Verbo ser concordando com o predicado.

grammarian100

Member
portuguese
Para redigir as seguintes frases há aparentemente de seguir estas regras:

1º) Do inicio a meta são 5 quilômetros.
2°) 4 horas é pouco tempo para fazer as provas de vestibular.

Na primeira o verbo ser concorda com a expressão numérica mais próxima e na segunda quando a expressão numérica se referir a um conjunto o verbo permanece no singular. Não obstante, isso me confunde, pois 5 quilômetros, na minha opinião, pode ser considerado um conjunto substituível pela palavra distância e 4 horas um conjunto substituível pela palavra tempo. Agradeço desde já pelo auxílio.
 
  • Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Nos verbos que indicam ação, o elemento que pratica a ação manda no verbo. Nos verbos copulativos, o sujeito não pratica a ação de ser bonito ou feio, azul... "Filosoficamente" falando, o que faz um verbo copulativo é estabelecer uma relação entre o sujeito e o predicativo. O sujeito é [qualidade] ou está em [lugar] ou parece [adjetivo] e assim por diante. Se estamos comparando a=b, então não existe uma "hierarquia" entre os dois entes. Portanto, no caso geral, deveríamos poder concordar com um ou com outro.

    Seu primeiro caso tem um nome singular subentendido. "Do início à meta" delimita esse nome, é o complemento nominal, não o sujeito. "A distância a ser cumprida" seria uma boa opção para sujeito.
    Se pensarmos em "a distância é 5km" ou em "a distância são 5km"... dão no mesmo.
    Idem para "4 horas é pouco tempo" e "4 horas são pouco tempo".

    No entanto, eu acharia muito estranho "do início à meta é 5km". A falta do nome singular com que concordar o verbo no singular faz dessa fórmula uma má opção, pelo critério da eufonia. A maioria dos leitores vai parar e reler até decidir-se pela gramaticidade ou por sua ausência.
    Já no caso das provas, eu aceitaria sem ler duas vezes o verbo no singular ou no plural.

    Portanto, nada a estranhar nas duas formulações propostas. Na verdade, o que mais captou meu olhar nas duas orações foi a falta de paralelismo em "do início a meta". Se "início" vai determinado por artigo definido, "meta" também deveria ter o seu: do início à meta.
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Os verbos não concordam com o predicado; os verbos são parte do predicado. E os verbos tampouco concordam com o predicativo; os verbos concordam com o sujeito. Só não vão concordar com o sujeito quando não houver sujeito.

    A dificuldade está em encontrar o sujeito. Oculto? Indeterminado? Invertido? Subentendido? Inexistente? Estamos diante duma figura de linguagem?

    As gramáticas, de fato, falam em verbos concordando com o predicativo do sujeito. Mesmo assim acho isso tudo bizarro. Mas quem sou? Fica aí um protesto, impotente, bem sei, mas um protesto.
     
    Last edited:

    grammarian100

    Member
    portuguese
    Sim, compreendi que o verbo não concorda com o predicado. Todavia, a maioria do material online utiliza essa nomenclatura. Portanto, identificar o sujeito é complexo, especialmente, conforme foi afirmado acima; quando sujeito e predicado tem uma relação semântica de a=b.
     

    guihenning

    Senior Member
    Português do Brasil
    Essa nomenclatura é geralmente para leigos. A sintaxe gerativista se utiliza de outros termos e teorias que costumam se distanciar desse lenga-lenga cego imposto pela gramática normativa e cuja nomenclatura nunca ajudou ninguém a nada.
     

    machadinho

    Senior Member
    Português do Brasil
    Sim, compreendi que o verbo não concorda com o predicado. Todavia, a maioria do material online utiliza essa nomenclatura. Portanto, identificar o sujeito é complexo, especialmente, conforme foi afirmado acima; quando sujeito e predicado tem uma relação semântica de a=b.
    Tudo bem. É só ler essas coisas de maneira crítica. São teorias muito ruins da língua.
     
    < Previous | Next >
    Top