será que não queres que eu te escute?".
    Então, como regra geral, no Brasil não usamos o Tu pronominal, mas usamos algumas de suas formas verbais "imperativo afirmativo, oblíquo "te".
    Mesmo nos lugares onde ainda se usa o pronome "Tu" 'extremo sul, Rio de Janeiro, Norte e Nordeste', os verbos são conjugados na maioria dos tempos e formas na terceira pessoa, por exemplo "tu fez, tu é, Tu tem, pra tu, com tu", no RS e RJ costumam usar o objeto direto "ti" e também o "contigo".
    Por outro lado, na norma culta não se admite miscelâneas de pronomes. Ao redigir documentos de cunho oficial, ou até mesmo em ocasiões formais, é preferível que se use o pronome "você" conjugando os verbos sempre em suas formas na terceira pessoa do singular. Para os brasileiros, as formas verbais do tu soam poéticas, mesmo para quem faz seu uso pronominal, por exemplo: "estás, conseguiste, fizeste, falarás, permaneças, etc.".
    Em portugal a mistura entre os pronomes "tu e você" não é comum para os nativos. Porém, é comum misturarem "vós e vocês". Ex: Vocês querem que eu vá até lá convosco?

    Um forte abraço!
     
    Last edited:

    Ruca

    Senior Member
    Português
    Muito obrigada Patriota, faz muito sentido pra mim agora!
    Algumas duvidas ainda:
    -Quando escrever no papel, não faz diferencia usar você/lhe ou tu/te?
    -Também tal qual em português do Portugal?


    Olá,

    Em Portugal não misturamos o você com o te, como acontece com frequência no Brasil. No entanto, fazemos outras misturas, como o pronome vos com o vocês.

    Por exemplo:

    Em Portugal:

    "Liguei para te dizer que sinto a tua falta. Queres ir ao cinema, logo à noite?" (tratamento na segunda pessoa do singular)

    "Liguei para lhe dizer que sinto a sua falta. Quer ir ao cinema, logo à noite?" (tratamento na terceira pessoa do singular)

    "Liguei-lhes para lhes dizer que sinto a vossa falta. Querem ir ao cinema, logo à noite" (a utilização do pronome "lhes" é mais formal e menos comum. Repare que juntamente com a terceira pessoa do plurar (lhes) normalmente utiliza-se o pronome "vossa", que se refere à segunda pessoa do plural. Esta combinação é considerada errada pelos puristas, mas parece ser cada vez mais aceite pelos linguístas);

    "Liguei-vos para vos dizer que sinto a vossa falta. Querem ir ao cinema, logo à noite?" (A utilização do verbo na segunda pessoa do plural "quereis", embora ainda muito viva em Portugal, apresenta sinais de declínio, especialmente entre a população urbana. No entanto, mesmo as pessoas que utilizam a terceira pessoa do plural "Querem", muito provavelmente diriam "liguei-vos para vos dizer que vocês deveriam vir mais vezes a minha casa").
     

    spielenschach

    Senior Member
    Portugal . Portuguese
    As far as I know in Portugal is better to avoid the use of "você" because it has "connotations". Much more appropriate is to use "o senhor", "a senhora"....
    De acordo, usa-se bastante, quem ouve não se irrita, mas um pezinho um pouco atrás...
     

    Guajara-Mirim

    Senior Member
    Français
    Aqui na cidade de São Paulo, escuto bastante "o senhor/a senhora" entre aqueles que já passaram dos 30. Os mais jovens e as crianças costumam tratar por "você", mesmo os professores, idosos, clientes, etc. Sinais da modernidade? Agora pior do que isso é essa Brazilian Girl ser chamada de "tia" quando nem conhece o cidadão...:p

    Essa, eu ri! :D
     

    raf8

    Senior Member
    Russian (Русский)
    Hello. I want to ask you a questions about Brazilian Portuguese.
    What's the difference between "tu" and "você" in Brazil? I know that and "tu" and "você" mean "you" (informal, plural). But what's the difference between them?

    But I don't know what means "vocês" and "vós"? Do they both mean "you" (and plural and singular)? I don't know this.

    Please, answer me at the 2 queations:

    1. What's the difference between "você" and "tu" if they both mean "you" (informal, plural).
    2. What means "vocês" and "vós" and when should I use them?
     
    Top