Tratamentos em Portugal e Brasil: "você", "tu", "senhor(a)"

  • raf8

    Senior Member
    Russian (Русский)
    Thank you very much for links.)) I have understand now. Now I have another question: vós is singular or plural? Which pronoun should I use instead - vocês or os(as) Senhores(as)?
     

    Vanda

    Moderesa de Beagá
    Português/ Brasil
    Vós - 2nd person of plural, but I think Portuguese people use it in some situations.

    And yes, for Brazil: vocês. In Portugal I'd use ''os senhores''.
     

    raf8

    Senior Member
    Russian (Русский)
    Thank you. But I forgot to ask - what's the difference between "O(a) Senhor(a)" and "A gente"?
     
    Last edited:

    anaczz

    Senior Member
    Português (Brasil)
    The similarity is that we use the same verbal conjugation with both (singular 3rd person)
    But "o senhor" is used for a 2nd person (like "você"), in a respectful manner.
    "a gente" is used for the plural 1st person (like "nós")

    A gente vai ganhar este jogo. = Nós vamos ganhar este jogo
    O senhor vai vencer. (means You will win)


    Obs.: In Brasil, usualy "a gente" includes the speaker, it's not understood as second person.
     
    Last edited:

    xiskxisk

    Senior Member
    European Portuguese
    Thank you. But I forgot to ask - what's the different between "O(a) Senhor(a)" and "A gente"?
    Both are 2nd person of singular, but "o senhor" is "the sir" while "a gente" is a group of people, usually including the speaker.

    O senhor está chateado com a empresa. The sir is angry with the company.
    A gente está chateada com a empresa. The people (we or they) are angry with the company.
     

    Acoreano

    Member
    English - UK
    I've lived in Portugal (Acores) for 10 years and I don't believe I have ever heard "você" used - it only ever seems to be "tu" or "o/a senhor/a".

    Has você dropped out of use in Portugal (or just in the Açores)?
     
    Last edited by a moderator:

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    The third person treatment is present all over. In Portugal they just usually omit the pronoun as much as posisble, it seems; while in Brazil we annoyingly repeat it to exhaustion. The plural form in Europe, for example, has buried "vós" to archaism and maybe soon death, as already happened in Brazil more than 100 years ago. And there is even a Portuguese TV show called "Você na TV" ;)
     

    xiskxisk

    Senior Member
    European Portuguese
    I've lived in Portugal (Acores) for 10 years and I don't believe I have ever heard "voce" used - it only ever seems to be "tu" or "o/a senhor/a".

    Has voce dropped out of use in Portugal (or just in the Acores)?

    Please notice that many people will argue that você is used in Portugal when what they really mean is that we use the 3rd person conjugation.

    Você is only used in informal contexts. However, in such contexts the second person tu is more used.
     

    Acoreano

    Member
    English - UK
    Please notice that many people will argue that você is used in Portugal when what they really mean is that we use the 3rd person conjugation.

    Thanks. I understand that it remains as common as ever in Portugal to address people you are not familiar with in the 3rd person conjugation. I also understand that it is not always necessary to use a subject pronoun. My question was, when you DO need to use a 2nd person subject pronoun (for emphasis or to avoid ambiguity etc.), is voce dropping out of use leaving a choice between tu and o/a senhor/a?

    I've also heard the usage "o/a [first name]" used in contexts where the text books lead me to believe voce would be appropriate - is this perhaps becoming more common than voce (in Portugal: I'm not talking about Brazilian usage here.)
     

    Medune

    Senior Member
    Portuguese- Portugal/Brazil
    Pessoalmente, eu acho "rapariga" mais feia que "você". ;)
    Pessoalmente também acho que não poderia viver sem "você", aliás acho que poucos brasileiros poderiam.
    O
    Sou de Santa Catarina. Nunca consegui chamar alguém por "você", só por "tu" ou" o senhor/ a senhora". Também não entendo como os estados acima o conseguem;por algum motivo, "você" me soa tão pesado.
     
    Last edited:

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    Sou de Santa Catarina. Nunca consegui chamar alguém por "você", só por "tu" ou" o senhor/ a senhora". Também não entendo como os estados acima o conseguem;por algum motivo, "você" me soa tão pesado.
    Bem, eu preferiria 'Tu' também, tenho uma teoria conspiratória contra o 'você', mas isso é outra história. De qualquer modo, mesmo vocês ainda usando bastante o TU, a maioria das pessoas já começou a cag%r na conjugação e hoje ouve-se muito mais "Tu fala', 'to foi', etc. As formas tônicas é que estão ainda vivas "tu tás', etc. Aqui em Curitiba já desapareceu por completo, só sobrou 'contigo, teu, tua, etc'.
     

    Joca

    Senior Member
    Brazilian Portuguese
    Vai o meu depoimento :): Moro em Santa Catarina há quase uma década. Originalmente só usava o 'você', mas agora, por influência, uso também o 'tu', conforme o contexto. Na verdade, acabo misturando os dois numa mesma conversa. Ou seja, começo usando o 'tu' e enxertando um 'você' aqui e acolá. O maior problema em relação ao 'tu' é de fato a conjugação do verbo. São cada vez menos os que usam 'tu' com o verbo conjugado na segunda pessoa do plural (digo: singular), usam-no como se fosse a terceira pessoa do singular, como foi dito acima. As más línguas dizem que é por culpa dos gaúchos :). Procuro evitar isso, mas muitas vezes cedo para não soar pedante.
    Em Florianópolis, onde dizem que quase a metade da população é de fora, já se ouve 'você' com frequência, embora os nativos (manezinhos) ainda usem o 'tu' na maioria das vezes. Mas, mesmo entre eles, o 'você' já começa a fazer presença. Talvez por influência dos que vêm de fora?
    Sim, já ouvi muita gente daqui dizer que não consegue usar o 'você'. Um sujeito até me disse que achava o 'você' uma traição à cultura local, ;). Curioso é que todos os que usam o 'tu', usam o plural 'vocês' sem nenhum constrangimento. Como um 's' final faz diferença, não é?
     
    Last edited:

    Medune

    Senior Member
    Portuguese- Portugal/Brazil
    Bem, eu preferiria 'Tu' também, tenho uma teoria conspiratória contra o 'você', mas isso é outra história. De qualquer modo, mesmo vocês ainda usando bastante o TU, a maioria das pessoas já começou a cag%r na conjugação e hoje ouve-se muito mais "Tu fala', 'to foi', etc. As formas tônicas é que estão ainda vivas "tu tás', etc. Aqui em Curitiba já desapareceu por completo, só sobrou 'contigo, teu, tua, etc'.
    Ah sim, há uma nova escusa sociolinguístico-leniente para a mudança paradigmática da conjugação do tu: a de que a variedade que a utiliza está seguindo os passos do Francês quando adotou o dialecto parisiense como langue haute. Como se isso alterasse algo.
     

    Guigo

    Senior Member
    Português (Brasil)
    Apenas lembrando que o "tu" é bastante usado no Nordeste do Brasil, principalmente em Pernambuco. Acredito que, naquela região, quando a 2a pessoa é usada, a conjugação é correta: tu falas, tu vais, etc. Como diz o poeta pernambucano Alceu Valença: "tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais".
    Aliás, no Sudeste do Brasil, a 2a pessoa sobrevive na música: Carinhoso, As rosas não falam, As vitrines, etc.
     

    Medune

    Senior Member
    Portuguese- Portugal/Brazil
    Vai o meu depoimento :): Moro em Santa Catarina há quase uma década. Originalmente só usava o 'você', mas agora, por influência, uso também o 'tu', conforme o contexto. Na verdade, acabo misturando os dois numa mesma conversa. Ou seja, começo usando o 'tu' e enxertando um 'você' aqui e acolá. O maior problema em relação ao 'tu' é de fato a conjugação do verbo. São cada vez menos os que usam 'tu' com o verbo conjugado na segunda pessoa do plural, usam-no como se fosse a terceira pessoa do singular, como foi dito acima. As más línguas dizem que é por culpa dos gaúchos :). Procuro evitar isso, mas muitas vezes cedo para não soar pedante.
    Em Florianópolis, onde dizem que quase a metade da população é de fora, já se ouve 'você' com frequência, embora os nativos (manezinhos) ainda usem o 'tu' na maioria das vezes. Mas, mesmo entre eles, o 'você' já começa a fazer presença. Talvez por influência dos que vêm de fora?
    Sim, já ouvi muita gente daqui dizer que não consegue usar o 'você'. Um sujeito até me disse que achava o 'você' uma traição à cultura local, ;). Curioso é que todos os que usam o 'tu', usam o plural 'vocês' sem nenhum constrangimento. Como um 's' final faz diferença, não é?
    Só uma pequena correção, provavelmente desnecessária . São cada vez menos os que usam 'tu' com o verbo conjugado na segunda pessoa do singular
     

    Medune

    Senior Member
    Portuguese- Portugal/Brazil
    Apenas lembrando que o "tu" é bastante usado no Nordeste do Brasil, principalmente em Pernambuco. Acredito que, naquela região, quando a 2a pessoa é usada, a conjugação é correta: tu falas, tu vais, etc. Como diz o poeta pernambucano Alceu Valença: "tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais".
    Aliás, no Sudeste do Brasil, a 2a pessoa sobrevive na música: Carinhoso, As rosas não falam, As vitrines, etc.
    Ah, sim, bem lembrado sobre o Nordeste. No Sudeste sobrevive na música, mas quase sempre com aquela notória mescla pronominal entre você e tu.
     

    Medune

    Senior Member
    Portuguese- Portugal/Brazil
    Vai o meu depoimento :): Moro em Santa Catarina há quase uma década. Originalmente só usava o 'você', mas agora, por influência, uso também o 'tu', conforme o contexto. Na verdade, acabo misturando os dois numa mesma conversa. Ou seja, começo usando o 'tu' e enxertando um 'você' aqui e acolá. O maior problema em relação ao 'tu' é de fato a conjugação do verbo. São cada vez menos os que usam 'tu' com o verbo conjugado na segunda pessoa do plural, usam-no como se fosse a terceira pessoa do singular, como foi dito acima. As más línguas dizem que é por culpa dos gaúchos :). Procuro evitar isso, mas muitas vezes cedo para não soar pedante.
    Em Florianópolis, onde dizem que quase a metade da população é de fora, já se ouve 'você' com frequência, embora os nativos (manezinhos) ainda usem o 'tu' na maioria das vezes. Mas, mesmo entre eles, o 'você' já começa a fazer presença. Talvez por influência dos que vêm de fora?
    Sim, já ouvi muita gente daqui dizer que não consegue usar o 'você'. Um sujeito até me disse que achava o 'você' uma traição à cultura local, ;). Curioso é que todos os que usam o 'tu', usam o plural 'vocês' sem nenhum constrangimento. Como um 's' final faz diferença, não é?
    Sim, acho que precisaríamos dum ritual necromântico envolvendo o sacrifício de mil e duzentas almas puras e quinhentos escritores modernistas para ressuscitarmos o vós.
     

    Joca

    Senior Member
    Brazilian Portuguese
    << Só uma pequena correção, provavelmente desnecessária . São cada vez menos os que usam 'tu' com o verbo conjugado na segunda pessoa do singular >>

    Sim, foi isso o que eu quis dizer. Obrigado pela correção.
     

    Joca

    Senior Member
    Brazilian Portuguese
    Ah, sim, bem lembrado sobre o Nordeste. No Sudeste sobrevive na música, mas quase sempre com aquela notória mescla pronominal entre você e tu.

    Sim, no Sudeste o 'tu' sobrevive nas letras de música e na poesia, mas a mescla ocorre mais na fala ("Faz tempo que não te vejo. Você está bem?"). Tomamos liberdades com a língua em todas as partes, não?

    O 'certo', no exemplo que citei, seria dizer: "Faz tempo que não o vejo/não vejo você", que, contudo, certas pessoas usam.
     

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    Como se isso alterasse algo.
    Eu acho é que altera sim. Esse vício na terceira pessoa é horrível. É por isso que cada vez mais as pessoas tropeçam ou fazem pausas pra conjugar o 'nós' quando querem usá-lo. O nominativo também parece ser uma forte influência do 'eu vi você', logo também se diz sem constrangimento 'eu vi ela', 'com nós' e assim por diante. Também eu acho que se for pra falar 'tu fala', melhor seria dizer 'você fala' já que o efeito é o mesmo e usa-se corretamente. Quem dera fosse assim simples... Aqui em Curitiba onde o uso do tu já foi suplantado, quando querem soar mais íntimos ou mais doces, metem-no no meio da conversa et voilà! Funciona.
    O 'te' já será o caso a parte, né?! Mas aí é que está o problema dos tratamentos em terceira pessoa, os pronomes corretos distanciam demais os falantes. É por isso que se usa o 'te' aqui e provavelmente o 'vos' em Portugal siga a mesma linha, e funciona bem pra ambos de nós.
    E por último a segunda do singular continua bem viva: seja com o 'te', seja com os possessivos, com o 'contigo' ou com a maioria esmagadora dos imperativos principalmente em contextos informais — continuando o esquema português naturalmente herdado.
     

    Medune

    Senior Member
    Portuguese- Portugal/Brazil
    Eu acho é que altera sim. Esse vício na terceira pessoa é horrível. É por isso que cada vez mais as pessoas tropeçam ou fazem pausas pra conjugar o 'nós' quando querem usá-lo. O nominativo também parece ser uma forte influência do 'eu vi você', logo também se diz sem constrangimento 'eu vi ela', 'com nós' e assim por diante. Também eu acho que se for pra falar 'tu fala', melhor seria dizer 'você fala' já que o efeito é o mesmo e usa-se corretamente. Quem dera fosse assim simples... Aqui em Curitiba onde o uso do tu já foi suplantado, quando querem soar mais íntimos ou mais doces, metem-no no meio da conversa et voilà! Funciona.
    O 'te' já será o caso a parte, né?! Mas aí é que está o problema dos tratamentos em terceira pessoa, os pronomes corretos distanciam demais os falantes. É por isso que se usa o 'te' aqui e provavelmente o 'vos' em Portugal siga a mesma linha, e funciona bem pra ambos de nós.
    E por último a segunda do singular continua bem viva: seja com o 'te', seja com os possessivos, com o 'contigo' ou com a maioria esmagadora dos imperativos principalmente em contextos informais — continuando o esquema português naturalmente herdado.

    Concordo plenamente contigo; estava falando é na desculpa, na desculpa que se deu para normalizar a variedade estigmatizada; lamento se me expressei mal. Haver uma relação coincidental com a pronúncia francesa (peça-se para um brasileiro escrever tu fala e a um francês, tu parles) não altera o fato de que a variedade não deveria ser a mais apreciada pelos meios pelos quais vem-se permeando e é, sim, detrimental ao português como língua estável e pertencente às línguas românicas.
     
    Last edited:

    mexerica feliz

    Senior Member
    português nordestino
    cidades vocêantes: Salvador, São Paulo, Vitória, Belo Horizonte
    cidades tuteantes: Santos, Rio de Janeiro*, Brasília*, Fortaleza

    (*acontece que a classe média e a classe nobre preferem você).

    No alto Nordeste e nas favelas cariocas falam:

    Amo muito tu.
    Vi tu dançar com ela.
    Um beijo pa tu.

    O tu
    pra mim é coisa da roça.



    ’’
    Tá difícil de encontrar,
    Hoje em dia igual a ti.
    Considere-se a pessoa mais linda do mundo’’


    uma baita de uma mistureba na música Você é o cara, de Kelly Key



    Tu sabe que eu lhe amo é supercomum
    no alto Nordeste e no interior baiano.


    Pode se usar as formas vocêantes sem soarmos formais>

    Venha (você).
    Entre você e ela.
    Vi você.
    Dei para/a você.
    Com você.
    Você e a sua namorada.


    Soa informal tanto em Salvador quanto no Rio ou S. Paulo.
    E está supercorreto, sem mistura alguma.

    Para muitas pessoas tu soa antigo, teu e tua soam feio (ou será direto demais?),
    contigo se usa só em frases feitas...Só a forma te sobrevive em todo o Brasil.
    (Mas no Nordeste muita gente prefere falar LHE em vez de TE, daí
    nem podemos dizer que TE se usa com a mesma frequencia em todo o Brasil).
     
    Last edited:

    Medune

    Senior Member
    Portuguese- Portugal/Brazil
    Kelly Key, grande filósofa-linguista-pragmática da década passada.
     
    Last edited:

    Bautastein

    Member
    Norwegian - Norway
    Hi

    a big thank you to all the forum members for your help in the past.

    I have learned that one should avoid using the word "você" in Portugal, as it might be considered impolite. This word can be substituted with "o senhor" or "a senhora". But what about "vocês"? Is that also to be avoided in Portugal? In that case, what can you say? "As senhoras" or "os senhores"? That might be awkward if it is to a mixed gender group, or if you don't know the genders of all members.
     

    Tony100000

    Senior Member
    Portuguese
    Hi

    a big thank you to all the forum members for your help in the past.

    I have learned that one should avoid using the word "você" in Portugal, as it might be considered impolite. This word can be substituted with "o senhor" or "a senhora". But what about "vocês"? Is that also to be avoided in Portugal? In that case, what can you say? "As senhoras" or "os senhores"? That might be awkward if it is to a mixed gender group, or if you don't know the genders of all members.
    You can use "você". There's no problem with that. I don't know why people think "você" has become informal over the time. I personally use it pretty frequently. If you know the name of whom you're talking, you can use that person's name. That's considered formal.
    When it comes to "vocês", I'd use it informally in most cases.
    If you are talking with men and women, use "senhores". The masculine names prevail when mixing gender groups. ;)
     
    Last edited:
    Top