whistle-blower policy

< Previous | Next >

Nitescente

New Member
French
Hi,

I'm trying to translate a few sentences from English to Portuguese, but I don't know if it's totally correct.
Please, can you tell me ?

"Você pode relatar qualquer má conduta, especialmente violações da lei aplicável e instruções e procedimentos internos, através deste sistema de relatórios. Antes de o fazer, leia atentamente a política de denúncia disponível na final da página."

It should mean : "You can report any misconduct especially violations of applicable law and internal instructions and procedures via this reporting system. Before doing so, please read carefully the whistle-blower policy available at the bottom of the page."

Have a good day,

Nitescente
 
  • jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    O único erro que vejo é na final, que deveria ser no final. Claro que o estilo sempre pode ser melhorado, mas deixo aos outros esta parte. Em vez de ler aplicável eu diria lei em vigor.
     

    Nitescente

    New Member
    French
    Thanks you Jazyk ! As long as my sentences make sense and are correct, I'm fine with them.
    So, now, with your advice, it should be correct :
    "Você pode relatar qualquer má conduta, especialmente violações da lei em vigor e instruções e procedimentos internos, através deste sistema de relatórios. Antes de o fazer, leia atentamente a política de denúncia disponível no final da página."
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Para onde é? Para Portugal sugiro-lhe 'Pode participar qualquer infracção, especialmente violações da lei aplicável e das instruções e procedimentos internos, por meio deste sistema de participações/denúncias/. Antes de o fazer, leia atentamente a política de denúncia disponível no final da página'.

    'Participar' e 'participação' está no sentido de 'dar parte', não no sentido, igualmente comum, de 'tomar parte'. 'Participação' é o nome que damos em Portugal à comunicação em que se dá conhecimento de uma infracção à lei ou a uma regra (pública ou privada) à autoridade ou entidade competente, independentemente do modo ou do meio por que for feita. 'Relatório', entre nós, tem mais o sentido de descrição, habitualmente escrita, de determinados factos, e não comporta o sentido de parte ou queixa.
    Prefiro 'legislação aplicável' porque é mais preciso do que 'legislação em vigor'. É a legislação que se aplica especificamente ao caso. Logicamente, integra a legislação em vigor, mas esta é muito mais ampla do que aquela, abrangendo normas que excedem o caso concreto.
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Tinha cá para mim que a expressão whistle-blower carregava um matiz pejorativo. Dedo duro, X9, traidor. Se eu estiver certo, perdemos a provável ironia do texto original.

    Edit: Thesaurus results for WHISTLE-BLOWER
    Sendo assim, para o PT-BR a última sentença poderia ser "... leia atentamente a política de caguetagem..."
     
    Last edited:

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Tinha cá para mim que a expressão whistle-blower carregava um matiz pejorativo. Dedo duro, X9, traidor. Se eu estiver certo, perdemos a provável ironia do texto original.

    Edit: Thesaurus results for WHISTLE-BLOWER
    Sendo assim, para o PT-BR a última sentença poderia ser "... leia atentamente a política de caguetagem..."
    'Bufo', 'chibo', 'rato', etc., para mim, sim, têm essa conotação, mas no sentido de 'lançador de alerta', whistleblower' chega a ter consagração institucional, para não dizer legal, no quadro normativo da União Europeia: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/EN/TXT/PDF/?uri=CELEX:32019L1937&rid=4
     

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Tem razão. Agora ficamos sem saber qual das duas conotações foi pretendida. O contexto o dirá mas, como o restante do texto não parece ser irônico, é bem provável que a solução de Carfer seja a mais apropriada.
     

    Nitescente

    New Member
    French
    Hi everyone,

    Thanks a lot for your answers. My sentences are not meant to be ironic or pejorative ; the context is exactly the one described by Carfer (UE directive on whistleblowers).

    My sentences are now : "Você pode participar qualquer má conduta, especialmente violações da lei aplicável e das instruções e procedimentos internos, por meio deste sistema de participações. Antes de o fazer, leia atentamente a política de denúncia disponível no final da página."
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Resolvida a questão do contexto, convém deixar claro que, fora do âmbito jurídico, quase todas as palavras da linguagem comum com o mesmo significado - para não dizer mesmo todas - têm conotação pejorativa. Na nossa cultura, o poder nunca foi bem visto - o que se compreende, dado o seu tradicional pendor para a prepotência - e as leis são frequentemente injustas e postas ao serviço de interesses particulares. Nesse pano de fundo, a colaboração com as autoridades é muitas vezes encarada como desprezível, pelo que o denunciante nunca foi uma figura popular. Não obstante, no direito, especialmente no processual, usamos frequentemente 'denunciante' para nos referirmos a quem faz a denúncia (ou 'participante', sobretudo se o âmbito é mais administrativo do que penal, sendo o termo, provavelmente, o mais anódino de todos eles ) e, aí, claro, o matiz pejorativo não está presente. 'Lançador de alerta' também o não tem, qualquer que seja o campo lexical, mas trata-se de uma expressão recente e de uso circunscrito a esta figura que, em tempos de grande corrupção e abuso dos poderosos, tem, inevitavelmente, conotações positivas (mas esperem pelas contra-medidas dos visados com vista a denegrir e desacreditar os lançadores e logo falaremos).
    O 'informador' (o 'informante' brasileiro), igualmente 'bufo', 'chibo', 'beleguim', partilha da mesma conotação pejorativa dos demais termos. Além disso, implica uma relação com a polícia, frequentemente remunerada ou objecto de outras contrapartidas. O interlocutor do lançador de alerta não é necessariamente a polícia que, aliás, nem sempre o protege (o que também se compreende, porque o alvo de muitas denúncias é, precisamente, o poder que controla a polícia) e as consequências da sua acção são, em regra, pouco apetecíveis para ele próprio. O lançador recorre frequentemente à comunicação social, muitas vezes com a intermediação de organizações que têm por objectivo denunciar abusos.
    Nesta circunstâncias, mesmo que, em rigor e objectivamente, se trate de denunciantes, parece-me que é de evitar o recurso a esses termos e manter o específico 'lançador de alerta' .

    P.S. Escrevi o que vai acima numa óptica de interesse público, diferente daquela que enforma a questão de nitescente, que, de toda a evidência, se reporta ao mundo das empresas. Na cultura empresarial impôs-se a terminologia inglesa, pelo que 'whistleblower' não costuma sequer ser traduzido.
     
    Last edited:

    Nitescente

    New Member
    French
    I didn't know that the english word "whistleblower" was commonly used in other countries. In France, non english speakers wouldn't understand, and would use "lanceur d'alerte" if they are familial with the subjet (as you say Lançador de alerta is perhaps not pejorative but quite new).
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Well, I'm used to hear 'lançador de alerta/lanceur d'alerte' mostly in non corporate/non business/ environments/cultures/, namely in the legal ones and in the press. On the other hand, English seems to pervade the corporate lingo almost everywhere, especially when new concepts are concerned. As far as I know, it's no different on our side.
     
    < Previous | Next >
    Top